Início » Comportamento » 3 “verdades” duvidosas que minam sua vida: fuja disso já!

3 “verdades” duvidosas que minam sua vida: fuja disso já!

Há crenças que condicionam nossa felicidade ao alcance do sucesso em alguns aspectos de nossa existência que, veremos neste post, são extremamente relativos. Quer exemplos? Casamento, dinheiro e maternidade. Quem não corre o sério risco de achar que a felicidade só existe para quem casou, teve filhos ou ganha muito dinheiro?

 

Alerta! Precisamos fugir dessas armadilhas mentais já, e quem nos ajuda a refletir sobre essas questões é a Psicanalista Geisa Machado, que é nossa consultora para assuntos ligados a comportamento. Esse post pretende nos orientar sobre essas “verdades absolutas”, e como lidar com isso. Vem!

Com a palavra, a especialista:

 

Todo ser humano, homens e mulheres, pauta a sua vida em cima de crenças (verdades absolutas) que são passadas de geração em geração, que podemos chamar de “valores” (aquilo que a pessoa valoriza e/ou prioriza em sua vida). Com o tempo algumas “verdades” vão ficando ultrapassadas, porque determinadas crenças valiam para uma determinada época.  Contudo, romper com estas verdades se torna uma tarefa muito difícil, pois elas foram transmitidas pelos pais (que representam uma autoridade) e/ou pela sociedade (que determina as regras de conduta). Em muitos casos, é necessária uma ampliação de consciência, através de esclarecimentos, para a pessoa perceber que o presente tem um contexto completamente diferente do passado e que muitos comportamentos acabam ficando, inclusive, inadequados para o momento atual.”

 

“Só posso ser feliz se estiver casada.” & “Preciso ser mãe e, aí, minha vida será perfeita.”

 

No caso exclusivamente da mulher, as frases “Só posso ser feliz se estiver casada” e “Preciso ser mãe e, aí, minha vida será perfeita” remontam de uma época onde o único papel exercido por ela era o de ser mãe e esposa. Essas eram verdades absolutas, porque se a mulher não se casasse, ela era fadada ao fracasso (não existia outra função para ela) e se desse um filho ao marido, aí sim ela seria perfeita e completa. Na época atual isso deixou de ser uma verdade, pois as mulheres estão no mercado de trabalho exercendo várias profissões e, algumas, estão optando por não ter filhos, sendo que estas escolhas as deixam muito felizes.”

A propósito:

Sozinhez

Quando alguém te pergunta se você quer ter filhos…

 

“Quanto mais dinheiro eu ganhar, menos problemas terei na vida.”

 

A frase “Quanto mais dinheiro eu ganhar, menos problemas terei na vida” é uma frase de conotação masculina, pois no passado era o homem que provia a família. Com a liberação feminina, as mulheres se equipararam aos homens e passaram a ter valores iguais aos deles. Por outro lado estamos vivendo numa época capitalista onde o dinheiro tem uma importância crucial e, neste contexto, a ilusão que se tem, tanto de homens quanto de mulheres, é que ganhando muito dinheiro os problemas somem ou diminuem. É obvio que isto não é verdade porque os problemas existem com muito ou pouco dinheiro. O que acontece é que quem tem muito dinheiro tem problemas diferentes de quem tem pouco, e vice-versa.”

Tudo a ver:

Consumismo: você ficaria 365 dias sem compras?

Suas finanças pessoais estão no azul ou no vermelho?

Dicas que seu bolso agradece, e muito!

COMPORTAMENTO FEMININO-MULHERES-CASAMENTO-FAMILIA-FILHOS-PSICANALISTA-TRISTEZA-FELICIDADE

 

Concluindo…

 

No contexto geral, a meu ver, um dos maiores problemas está em criar altas expectativas. Elas sim podem ser uma forma de “sabotar a felicidade”, pois, sem perceber, a pessoa coloca para si objetivos inalcançáveis. O outro problema é o “se” (só serei feliz se…). Conclusão: junte verdades absolutas ultrapassadas, criação de altas expectativas e colocação de condição (se…) para ser feliz e você terá uma pessoa-bomba prestes a explodir (ou implodir) por total insatisfação e conseqüente desmotivação. Não existe uma fórmula para mudar a situação apresentada, a única maneira é a mulher observar as suas atitudes e ver se elas se encaixam nas condições citadas acima.  Caso a resposta seja positiva, ela precisa procurar sair deste padrão e se não conseguir, buscar uma ajuda profissional, pois o terapeuta sabe como orientá-la.”

 

GEISA MACHADO

 

Geisa também é blogueira, sabia? Pois é… seus textos podem ser acompanhados através de seu blog A Força e a Beleza de ser Mulher. Sua proposta é analisar os reflexos positivos, e também negativos, decorrentes do movimento femininsta. Alguma dúvida de que essa leitura pode ser bastante esclarecedora? Então se joga e clica aqui!

Imagem: free images

ASSINE!

4 comentários sobre “3 “verdades” duvidosas que minam sua vida: fuja disso já!”

  1. Geisa Machado comentou:

    Parabéns Lidi pelo tema escolhido e pela apresentação do post!!! Tenho muito orgulho de fazer parceria com vc, uma mulher incrível e alguém que tem interesse em se aprofundar nas questões humanas. Beijo grande!

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Ô, Geisa,muito obrigada!! =)

      Beijos,
      Lidi

  2. Vinicius comentou:

    O mais curioso, no entanto, é que justamente estas altas expectativas, que acabam se tornando raiz de nossos maiores problemas, são ao mesmo tempo uma força motriz (motivador) que impulsiona nossa vida.

    O dilema é sempre encontrar o tal “caminho do meio”

    Parabéns Geisa.

  3. Jane Janice comentou:

    Adorei! E realmente, nós é que temos que dar sentido ao nosso mundo…. ser ou não ser, se, ou não se…mtas vezes somos responsáveis por isso e por mto mais…. e simplesmente, colocamos a culpa no “outro” por ser mais prático naquele exato momento…. e se não conseguimos “nos ajudar sozinha”, poxa, não é vergonha nenhuma, vamos procurar um profissional que possa nos orientar como depositar mais confiança em NÓS MESMA. É difícil, mais não impossível.

    bjão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *