Início » Corpo » Saúde » Carne de porco faz mal á saúde: mito ou verdade?

Carne de porco faz mal á saúde: mito ou verdade?

Não é novidade pra ninguém que a carne de porco ainda é vista como vilã por muita gente, não é verdade? Pois é: resistência é o que não falta contra essa carne que, acredite, de vilã não tem nada. Muito pelo contrário! Este post, bonita, vem em defesa da carne suína. Talvez você ainda não saiba mas, em termos nutricionais, esse alimento é riquíssimo e pode ser seu aliado para manter uma vida saudável.

Quem nos dá todas as orientações e vai nos ajudar a colocar o preconceito por terra é a Dra. Pamela Miguel, Nutricionista de São Paulo, nossa consultora querida quando o assunto envolve uma nutrição saudável, tudo para que façamos boas opções de alimentos no dia a dia.

Você já se perguntou o porquê de tantas torcidas de nariz para a carne do porco? Muita gente jura que essa fonte de proteínas é muito gordurosa e transmissora de doenças. Essa certeza se fundamenta na história da criação dos bichos que, antigamente, pecava bastante em alguns aspectos. Entretanto, é preciso que se diga que isso ficou lááááá atrás, viu? De acordo com a Pamela, “atualmente os cuidados com a alimentação e com a criação dos porcos são bem diferentes de antigamente. Antigamente os porcos recebiam como alimento restos de comida e viviam em local sem higiene adequada. Atualmente os porcos recebem ração balanceada, o que torna sua carne menos gordurosa. Os locais de criação também recebem todos os cuidados de higiene tornando a carne mais segura do ponto de vista higiênico sanitário. Dessa forma o fundamento de que a carne de porco é gordurosa e transmissora de doenças não e real, desde que seja comprada em um local de confiança e que siga todos os critérios de higiene, segundo a vigilância sanitária”.

SAUDE-ALIMENTACAO-NUTRICAO-CARNE DE PORCO

Imagem: And Here We Are…

Pelo que a gente pode ver, muita coisa mudou no processo de criação desses animais, mas ao que tudo indica, muitos ainda não sabem disso. Azar o nosso! Já os gringos, veja bem, já sabem disso faz tempo, e não perderam tempo em se beneficiar desse item tão importante para nossa saúde. “O consumo de carne de porco em outros países é muito maior quando comparado com o consumo do Brasil. Nos países europeus o consumo de carne de porco é seis vezes maior do que por aqui. O consumo de carne de porco é muito comum e tradicional em países da Europa e outros fora do nosso país. Por outro lado, em alguns países, como os árabes, o consumo da carne de porco é proibido por questões religiosas”, explica a Nutricionista.

Veja também:

Escondidinho de filé suíno + batata doce roxa

SAUDE-ALIMENTACAO-NUTRICAO-CARNE DE PORCO[3]

A carne de porco é rica em proteínas de alto valor biológico (nutriente essencial para crescimento e desenvolvimento, para o sistema imunológico, etc.). A carne também é fonte de vitaminas do complexo B (importantes para processo de geração de energia do organismo, sistema nervoso, etc.) e minerais como ferro, zinco, magnésio, selênio, fósforo e potássio. Além disso a carne de porco possui uma maior quantidade de gordura do tipo insaturada (“gordura boa”) em relação a gordura saturada (“gordura ruim”), contribuindo para uma melhora do perfil de gordura e colesterol do organismo.”

Não resta dúvidas do quanto essa carne passou a ser benéfica para o nosso corpo, certo? Isso não quer dizer, contudo, que vamos sair por aí arrasando no bacon e no torresmo, combinado? Não é bem por aí! Pamela explica que “os cortes mais magros da carne de porco são lombo, bisteca, pernil e paleta sem gorduras aparentes. Elas são boas opções frente as carnes de frango com pele, e cortes mais gordos da carne bovina como picanha, acém, fraldinha, etc.”

SAUDE-ALIMENTACAO-NUTRICAO-CARNE DE PORCO[2]

Imagem: Noble Pig

SAUDE-ALIMENTACAO-NUTRICAO-CARNE DE PORCO[4]

No momento da compra da carne de porco é muito importante certificar-se se o local segue todas as normas higiênicas sanitárias estabelecidas, e se o local é fiscalizado e inspecionado pela vigilância sanitária. Cuidado com abatedouros clandestinos! Outros cuidados são:

– verifique a existência do carimbo SIF (Serviço de Inspeção Federal) ou do SISP (Serviço de Inspeção do Estado de São Paulo) na embalagem. Isso garante que o animal foi acompanhado desde o nascimento;

– verifique sempre a data de validade do produto;

 

– verifique a temperatura em que a carne está armazenada;

– se o produto estiver congelado, verifique se existe camadas de gelo sobre o produto. Isso impede a manutenção da temperatura correta do mesmo;

– verifique se a embalagem está danificada;

– verifique se a carne tem coloração viva (sem manchas de escurecimento), textura firme, e não contém granulações esbranquiçadas.”

Trololó de Mulher >>> E quanto ao preparo, qual a orientação?

Retire todas as gorduras aparentes da carne, tempere-a com limão e, o mais importante, cozinhe muito bem a carne, mesmo que outra forma de preparo seja utilizada em seguida como: assar, fritar. A carne deve ser muito bem cozida antes.”

NUTRICIONISTA-PAMELA MIGUEL-SAO PAULO

Mais consultorias da Dra. Pamela Miguel:

Café x saúde: quando é que ele é mocinho ou vilão?

Me diz o que comes, e te direi se és saudável ou não.

Vinho e suco de uva oferecem os mesmos benefícios para a saúde?

A Dra. Pâmela Miguel também está na blogosfera viu, bonita? Para acompanhar todas as novidades e informações superultramega úteis para que possamos nos alimentar melhor, espie o blog onde há suas atualizações. Se joga, informe-se, coma melhor e sinta-se bem.

ASSINE!

Um comentário sobre “Carne de porco faz mal á saúde: mito ou verdade?”

  1. Pingback: Carne vermelha: culpada ou inocente?
  2. Trackback: Carne vermelha: culpada ou inocente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *