Início » Corpo » Bem-estar » Desacelerar e ter uma vida leve: veja 4 dicas práticas.

Desacelerar e ter uma vida leve: veja 4 dicas práticas.

Já faz um tempo que comecei a desenvolver interesse por um modelo de vida leve, sem correria. A vontade de desacelerar tem me levado a buscar conhecimento sobre produtividade, qualidade de vida, saúde e bem-estar. Em outras palavras, quero ter trabalho com propósito e vida com sentido, tudo com ritmo diminuído, devagar e sempre, conectada com o presente. Falando assim, parece lindo. E é mesmo! Mas não é fácil manter o foco nesse objetivo, porque o dia a dia empurra a gente para o sentido contrário. É preciso saber o que queremos de verdade, e buscar meios de atingir esse objetivo. É um exercício diário. É treino. É vontade de fazer o que for necessário para viver a vida plenamente.

Repare bem: surgem demandas por todos os lados, o que nos faz estar sempre com pressa para cumprir compromissos e solicitações; a gente tende a enfiar tudo na agenda e sofre porque as 24 horas são insuficientes para tantas atividades; relaxar seria uma dádiva… mas quem disse que temos tempo para isso? E a gente segue no piloto automático, sem reconhecer que já passou da hora de pisar no freio… e desacelerar. Ufa! Quem aguenta um vida dessas? Cansada de viver na “correria” e incomodada com esses passos apertados na rotina, tratei de aprender estratégias que me fizessem mais lenta… de propósito.

BEM ESTAR-DESACELERAR-VIDA LEVE-VIDA ZEN

Imagem: Tess Mayer via Foter.com / CC BY-ND

Nós não somos máquinas, é bom não esquecer. Quer uma mãozinha para desacelerar também? Vem cá que te ajudo. Eu aprendi a…

1 – Priorizar.

Se deixar, a lista de tarefas diárias vai looonnge… mas a realidade é que não daremos conta. Simples assim. O resultado? Frustração. O remédio é lidar com a realidade. São 8 tarefas importantes no dia? Priorize e escolha três. Esse é o número com o qual lido no trabalho, mas poderia ser mais ou menos. Não há aqui uma receita de bolo, porque o que funciona para mim pode não surtir o mesmo efeito para você. O importante é perceber que algumas delas podem ficar de fora de sua agenda para HOJE, e serem distribuídas para outros dias. Cancelar ou delegar pode ser uma alternativa também. A ideia é se perguntar: como o meu tempo será usado de maneira eficiente? Onde devo concentrar minhas energias? Sendo assim, no trabalho ou na rotina doméstica, defina menos tarefas importantes por dia. Não falo de emergências, sabe? Sobre as quais não temos controle algum. Falo do que pode ser planejado, falo de uma agenda possível…

Veja também:

Boa produtividade é realizar o essencial e eliminar o resto.

2 – Criar uma agenda possível.

Esse exercício de se observar e perceber nossa capacidade diária, que depende de vários fatores e são estritamente pessoais, permite que a gente admita quando está montando uma agenda real, ou não. Seja muito honesta consigo mesma e reponda: o que dá para realizar? No meu caso, que trabalho de casa e por conta própria, passei a priorizar apenas 3 tarefas diárias para que o Trololó de Mulher continue funcionando, de modo que meu trabalho seja sadio no dia a dia, sem correria e estresse. É claro que há outras necessidades além dessas que elegi, que devem ser cumpridas, mas elas não são vitais, entende? Se forem executadas, ótimo. Se não, tudo bem.

Tarefas e compromissos foram sendo acomodados, em planilha de atividades e na agenda. Fui distribuindo tudo a ser feito, priorizando aquelas três tarefas fundamentais e, ainda assim, percebi que eu ficava sobrecarregada. Quando concluia o que era mais importante, e isso eu consigo fazer numa boa, nem sempre sobrava tempo para executar as menos importantes. Claro que elas poderiam ser feitas outro dia, lembra que eu disse que elas não são fundamentais? Mas elas precisam ser feitas, e o acúmulo estava me fazendo mal.

Procurei respeitar o meu ritmo, e dei prazos de execução ainda maiores para elas. Estou achando o ponto de equilíbrio, mais um pouquinho e tudo fica melhor. Estou sempre me observando, parando, analisando… a vida precisa de pausas, é assim que ela fica mais gostosa, porque é saboreada sem atropelos e aflições. Faça esse exercício também.

3 – Me dar mais tempo.

Antes das 5:30h da matina meus olhinhos abrem, sozinhos… sem o despertador. Até tenho ele programado para o caso de o corpo “falhar”… mas não tenho precisado dele. Claro, durmo mais cedo. Quando a noite cai, jantamos por volta das 19h. A casa já fica com iluminação indireta, sem TV, celular, tablet, computador, etc. A vida precisa desacelerar para que o corpo entenda a mensagem. Ás 20:30h Artur começa a ser preparado para dormir, e depois disso faço minha escolha: ler um livro ou estudar (sobre meu trabalho com o blog), e em seguida dormir cedo, às 22h no máximo.

Dessa forma, consigo acordar cedinho  e dou a mim mesma mais tempo para começar o dia sem pressa. É bom ouvir o silêncio da manhã, o canto dos pássaros, fazer exercício de respiração para relaxar a mente, fazer alongamento. Quando Artur e o pai acordam, a gente começa a rotina matinal, mas antes disso, eu mesma já cuidei de mim. Sabe aquela história de colocar a máscara de oxigênio primeiro, e só depois cuidar dos outros? É bem por aí…

Veja também:

Como desacelerar a vida e viver sem estresse?

Vida simples: menos é mais e a gente vive melhor…

4 – Acalmar e relaxar… sozinha.

Para conseguir isso precisei treinar minha respiração abdominal. Uso como técnica de relaxamento, e faço assim: escolho um cantinho e fico quietinha; inspiro, enchendo os pulmões e sentindo meu abdômen movimentar, seguro por 3 segundos e solto o ar pela boca; faço isso três vezes, e depois sigo respirando normal. Enquanto respiro, presto atenção no ar que entra, no ar que sai, nos sons do ambiente. Procuro ficar focada nisso. Se o pensamento voa pra longe, pro passado ou futuro, trago ela para o presente, para onde estou, que é onde a vida acontece. Fico assim por alguns instantes. Não me preocupo se fico 5, 10 ou mais minutos. Apenas fico e relaxo. Não sei exatamente se o que faço é o que chamam de meditação. Apenas faço, sem me preocupar com o nome da prática… e, oh: me faz tão bem! Experimenta!

Veja também:

Como relaxar suas tensões? 4 profissionais dão dicas.

ASSINE!

 

3 comentários sobre “Desacelerar e ter uma vida leve: veja 4 dicas práticas.”

  1. Márcia comentou:

    Tô precisando disso viu…até já consegui dar uma manerada mas a consciência ainda pesa de não conseguir fazer tudo. Chego lá !!!
    Beijim
    Márcia

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Márcia, vai observando sua rotina, vendo com honestidade o que você dá conta sem se estressar. Vai tirando o que é menos importante, aos poucos você vai fazendo esses ajustes. Eu mesma sigo fazendo os meus. Quando sinto que há sobrecarga, ligo o sinal de alerta e observo. =)
      Boa sorte!
      Beijos,
      Lidi

  2. JOSY GOMES comentou:

    AH!como estou precisando desacelerar,amei a ideia preciso dar uma relaxada,respirar e aguardar com tranquilidade os acontecimentos .Muitooo obrigada mesmo . tambem pelas receita vou mesmo fazer para iniciar o processo de calmaria .OBRIGADOOO. DEUS te ABENÇOE..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *