Início » Maternidade » Hora da amamentação!

Hora da amamentação!

Estamos na Semana Mundial de Amamentação, e eu quis aproveitar o espaço do Trololó de Mulher para reforçar o que todo mundo sabe: o leite materno é o que melhor alimenta uma criança nos seis primeiros meses de vida. É a única? Não! Claro que não adotarei uma postura radical neste assunto, porque por diversas razões, há mães que, sim, não conseguem amamentar adequadamente suas crias, ou pelo tempo que gostariam. Cada maternagem é única, e carrega uma história. Porém, em se tratando de mães que recebem apoio, são bem orientadas e, de fato, conseguem amamentar, é fato: elas oferecem o melhor alimento de todos. Se ainda há dúvidas a respeito desse momento tão gostoso entre a mãe e seu bebê, é hora de tirá-las. Pedi a ajuda da Dra. Paolla Alberton, Médica Pediatra de Campinas, e nossa consultora querida por aqui. Vem comigo…

SEMANA INTERNACIONAL DE AMAMENTACAO-2016

Artur e eu, no momento da amamentação. Esta é uma experiência da maternidade que guardarei para sempre, com muito carinho.

Trololó de Mulher >>> Por que o aleitamento materno é melhor que o uso de fórmula infantil?

O leite materno é único para cada criança; é fonte de água, lactose, proteínas, gorduras, fatores de crescimento e proteínas do sistema imunológico, sendo de digestão fácil para o organismo em desenvolvimento do bebê. Além disso, ele muda de composição dependendo da idade da criança e da idade gestacional ao nascimento (o leite de uma mãe que teve seu bebê a termo é diferente da mãe de um prematuro). Mesmo com as modificações da indústria para que a fórmula seja adequada para o bebê humano, ele ainda possui proteínas estranhas ao nosso organismo, as proteínas do leite de vaca (são 3 as mais comumente associadas à alergia alimentar).”

Trololó de Mulher >>> Existe um tempo ideal de duração da mamada?

“Não existe um tempo ideal, padronizado para todos os bebês, pois quanto maiores ficam, mais eficientes ficam em ordenhar a mama materna. Além disso, se o bebê quiser só “matar a sede”, ele irá mamar pouco, para pegar só o leite anterior, mais aguado. Geralmente costumamos orientar um mínimo de 15 a 20 minutos em cada mama, mas bebês mais novinhos podem ficar até 40 minutos mamando.”

Trololó de Mulher >>> E se a criança chora muito, significa que ela não está mamando o suficiente?

“Nem sempre. O único modo de comunicação que a criança conhece nos primeiros meses de vida é o choro. Então, pode chorar por vários motivos: fome, sede, frio, calor, fralda suja, cólica… para saber se está mamando o suficiente, observamos a quantidade de fraldas cheias de xixi que são trocadas no dia, o aspecto das fezes e o ganho de peso.”

Trololó de Mulher >>> O que é a mastite e como prevení-la?

“A mastite é uma inflamação das mamas, que pode infeccionar. O melhor meio para evitar é não deixar o leite empedrar, sempre procurar fazer o bebê esgotar todo o leite da mama e, na próxima mamada, revezar a mama. Evitar também de fazer compressas quentes e de deixar a água quente cair diretamente em cima das mamas, durante o banho. Se mesmo assim inflamar e der febre, é necessário procurar um pronto-atendimento ou o obstetra que acompanhou o pré-natal, para que seja avaliado e prescrita a medicação adequada.”

PAOLLA ALBERTON - PEDIATRA CAMPINAS-SP

Mais consultorias de Dra. Paolla no Trololó de Mulher:

Desfralde: mais simples do que você imagina.

Chegou o frio… e as doenças infantis. E agora?

Bebê sem assaduras: é possível, sim, mamãe!

A Dra. Paolla também é blogueira, e escreve textos informativos na linguagem de mãe, de modo que possamos usufruir de conhecimento, o que é imprescindível na criação de nossas crianças, e ainda trocarmos experiência com ela, que também é mãe. Isso não é bacana? Aposto que você gostou da ideia de dar uma espiada no blog da Dra Paolla, o Mamãe Pediatra, e até acompanhá-la em suas publicações, certo? Eu imaginei… então, oh: se joga no blog e aproveita! Ah! No Facebook também dá para acompanhá-la de pertinho. Clique aqui e curta sua fanpage!

ASSINE!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *