Início » Maternidade » Não basta passar protetor solar para bebê. Saiba tudo!

Não basta passar protetor solar para bebê. Saiba tudo!

Protetor solar para bebê protege, mas é preciso prestar atenção em várias outras medidas para garantir que a criança estará mesmo protegida nos dias ensolarados. Seja no parque, praia ou piscina, é importante que tenhamos a atenção redobrada para evitar o efeito nocivo do sol na pele dos pequenos, e para isso a informação salva!

A seguir, veja esclarecimentos e orientações importantes dados por nossa consultora, a Dra. Gláucia Labinas, Médica Dermatologista de São Paulo.

PROTETOR SOLAR PARA BEBÊ-SAÚDE DO BEBÊ-PELE DO BEBÊ-PROTEÇÃO SOLAR DO BEBÊ

Imagem: Ryan Polei | www.ryanpolei.com via Foter.com / CC BY-ND

Ponto de partida.

Os bebês podem usar protetor solar somente após os 6 meses de vida. Nos primeiros 6 meses, a pele do bebê é muito fina e sensível às substâncias químicas dos fotoprotetores. Antes dos 6 meses de idade o bebê não deve ser exposto diretamente ao sol, e a fotoproteção deve ser feita por meio de chapéus de abas largas, uso de roupas claras não muito justas (para permitir a transpiração) e permanecer sempre na sombra. O uso de roupas com tecnologia de fotoproteção são também uma ótima alternativa.”

necessário

O bebê precisa tomar banho de sol até os 6 meses. A partir do momento que a criança começa a andar e com isso há uma maior exposição solar espontânea, não há necessidade de um banho de sol.”

banho de sol

Para o banho de sol, permanecer por 10 minutos em uma semi-sombra antes das 10 horas ou depois das 16 horas é suficiente para estimular a produção de vitamina D antes dos 6 meses de vida. Vale também contar com o bom senso para observar que o sol no verão, mesmo antes das 10h e depois das 16h pode estar mais intenso que o habitual. Nesse caso, o banho de sol deve ser feito mais cedo ou mais no final da tarde. O mesmo vale para o horário de verão.”

look

Durante o banho de sol, o bebê pode permanecer com uma roupa clara leve de algodão que exponha ao sol somente os braços e pernas, com a cabeça protegida.”

protetor

Entre os 6 meses de vida e os 2 anos de idade, devemos escolher protetores solares físicos, que são hipoalergênicos e não ardem os olhos. Para encontrá-los, basta procurar pela indicação de protetor solar baby no rótulo. Após os 2 anos, a criança já pode usar protetores solares dos pais com FPS mínimo de 30 e que contenha no seu rótulo a indicação “UVA”, ou seja, que protege contra radiação UVA e UVB.”

aplicação

Nas crianças entre 6 meses e 2 anos de idade, o protetor solar físico deve ser aplicado em camada dupla 30 minutos antes da exposição solar com a criança com a menor quantidade de roupa possível para permitir uma aplicação mais homogênea. Devemos aplicar o filtro na criança, esperar um minutinho, e aplicar uma segunda camada. Devemos optar ainda pelos filtros em creme ou loção, e evitar o uso de filtros em spray, pois estes saem mais facilmente e não formam uma camada homogênea e espessa.”

precaução

O protetor solar deve ser reaplicado em dupla camada a cada 2 horas, ou antes se entrar na água, ou se houver uma transpiração muito intensa. Isso vale mesmo para os protetores “resistentes à água”.

sol sumiu

O protetor solar deve ser utilizado mesmo em dias nublados, pois as nuvens não bloqueiam a passagem da radiação ultravioleta.”

reflexos

Se o bebê ficar o tempo todo sob o guarda-sol, não estará protegido. O tecido do guarda-sol não bloqueia totalmente a passagem da radiação ultravioleta e  o reflexo do sol na areia e no piso da piscina também atinge a pele. Dessa forma, a criança deve permanecer sob o guarda-sol utilizando filtro solar, além de chapéus e camiseta.”

alerta

Trololó de Mulher >>> O que o excesso de exposição solar causa na criança?

Sabemos que 75% da radiação que recebemos na vida ocorre antes dos 20 anos de vida. A exposição solar excessiva e as queimaduras solares aumentam muito o risco do desenvolvimento de câncer de pele, principalmente o melanoma, o mais agressivo deles, e de envelhecimento precoce.”

Trololó de Mulher >>> O que fazer para prevenir esse excesso?

Para prevenir este excesso, o importante é a educação em fotoproteção. Os pais devem estar cientes que crianças abaixo de 6 meses não devem se expor ao sol diretamente em horários de pico e após esta idade é importante criar o hábito de usar protetor solar diariamente, e não somente na praia e na piscina. Crianças maiores e adolescentes devem evitar atividades físicas e recreativas nos horários de pico e devem usar protetor solar diariamente no colégio.”

Trololó de Mulher >>> O que fazer se a criança apresentar sintomas de que ficou tempo demais exposta no sol?

Nestes casos, o importante é retirar a criança do sol, ofertar líquidos (como água natural e água de coco), aplicar cremes hidratantes na pele e procurar atendimento médico com dermatologista ou pediatra.”

DERMATOLOGISTA-DERMATOLOGISTA PEDIATRA-SAO PAULO-DRA GLAUCIA LABINAS

Acesse o site da Dra. Gláucia, clicando aqui, e saiba mais sobre sua formação, especializações e atuação. A médica atende na Al. dos Maracatins, 1435, Unidade 1007/1008, em Moema, SP. Os telefone são (11) 2609-8626 e (11) 2609-9747. Acompanhe a Dra. Glaucia nas redes sociais: Facebook e Instagram.

ASSINE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *