Início » Comportamento Infantil » Mentira na infância: como lidar com essa situação?

Mentira na infância: como lidar com essa situação?

Quando cai a ficha que nos tornaremos mães, começamos também a idealizar como serão nossas crias no futuro e, claro, a gente pinta o quadro da perfeição. Dentre tantas coisas, mentira na infância de nossos pequenos é algo que a gente pensa que não vai existir, mas vai. Mentir, no desenvolvimento infantil, é normal e faz parte da infância, é o que assegura Jenifer Longo, Psicóloga de São Paulo com foco em maternidade e desenvolvimento infantil. Então, mamãe, se sua criança ainda não mentiu, aguarde e confie: isso ainda deve acontecer. “Na primeira infância, muitas vezes, a mentira tem uma relação com a fantasia e, conforme a criança vai se desenvolvendo, ela percebe que pode usar histórias fantasiosas para justificar alguns atos. Temos como exemplo: não guardei os brinquedos porque tinha uma bruxa dentro do quarto”, explica nossa consultora.

maternidade-filhos-comportamento-infantil-mentira-na-infancia

Imagem: Doug_Dax via Foter.com / CC BY

Trololó de Mulher >>> Esconder fatos caracteriza uma mentira. Com quantos anos a criança já pode começar a agir dessa forma?

Geralmente a criança começa a mentir em torno dos dois anos de idade.”

Trololó de Mulher >>> Mesmo sendo inofensiva, é preciso agir diante da mentira da cria?

Sim, a melhor forma de lidar com a mentira de uma criança é o diálogo. É importante explicar que tal atitude não é correta e que a mentira pode trazer consequências futuras, sempre frisando que dizer a verdade é melhor.”

Trololó de Mulher >>> Pais muito rígidos, que dão pouco espaço para o diálogo, podem colaborar para que a criança comece a mentir, já que terá muito medo das consequências de seus atos?

Sim! Pois a criança vai utilizar a mentira como uma forma para evitar punições que possam ocorrer, ou seja, há um certo medo dos pais e dos castigos rigorosos. Assim, a criança pode inclusive achar que precisa mentir melhor numa próxima vez para fugir da punição.”

Trololó de Mulher >>> E o contrário, pais que pouco repreendem, colabora para que os pequenos creiam que é fácil manipulá-los?

Sim! Neste caso, os pais que pouco repreendem quando uma criança mente também colaboram para que a criança continue a mentir, piorando ainda mais a situação já que a criança fica sem entender que a mentira é algo que não se deve fazer.”

Trololó de Mulher >>> Qual o caminho do meio diante dessa situação?

Diante da mentira do filho, os pais precisam repreender e olhar no olho da criança e dizer os motivos pelo qual não se pode mentir, isso deve ser feito com firmeza. Porém, é importante evitar punições muito severas e explicar as consequências que uma mentira pode ocasionar. Além de que os próprios pais são exemplos: quando os pais têm o hábito de mentir perto dos filhos, os mesmos vão imita-los.”

Trololó de Mulher >>> Se educamos pelo exemplo, não vale pedir para a criança atender o telefone e dizer que não estamos em casa, certo? Dessa forma ensinamos ela a mentir?

Sim, para dar uma educação honesta para os filhos a iniciativa tem que vir dos pais. Se os pais disserem ao seu filho que não se pode mentir e que mentir é feio esta regra tem que ser para todos, inclusive para eles. Os pais são exemplos para os filhos, principalmente no período em que a criança se espelha em outras pessoas.”

Trololó de Mulher >>> Quando é que o hábito de mentir se torna um problema na criança, e carece de ajuda profissional?

Muitas crianças acabam utilizando a mentira para encobrir algo que não está muito bem. Por isso é necessário estar sempre em alerta e entender o motivo daquela mentira. Quando a criança diz mentiras frequentes sobre um mesmo assunto, isso pode significar insegurança, baixa autoestima, sentimentos de angústia, ansiedade e até por bullying. Por isso, é importante os pais estarem atentos aos sinais e procurarem a ajuda de um profissional, pois a criança pode estar sofrendo com algum problema.”

Crianças contam umas mentirinhas bem comuns, mas é importante, de acordo com a orientação da Psicóloga, “entender aquilo que está por trás da mentira contada. Fazer perguntas abertas para a criança e fugir das perguntas que se restringem a respostas curtas é uma boa alternativa para investigar e desenvolver um diálogo com seu filho”. Saiba como lidar com esses mentiras mais comuns das crianças:

> Não fui eu!

Esta resposta geralmente é dada quando a criança quer encobrir uma travessura por medo das consequências. Mostrar que a criança não precisa ter medo de dizer a verdade, evitando sempre as punições severas.

> Hoje não tem tarefa de casa.

Frase típica da criança que não quer fazer a tarefa de casa para ir brincar. Seria interessante os pais criarem uma rotina diária com um ambiente agradável para este momento, fazer as tarefas junto com os pais é uma ótima ideia, lembrando sempre que este precisa ser um tempo prazeroso.

> Eu achei.

Esta frase é bem comum quando os pais encontram um objeto novo nas coisas da criança, e quando vão investigar a criança pegou escondido de algum coleguinha. Entender os motivos da criança ter feito isso é importante.

> Estou doente, não posso ir à escola.

Pode indicar que algo não está bem na escola. Neste caso é essencial investigar o que está acontecendo no ambiente escolar. Ir à escola e conversar com o professor é uma boa alternativa. Os pais precisam mostrar para a criança que ela pode confiar neles.

jenifer-longo-psicologa-sao-paulo

Jenifer costuma escrever artigos com o objetivo de promover o bem-estar psicológico no contexto familiar, abordando temas como maternidade, desenvolvimento infantil e crianças com necessidades especiais. Esses artigos são publicados nos sites Psicologias do Brasil e Espaço Psicologia e Família. Clique e confira os artigos da Psicóloga nessas duas páginas! O espaço Psicologia e Família, inclusive, dispõe de fanpage no Facebook. Clique aqui, curta e acompanhe. Jenifer realiza seus atendimentos em São Paulo, para mais informações você pode entrar em contato pelo e-mail jeniferclongo@gmail.com ou pelo telefone 11 98824-7963.

ASSINE!

Um comentário sobre “Mentira na infância: como lidar com essa situação?”

  1. JULYANA comentou:

    OTIMA MATERIA…MUITO ESCLARECEDORA AMEI!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *