Início » Comportamento » Entenda por que é difícil o relacionamento com as pessoas.

Entenda por que é difícil o relacionamento com as pessoas.

Amo criar banners para nos colocar pulgas atrás da orelha, fazer a gente pensar sobre variadas questões. Dia desses eu estava fazendo a divulgação de um deles, que falava sobre relacionamento interpessoal e, de cara, ele instigou uma de minhas leitoras. Erika Felício, uma bonitona que tive o privilégio de conhecer pessoalmente, logo me perguntou: “relacionamento com as pessoas é tão difícil… por que isso acontece?

TROLOLO MULHER-MULHER[74][2]

 

Uma das coisas que amo no meu trabalho como blogueira é tornar esse espaço vivo, no sentido de que há troca entre as leitoras comigo. Ou seja, aqui não há monólogo, mas muito diálogo. Aqui nos relacionamos de gente pra gente, de coração pra coração. Melhor ainda é quando desse relacionamento surgem ideias incríveis para posts. Diante da pergunta da Erika, sabe qual é a melhor das notícias? O blog tem consultores qualificados, como a Psicóloga Elaine Sibinelli, de Campinas – SP, que também é bastante gentil. Ela aceitou responder essa dúvida da Erika, que é tão comum a muitas de nós, não é? Para entender porque é mesmo complicado se relacionar, em algumas situações, com outras pessoas, e mostrar possíveis saídas para esse problema, acompanhe o que Elaine tem a nos dizer:

Por que é tão difícil se relacionar com as pessoas?

 

Podemos definir relacionamento como a capacidade de relacionar-se ou conviver com outras pessoas, um comportamento pessoal e social. Não podemos deixar de considerar que os relacionamentos, independentes do ambiente onde ocorrem, são baseados nas normas de cada cultura e costumes.

Nossa existência e nosso desenvolvimento são marcados, a todo momento, por relacionamentos, alguns saudáveis, funcionais e construtivos, outros nem tanto.

É comum ouvirmos o conhecido dito popular: “A primeira impressão é a que fica”. Será que é correto e sensato levarmos ao pé da letra esse ditado popular? Quando a primeira impressão é positiva para ambos os lados, a tendência é que se estabeleça uma relação de simpatia e aproximação facilitando o relacionamento interpessoal e as atividades em comum. Quando o impacto é positivo para apenas uma das partes, o relacionamento tende a ser difícil, exigindo um esforço de conhecimento das partes envolvidas para desmistificar a primeira impressão.
São bastante comuns julgamentos, pré-conceitos e impressões errôneas que resultam em dificuldades e aborrecimentos desnecessários. Jogar a culpa no outro é sempre mais fácil e cômodo do que um exame em suas próprias atitudes e pré-conceitos para desfazer impressões negativas que não condizem com a realidade. Esse julgamento inicial, que muitas vezes pode ser disfuncional e irreal, pode ser trabalhado em psicoterapia, dentro da abordagem cognitiva comportamental, pois com foco no comportamento disfuncional o paciente aprende a lidar de maneira mais adequada com seus sentimentos e consequentemente com seu pré-conceito, comportamento e consequência.

COMPORTAMENTO-RELACIONAMENTO INTERPESSOAL-RELACIONAMENTO COM PESSOAS

Imagem: moiggi.interactive via Foter.com / CC BY-NC

Os sentimentos influenciam as interações e as atividades desenvolvidas. Questões internas não resolvidas muitas vezes impedem o crescimento pessoal e cognitivo levando ao sofrimento, comportamentos inadequados e até mesmo conflitos interpessoais. É difícil e desgastante conviver com pessoas que sofrem emocionalmente. Pode ser uma experiência dolorosa também para as pessoas que convivem com ela. A questão principal é que ninguém tem o poder de mudar ninguém, a não ser que pessoa em conflito esteja disposta a mudanças.

Conhecer particularidades do nosso próprio comportamento, detectar nossos sentimentos em determinado momento e saber lidar com eles requer aprendizado e contribui para que o relacionamento interpessoal seja mais saudável e recíproco. Se consideramos que muitas pessoas têm dificuldade de lidar com seus sentimentos e interpretações disfuncionais, se faz necessária uma psicoterapia para melhor qualidade de vida do paciente e das pessoas que convivem com ele.  Nos casos de transtornos de personalidade antissocial, fobias e pânico, o relacionamento interpessoal pode ser até mais difícil, conflituoso e em alguns casos até nulo, e esse diagnóstico requer atenção especial por parte do profissional.

O formato mais sensato e almejado para que tenhamos relacionamentos saudáveis e que agregam valores positivos em nossa vida exige paciência, tolerância, pessoas empáticas e maduras o suficiente para entender que nem sempre será feita apenas sua própria vontade, que há de haver a busca pelo consenso sempre. São questões que, para algumas pessoas pode ser difícil, porém pode ser muito satisfatório quando se está disposto a se aperfeiçoar como pessoa e nas relações sociais.

O papel da psicologia é prestar suporte emocional para as pessoas envolvidas em processos de convívio social, servindo de mediadora caso haja conflitos e de facilitadora para que a cooperação mútua prevaleça.

ELAINE SIBINELLI - PSICOLOGA - CAMPINAS

Mais consultoria de Elaine:

Autoimagem feminina: por que mulheres tão insatisfeitas?

Elaine atende na Av. Nossa Senhora da Consolação, 768, Jardim Aurélia – Campinas SP. Fones: (19) 3385-8241 ou (19) 99785-5505. Para mais informações junto à Psicóloga você ainda pode entrar em contato pelo e-mail sibinelllipsico@gmail.com. Ela também tem página do Facebook, onde há atualização de conteúdo sobre comportamento que, certamente, pode ajudar a todas nós. Clique aqui e curta!

ASSINE!

Um comentário sobre “Entenda por que é difícil o relacionamento com as pessoas.”

  1. Andréa Rabelo comentou:

    Excelente o artigo e de fundamental importância, ainda mais nos dias de hoje em que cada um vive por si.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *