Início » Maternidade » Gravidez saudável, segura e em equilíbrio: como vivenciá-la?

Gravidez saudável, segura e em equilíbrio: como vivenciá-la?

Ter uma gestação tranquila é o maior dos desejos de 10 em cada 10 mulheres, certo? Não há como contestar isso. O que também é verdade é que, embora a condição física da mulher conte bastante, bem como suas características emocionais, há algumas regrinhas de ouro que, se seguidas, podem facilitar muito todo esse processo. Você está grávida e também quer curtir esse momento com mais leveza? Ou, quem sabe, há uma mamãe ainda grávida em seu convívio e você quer ajudá-la nesse sentido? Este post foi pensado exatamente para isso, viu?

As informações bem valiosas a seguir são da Dra. Denise Vasconcelos, Médica Ginecologista e Obstetra, de Fortaleza – CE, e nossa mais nova querida consultora por aqui. Repare como as informações podem ajudar qualquer grávida a encontrar o caminho da tranquilidade para este período, o que pode fazer muita diferença no bem-estar do bebê também. Confere!

SAUDE-SAUDE DA MULHER-GRAVIDEZ-GESTACAO

Imagem: Pinterest

Comer por dois?

Se você não quer ficar redonda ao extremo e, depois, ter uma dificuldade enorme para perder todo o peso adquirido na gestação, pare… e reveja suas crenças. Essa história de que a grávida “precisa” comer por dois já está mais do que ultrapassada, e a médica explica bem o porquê: “O período da gestação e amamentação exige muito do corpo da mulher pois através dele é que o bebê adquire nutrientes para se desenvolver. Tanto é que nessas fases, as doses de vitaminas e minerais necessários são diferentes de uma mulher não grávida. Estamos falando de uma alimentação equilibrada e com nutrientes essenciais. Em nenhum momento se justifica a mulher comer “de tudo um pouco” principalmente porque determinados alimentos como os que contém cafeína, por exemplo, quanto menos forem consumidos, melhor”.

Passei da idade?

Se a mulher não engravida até os 35 anos, logo vem o sinal de alerta. Esse receio tem razão de ser? De acordo com a Dra. Denise, “35 anos é um ponto de corte. Após essa idade começa a haver um declínio nos níveis hormonais e alterações no metabolismo feminino como um todo, alterando também os hormônios relacionados à fertilidade. Esse declínio acontece lentamente ano a ano. Claro que isso está intimamente relacionado à questão genética e alimentação também. Algumas mulheres já chegam nesta fase com hormônios bastante alterados enquanto outras engravidam com 38, 40 anos”.

Grávida pode se exercitar?

Deve se exercitar! O exercício dá mais vigor e disposição à gestante, previne dores musculares e dores nas costas (lombalgias); melhora a circulação diminuindo a sensação de inchaço, cãimbras e dormências nas pernas. Melhora a qualidade do sono, ajuda no alongamento e flexibilidade que serão importantes para o momento do parto.”

Sobre a diabetes gestacional

Se você também tem essa dúvida sobre do que se trata essa doença, a hora de entendê-la é agora. A Dra. Denise explica que “são alterações metabólicas induzidas pelos hormônios da gravidez que levam a um aumento na resistência insulínica e consequentemente diabetes. Uma vez finalizada a gravidez, os hormônios retornam ao normal e a insulina e glicemia tendem a voltar ao normal. Em alguns poucos casos, a diabetes persiste. Geralmente, em mulheres com histórico familiar ou sobrepeso.”

SAUDE-SAUDE DA MULHER-GRAVIDEZ-GESTACAO[2]

Imagem: Kiss The Groom

Como escolher um Obstetra?

São longos 9 meses! Em primeiro lugar, empatia e afinidade é a base da relação médico-paciente. Além disso, precisa ser alguém em que você confie e obedeça cegamente. Tanto em relação às condutas tomadas durante o pré-natal quanto no momento do parto em si. A gravidez e amamentação são períodos cercados de lendas, receitas caseiras; todos querem palpitar. Cabe a mulher seguir as recomendações médicas pois seu obstetra é a pessoa mais preparada para orientá-la.

Quanto aos inchaços, toda grávida terá?

Os hormônios da gravidez predispõem a uma retenção de líquidos. Além disso, à medida que o útero cresce dificulta o retorno da circulação que fica nas pernas. Isso pode ser amenizado com atividade física, massagens e drenagem linfática.”

Cansaço extra faz parte da gravidez?

Sim, claro. A mulher vai ficando cada vez mais pesada com o crescimento da barriga e isso diminui sua agilidade. Ela demora mais tempo para realizar tarefas corriqueiras. Além disso, o útero dificulta a adequada expansão dos pulmões, então a mulher fica com fôlego mais curto e se cansa mais fácil.”

DENISE VASCONCELOS-GINECOLOGISTA-OBSTETRA-FORTALEZA-CEARÁ-GRAVIDEZ

Meninas, é preciso que se diga que a Dra. Denise Vasconcelos tem um site incrível, recheado de muita informação pertinente a saúde da mulher, tanto em forma de blog, com posts ricos em orientações, como em vídeos. Vale superultramega a pena você espiar! Clique aqui e fique por dentro de tudo! É lá, também, que você saberá como entrar em contato com a médica e até marcar uma consulta. Ah! Não deixe de curtir sua fanpage no Facebook e acompanhar suas atualizações por lá também. Informe-se!

ASSINE!

 

2 comentários sobre “Gravidez saudável, segura e em equilíbrio: como vivenciá-la?”

  1. Carina Abreu comentou:

    Oi Lidi! Muito bom esse post. Fazer atividade física na gestação está me ajudando muito, tenho me sentido ótimos, com muita disposição e quase sem dores e inchaço. Beijos.

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Pois é, Carina. Exercício físico na gravidez é tudo que há de bom. Eu também super recomendo. 😉
      Beijos,
      Lidi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *