Início » Adriana Minhoto » Dias e dias sem sol: o temido Novembro na Finlândia.

Dias e dias sem sol: o temido Novembro na Finlândia.

Para nós, brasileiros acostumados aos dias tropicais em terra tupiniquim, vivenciar um dia após o outro, sendo vários deles e sem sol, é algo inimaginável, não é? Parece coisa de outro mundo! Bem… se não é de outro mundo, ao menos de uma outro país muito distante com realidade totalmente diferente da nossa, é. Esse é o caso da Finlândia, um lugar frio de bater os dentes para onde foi nossa linda Adriana Minhoto, e de onde conta tudo pra gente, tim tim por tim tim

A sua saga, desta vez, foi passar quase ilesa pelo temido mês de Novembro… digo quase porque um brasileiro sentir essa experiência na pele terá no mínimo muito por recordar. Vamos combinar que uma coisa é imaginar essa situação, de um mês inteiro sem sol ou ainda passar poucos dias num país assim, e outra bem diferente é tocar uma rotina nesse cenário, sem esperança de dias melhores? Pois a Dri viveu e sobreviveu a esse ambiente fértil para tristezas…  e veio aqui nos contar como foi. Confere!

VIAGEM-FINLANDIA

Quando vim morar na Finlândia, já sabia que o clima aqui é bem diferente do Brasil. Quando digo bem diferente, multiplique isso a décima potência. Aqui as estações são bem marcadas com as mudanças visíveis.

Quando cheguei em Agosto, mês com temperatura beirando os 15 graus e de muito sol, todas as pessoas que conheci me falavam sobre a escuridão do mês de Novembro (em finlandês marraskuu), e na minha cabeça imaginava que só ficaria noite, que nunca iria clarear.

O tempo foi passando, as temperaturas abaixando e Novembro chegou! Comecei a entender o que estavam me avisando. Bem no início ele começou a mostrar como seria. Totalmente nublado, céu cinza o dia todo e cada dia com menos horas de claridade. Segundo as previsões meteorológicas, o sol começa a nascer por volta das nove, nove e meia da manhã, e se põe lá para as três e meia, quatro horas da tarde.

VIAGEM-FINLANDIA[3]

Em marraskuu não está frio o suficiente para nevar, nem calor suficiente para ter sol e um clima agradável e, além disso, está perto demais do solstício de inverno – o dia mais curto do ano, em outras palavras a noite mais longa.

Vou confessar que ter pouco tempo “de dia” não me assustou. Para mim era total novidade ver o céu escuro às quatro horas da tarde com as luzes da cidade acesas, ainda mais nessa época que em boa parte do Brasil tem o horário de verão e começa escurecer umas oito horas da noite.

VIAGEM-FINLANDIA[4]

Para mim era total novidade ver o céu escuro às quatro horas da tarde com as luzes da cidade acesas.”

O que me assustou, e confesso me fez muito mal, foi a falta de sol! Segundo o site oficial da meteorologia da Finlândia, em Novembro, Helsinki teve apenas 12 horas de sol. Sim, você não leu errado e eu não escrevi errado: 12 horas de sol!!! Até na Lapônia, região conhecida por só ficar escura e não ter dia nos meses de inverno, o sol brilhou mais.

Imagine-se acordando às oito da manhã e o céu está fortemente nublado. Ao meio dia o céu continua da mesma cor. Às duas da tarde nada mudou. Já às três e meia começa a escurecer, e quatro e vinte já é noite. Multiplica isso por 30 dias no mês. Loucura total!!!

Não é a toa que vitamina D é vendida em supermercados aqui na Finlândia, pois só com muito amor no coração e vitamina D no organismo é possível passar por um mês tão escuro e frio.

VIAGEM-FINLANDIA[2]

“É engraçado dizer, mas os dias escuros ficam mais claros quando tudo está coberto pela neve!”

Para não dizer que Novembro foi de todo ruim, em um dia nevou bastante! A neve caindo do céu parece uma bailarina dançando para nos encantar ou São Pedro pedindo desculpas por um mês tão feio. O chão coberto de branco, as árvores todas brancas… Totalmente lindo e iluminado! É engraçado dizer, mas os dias escuros ficam mais claros quando tudo está coberto pela neve!

ADRIANA MINHOTO

Entenda como tudo começou:

As voltas que a vida dá nos leva a lugares inimagináveis!

Mais sobre a Finlândia, por Adriana Minhoto:

Educação, ordem e progresso: lá na Finlândia é assim!

Fazer compras é simples, a menos que seja na Finlândia!

Pois é, bonita! Viu que a Adriana tem um negócio destinado a ajudar o seu, que é empreendedora? A Visivae pode fazer diferença para sua pequena empresa, que está só começando… quer saber mais sobre isso? Visite seu site e sua página no Facebook. Informe-se! Além de tudo isso, a moça bonita desgarrada em terras finlandesas dá mais detalhes de seu dia dia no seu blog, Entre Vodka e Cachaça. Pra conhecer é só clicar aqui e se jogar! Vai!

ASSINE!

 

6 comentários sobre “Dias e dias sem sol: o temido Novembro na Finlândia.”

  1. Dri Minhoto comentou:

    Amei!
    Delicado e perfeito, como sempre, Lidi!
    Tks!

  2. Rosana Bernardo da Silva comentou:

    Fiquei me imaginando em um lugar desses….acho que piraria. Só por muito amor e necessidade. Lindo post. Obrigada. Beijos Lidi.

    1. Dri Minhoto comentou:

      Oi Rosana!
      Acertou em cheio, por muito amor mesmo! rs… Apesar de ser uma experiência totalmente diferente, a gente que está acostumada com o sol sofre um pouco…
      bjos

  3. Evani Lima comentou:

    Deve ser incrível, experiência única e maravilhosa. (Não para morar, só para conhecer.., aqui o sol é tão lindo, né?)
    Bjs 🙂

    1. Dri Minhoto comentou:

      Oi Evani!
      Realmente experiência única! Acho que se eu estivesse aqui só a passeio, as coisas seriam diferentes… Mas morando é complicado ficar tanto tempo sem sol! 😉
      O bom é que sobrevivi e que vou poder contar para os meus filhos e netos… rs..
      bjs

  4. Rafarl comentou:

    Bacana o texto, agora tenho mais vontade ainda de conhecer esse país maravilhoso, agora só uma pergunta que me faço todos os dias é: por que que o sinônimo de beleza e alegria é aquele sol escaldante no céu e chuva, frio e neve é sinônimo e tristeza e coisa ruim. Adoraria viver num lugar assim nublado, frio e com neve e sei que o sol é necessário, mas cá entre nós adoro acordar e vê-lo (ou melhor não vê-lo) no céu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *