Início » Corpo » Bem-estar » Cansaço ou estresse? Que nada! São seus hormônios!

Cansaço ou estresse? Que nada! São seus hormônios!

Sabe quando você não está podendo com ninguém, e nem consigo mesma? Pois é: irritabilidade na TPM, ganho repentino de peso sem alterações na alimentação, insônia, vontade insana de comer chocolate, choradeiras sem fim, ciclo menstrual desregulado… conhece alguns desses sintomas, não é? Assim, de repente, a gente associa tantos desconfortos femininos com fatores externos, como o fato de estar muito cansada ou estressada, não é verdade? Mas será que é só isso mesmo?

Pensando em desvendar esse mistério e encontrar o melhor caminho para lidar com todo esse problemão que deixa nosso corpo piradinho, eu consultei a Dra. Paula Pires, de São Paulo, que é Médica Endocrinologista. Com ela eu aprendi que nosso corpo precisa estar com os hormônios equilibrados, nem mais nem menos que o necessário, caso contrário o organismo não vai mesmo funcionar perfeitamente. E o resultado, você já conhece na pele: uma enxurrada de reclamações femininas. Vamos entender muito mais sobre isso, juntas, e melhorar nossa saúde e bem-estar? Vem!

SAUDE-SAUDE DA MULHER-BEM-ESTAR-HORMONIOS

Imagem: Pinterest

SAUDE-SAUDE DA MULHER-BEM-ESTAR-HORMONIOS[2]

Feliz é a mulher que não sofre de TPM. Na verdade, vai ser bem difícil encontrar uma que não conheça essa condição, já que, de acordo com a Dra. Paula, a irritabilidade e o chororô repentino fazem parte da vida de mais de 75% das mulheres, e são sintomas comuns do quadro que conhecemos como tensão pré-menstrual. Aliás, os sintomas não são só comportamentais, mas físicos também, já que dores e desconfortos, que acontecem na segunda metade do ciclo menstrual, podem até interferir no trabalho ou na vida familiar. Isso tudo ocorre porque, de acordo com a médica, “alterações hormonais levam à queda na transmissão cerebral de neurotransmissores chamados serotonina e beta endorfina (Sim! Os mesmos liberados pelo exercício e pela ingestão de chocolate, por isso ficamos loucas querendo devorar uma barra inteira de chocolate para aliviar toda a tensão e restaurar nossos níveis de neurotransmissores!)”. O fato é que o diagnóstico só pode ser dado por um médico, que deverá “excluir causas endocrinológicas que podem resultar em quadro semelhante, como doenças da tireoide ou excesso de cortisol”, explica a Dra. Paula.

E aí… o que fazer?

Exercício físico e técnicas de relaxamento como yoga, por aumentar a serotonina e as beta endorfinas, podem melhorar os sintomas. Reposição de vitaminas, magnésio ou cálcio, utilizada por alguns médicos, não foram comprovadas e não devem ser utilizadas para este propósito pelo risco de efeitos colaterais. Em casos mais graves e com maior prejuízo do dia a dia da mulher, medicações específicas podem ser utilizadas. O uso de Anticoncepcional também pode ser considerado um coadjuvante em muitos casos. Porém apenas um médico familiarizado com este tipo de condição deve prescrever a medicação mais adequada e acompanhar a evolução do quadro. “

Leia mais:

O que a meditação pode fazer por seu bem-estar e saúde?

SAUDE-SAUDE DA MULHER-BEM-ESTAR-HORMONIOS[3]

E de repente… o seu peso aumenta?!? Sabe o que é pior e te confunde ainda mais? Você não havia alterado em nada seus hábitos alimentares. De acordo com a nossa consultora, o ganho repentino de peso pode acorrer por diversas razões. Excluindo as doenças cardíaca ou renal, esse quadro pode se dar pelo uso inadequado de diuréticos e laxantes, estratégias equivocadas por quem deseja perder peso. Vale lembrar que diabetes, obesidade ou a depressão também podem estar associadas a esse quadro de inchaço, como costumamos dizer.

Algumas mulheres desenvolvem uma resposta inadequada de seus vasos e capilares sanguíneos, e não conseguem reter adequadamente o líquido dentro deles, e como resultado podem chegar a ganhar em apenas um dia de 0,5-1,5 Kg! Em alguns casos extremos, ocorrem em resposta a esse defeito, alterações hormonais importantes, e já foram descritos casos em que mulheres chegaram a ganhar 5 Kg apenas de líquido.”

Com o ganho de peso repentino, muitas mulheres se preocupam, claro, e recorrem a dietas restritivas sem acompanhamento médico. Quando voltam a comer normalmente, há um efeito rebote no estímulo da retenção de líquidos, porque ocorre um pico de secreção de insulina, hormônio responsável pela retenção de sódio no organismo. Além dessa estratégia errada de fazer dietas restritivas sem a supervisão de um profissional da área de saúde, há ainda quem faça uso de diuréticos na tentativa de reverter o quadro, mas de acordo com a Dra. Paula, “essa prática pode levar a uma retenção rebote de líquidos por alteração em um sistema hormonal que se chama renina-angiotensina-aldosterona. Sendo assim, quando se para o uso de diuréticos pode ocorrer uma piora do quadro por um tempo, o que leva a crer que a pessoa necessite do uso do diurético para reverter o edema e assim essa prática se perpetua piorando ainda mais todo o processo”, alerta a profissional.

É preciso que se diga que além desse quadro de retenção de líquidos em razão dos hormônios desregulados, também há uma fase nos dias que antecedem a menstruação em que ocorre um inchaço. Este quadro também é causado por hormônios, estrógeno e prolactina, mas a situação é transitória. Tão logo a menstruação ocorre, há um aumento de idas ao banheiro e, então, a situação se reverte.

Sendo assim, devemos aprender o seguinte:

Não se deve fazer dietas loucas, super restritivas, com o intuito de perder rapidamente esses quilos ganhados pela retenção hídrica. Isso pode piorar o quadro ainda mais! Para que haja um benefício real a dieta deve ser acompanhada por um endocrinologista com conhecimento na área.

Cuidado com o uso de diuréticos sem um acompanhamento médico! Esta prática pode levar a um maior ganho de peso! E se seu médico indicar a retirada do diurético, confie nele, e não se desespere se no começo você parecer mais inchada e com uns quilinhos a mais (o que chamamos de efeito rebote após a retirada do diurético). Os estudos demostram que para reverter o efeito da retenção hídrica pode ser necessário pelo menos três semanas de espera.

O uso crônico de um diurético chamado furosemida (utilizado por algumas pessoas para perder peso) pode levar a uma condição chamada de nefrocalcinose em que ocorre a deposição de cálcio nos rins, podendo levar até a casos de falência renal. Portanto, não use medicações sem um seguimento médico!”

E como tratamos essa condição?

Primeiramente deve se reduzir o sal da dieta (exclua da sua rotina temperos prontos como caldo Knorr ou sazón, pois contém uma quantidade de sal desastrosa). Pare qualquer uso de diurético sem a avaliação de um endocrinologista.”

SAUDE-SAUDE DA MULHER-BEM-ESTAR-HORMONIOS[4]

SAUDE-SAUDE DA MULHER-BEM-ESTAR-HORMONIOS-INSONIA

Imagem: Woman´s Day

Só pra variar, temos mais insônia que os homens, e a culpa pode ser, sim, dos hormônios! É que no ciclo menstrual sofremos com as variações hormonais e, não dá outra, isso pode afetar noites que não parecem ter fim…

Além do mais, as alterações podem vir em função da menopausa, ou seja, quando não menstruamos mais. Sabe aquela história que “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”? Parece ser bem por aí. Mas… não criemos pânico! Há jeito pra tudo. A Dra. Paula nos tranquiliza informando que “quando bem indicada pelo endocrinologista, uma reposição hormonal pode reverter a insônia e melhorar muito a qualidade do sono e a qualidade de vida das mulheres menopausadas “. E a médica vai além: “de modo geral, o tratamento da insônia pode ser feito com antidepressivos, ansiolíticos ou indutores do sono. A chamada higiene do sono também é fundamental. São cuidados com o ambiente e com alguns hábitos que têm relação direta com o sono. Como por exemplo: o local para dormir deve ser escuro e silencioso, não se deve fazer refeições pesadas à noite, nem atividades físicas menos de três horas antes de dormir, embora elas ajudam quando são feitas pela manhã ou à tarde”.

Leia também:

O que fazer para dormir bem?

SAUDE-SAUDE DA MULHER-BEM-ESTAR-HORMONIOS[5]

Hora a menstruação não vem, hora em outros meses vem muito antes do previsto, isso quando não atrasa demais! Toda essa confusão no calendário menstrual pode ter a ver com o fato de você estar grávida, portanto é preciso excluir, de cara, essa hipótese. Além do mais, se você não estiver amamentando ou próxima ao período de menopausa, é preciso acender o sinal de alerta. Há algo com sua saúde que precisa ser investigado. Provavelmente há um problema endocrinológico, o que faz seus hormônios bagunçarem o bom funcionamento do seu organismo. Neste caso, há que se investigar e só um profissional poderá ajudá-la. De acordo com nossa endocrinologista e consultora do Trololó de Mulher, essas alterações podem “indicar que algo errado está acontecendo com a sua saúde e precisa ser avaliada com uma consulta médica completa e atenciosa para identificar as reais causas e tratá-las. Dependendo do caso, apenas mudanças de hábitos de vida podem reverter o quadro. São elas: se alimentar melhor (não comer nem pouco demais e nem em grande quantidade), não exagerar nos exercícios físicos, dormir bem e reduzir os períodos estressantes. Porém, há quem precise de medicação especifica para regular o ciclo e isto, somente o seu médico de confiança poderá indicar corretamente”.

PAULA PIRES-ENDOCRINOLOGISTA-SAO PAULO-SP

A Dra. Paula Pires pode ser encontrada pessoalmente em seu consultório, na cidade de São Paulo. Seu atendimento se dá mediante agendamento prévio, e você pode saber mais detalhes sobre como fazer isso visitando o site da médica. Além do mais, no site você encontra uma série de dicas importantes e que certamente farão diferença na sua qualidade de vida no dia a dia, dentre elas, inclusive, receitas saudáveis para serem incluídas em sua rotina alimentar. Visite o site, clicando aqui, e não perca a oportunidade de se manter informada pelo seu bem, e de sua família. Se joga!

ASSINE!

Um comentário sobre “Cansaço ou estresse? Que nada! São seus hormônios!”

  1. Dri Minhoto comentou:

    Lidi, adorei essa matéria! Super elucidativa e gostosa de ler!
    Mais uma vez, parabéns! 🙂
    bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *