Início » Comportamento » Como um interesse em comum fortalece um relacionamento?

Como um interesse em comum fortalece um relacionamento?

Eu não tenho dúvidas de que compartilhar um interesse em comum num relacionamento pode fortalecer, e muito, a relação do casal. Criar filhos, com o comprometimento de ambos para fazer da melhor maneira possível, é um exemplo de projeto que ambos podem abraçar para o resto da vida, e é lindo! Comprar o imóvel dos sonhos da família também pode se tornar algo que mova o casal, mas também fazer algo extremamente prazeroso para os dois pode fortalecer muito o amor antre eles.

Quando se olha  na mesma direção, a chance de um casal dar certo é bem maior, concorda? Já pensou se um quer morar na serra e o outro na praia? Gostoso é sentir parceria na relação, compartilhando desejos e conquistas valiosas na mesma medida para cada um no relacionamento. Quanto mais vínculo é construído, maior é a vontade, certamente, de estar junto. A seguir, inspire-se na história de dois casais lindos de viver que uniram-se ainda mais em torno de um interesse em comum, o que fortaleceu a cumplicidade entre eles. E… suspire!

RELACIONAMENTO-CASAMENTO800

Imagem: chummy_boi via Foter.com / CC BY-NC-ND

ALEX

LIVIA VIEIRA

LIVIA VIEIRA[2]

Meu marido é Educador Físico e já pratica esporte desde a infância. Já fez de um tudo… foi jogador de futebol, correu Maratona, Triathlon e bike. No momento está praticando esportes variados, mas sem competir. Eu também sempre fiz algum tipo de esporte desde a infância… já fiz dança, natação, luta, musculação. A corrida entrou na minha vida quando conheci meu marido, e a bike é a última novidade que estou amando! Quando nos conhecemos, meu marido tinha acabado de correr a Maratona do RJ, e estava se preparando para iniciar no Triathlon. Meu início na corrida foi sob orientação dele. Intensificamos a musculação e começamos com treinos intervalados de corrida com caminhada, para eu não sentir muito. Depois acabei pegando gosto e já se foram 3 Meia Maratonas nesse caminho. Fizemos algumas provas de corrida juntos, e os treinos fazíamos nos mesmos dias. É muito gostoso a preparação para as provas juntos, porque tem que ter uma certa disciplina de alimentação, horários de sono e preparo físico. Quando fazemos a dois fica bem mais fácil. Antes de nos conhecermos, apesar de sempre praticar alguma atividade física, eu não era tão disciplinada, principalmente com frequência de treinos e alimentação. Hoje temos uma alimentação balanceada, mas sem exageros. E treinamos regularmente. Ele me incentiva bastante e fazemos tudo juntos! Torna o relacionamento mais gostoso e a cumplicidade entre nós é enorme!” Lívia Vieira é Médica Ginecologista e Obstetra, de São José do Rio Preto – SP | Site, Fanpage e Instagram da médica.

MOCHILEIROS

KATIA BONFADINI

Namoramos durante 10  anos e agora em julho vamos completar  12  anos de vida em comum. São 22 no total. Quando começamos a namorar em 1995, eu trabalhava numa agência de intercâmbio e foi nessa época que descobri (ou reforcei) a minha paixão por viagens e o sonho de conhecer o mundo. Foi também nesse período que instituí a minha poupança de viagens, a qual alimentava todos os meses com um percentual do meu salário. Um ano depois, o Marcelo começou a trabalhar numa companhia aérea americana, e uma das vantagens do cargo era ter direito a oito passagens aéreas por ano para presentear parentes e amigos. Ele, como funcionário, não tinha limite de bilhetes a emitir. Aproveitamos bastante esse benefício durante os dois anos em que ele permaneceu na empresa. Sendo assim, você pode perceber que as viagens fazem parte da nossa história desde o comecinho, rs!

KATIA BONFADINI[3]

Nós nos classificamos como “tiozinhos mochileiros” porque priorizamos os passeios e não nos importamos muito com a hospedagem. Normalmente ficamos em hotéis ou albergues (com quarto de casal) simples e baratos. Nossa única exigência é que sejam bem localizados, perto das atrações turísticas principais ou de uma estação de metrô, se a cidade contar com uma rede eficiente desse transporte. Nós gostamos mais de conhecer novos destinos do que voltar a lugares que já visitamos, e então estamos sempre em busca de aventuras em diferentes partes do planeta. Há alguns anos, o Marcelo se encantou com a Ásia, que sempre foi o meu continente preferido para viajar. Pode-se dizer que tenho atração por destinos “exóticos”. De seis a três meses antes das férias começamos a procurar promoções de passagens aéreas. Normalmente temos uma lista de seis a oito  destinos possíveis, e isso faz com que as chances de conseguir bons descontos aumentem bastante. Também é importante pesquisar a melhor época do ano para visitar certos destinos. Excesso de frio, calor ou temporada de chuvas podem prejudicar uma viagem. Quando estamos em outros países, valorizamos muito a cultura local, e isso se  reflete no nosso interesse por artesanato e gastronomia, entre outras coisas. Adoramos experimentar novos sabores e caminhar bastante para sentir o clima das cidades que visitamos, além de observar o dia a dia das pessoas que nelas vivem.

KATIA BONFADINI[4]

Dividimos as férias em dois períodos, um de 20 dias e outro de 10. Se der, a gente emenda com algum feriado e ganha uns 3 ou 4 dias a mais. Entre uma viagem e outra, aproveitamos os feriados e também viajamos pelo Brasil nos finais de semana. A minha única “exigência”, que nem sempre é respeitada, é ter um final de semana livre entre uma viagem e outra. Porque, como trabalho por conta própria (sou designer free-lancer), muitas vezes preciso estender meus horários e trabalhar nos finais de semana. Já o Marcelo trabalha numa empresa no horário comercial, mas tem certa flexibilidade quando precisa encerrar o expediente mais cedo para pegar um taxi para o aeroporto, por exemplo.

KATIA BONFADINI[5]

Já nos perguntamos muitas vezes “qual foi a melhor viagem que fizemos?” e não encontramos resposta. Cada viagem é diferente e especial à sua maneira. Sei que é uma resposta clichê, mas realmente não saberíamos dizer qual foi o lugar mais amado… Entretanto, posso dizer que, para mim, a Tailândia tem um significado muito especial porque, na época em que eu trabalhava com intercâmbio, fiz uma lista de 3 lugares que eu mais gostaria de conhecer no mundo e a Tailândia encabeçava essa lista. Foi somente depois de 21 anos de espera e muitos carimbos no passaporte que consegui pisar no país. Eu e o Marcelo fizemos até uma tatuagem (o mesmo desenho, que é o nome do país escrito em tailandês) para comemorar a realização desse sonho.

KATIA BONFADINI[2]

Trololó de Mulher >>> Viagem é o principal ingrediente pro casamento de vocês dar certo?

Não, os principais ingredientes são a cumplicidade, o respeito, a admiração e os valores que temos em comum. Acho que gostar de viajar é um dos interesses que compartilhamos. É maravilhoso poder dividir com quem você ama os momentos mais mágicos da sua vida! E é isso o que sinto quando vivenciamos experiências culturais tão ricas em outros cantos do mundo.” Kátia Bonfadini é Designer Gráfico, do Rio de Janeiro – RJ, de mente inquieta e que respira criatividade. Conheça o blog Casos e Coisas da Bonfa, onde a moça conta sobre suas viagens, comes e bebes, festas e lifestyle | Site (Portifólio), Fanpage e Instagram da criativa.

ASSINE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *