Início » Empreendedorismo Feminino » O que faz uma mãe decidir pelo trabalho autônomo?

O que faz uma mãe decidir pelo trabalho autônomo?

Você já deve ter ouvido falar de muitas histórias de mães empreendedoras, não é verdade? Parece mesmo que é cada vez mais comum as mulheres resolverem o eterno conflito entre carreira e maternidade optando pelo caminho do meio, digamos assim. Isto é: trabalhar e gerar renda, sem que seja necessário cumprir uma carga horária engessada em um local longe dos filhos.

Essas mulheres enxergam novas possibilidades além do emprego formal, e apostam suas fichas num formato de trabalho que lhes permitem cuidar de suas crias bem de pertinho, sem “terceirizações”. Por outro lado, nem tudo são flores, pois também há desvantagens nessas escolhas.

Esse post pretende mostrar duas histórias reais de mães que resolveram empreender, e se beneficiaram dessa decisão na medida em que puderam estar mais tempo junto de seus filhos. Elas falam sobre quais atividades passaram a desempenhar, do porquê dessa decisão, das vantagens e dos problemas que precisam enfrentar.

Você também quer ser uma dessas mães que empreendem? Aproveite para conhecer as experiências dessas duas mulheres, inspire-se, amadureça suas ideias e siga em frente, com os pés bem fincados no chão…

 

O que fez eu decidir tentar esse caminho do empreendedorismo foi o desejo imenso de cuidar do meu filhote integralmente. Não queria delegar isso a ninguém. Foi aí que fui traçando meu caminho. Sempre gostei de artesanato e afins, vivia na net vendo ideias legais e histórias encorajadoras, lojas fofas… um dia decidi por em prática tudo o que tinha na mente: fiz uma peça (sapatinhos de bebê) e coloquei no meu perfil (Facebook), todos elogiaram e até consegui  vender pra uma amiga. Esse foi o impulso que precisava para começar a fazer mais peças…bem timidamente fiz uma lojinha no elo7 em setembro/2012, e por incrível que pareça comecei a vender e receber avaliações favoráveis!! Em fevereiro de 2013 fiz meu cadastro como EI (empreendedora individual) onde pago mensalmente meu FGTS  e tenho meu CNPJ. As vantagens é que posso estar sempre perto do meu filho e acompanhá-lo nas atividades do dia -dia, mas também tem desvantagens. Trabalhar em casa não é fácil, temos que dividir bem o tempo: o momento mãe, o momento dona de casa, o momento esposa, e o momento trabalho secular, senão, menina, vira uma bagunça! Como tenho prazo de entrega dos meus produtos, preciso ser bem equilibrada nessa questão. Mas, vale a pena sim cada esforço, amo o que faço, e amo mais ainda poder ficar perto do meu filho, meu maior e melhor “empreendimento”.” Noelly Dores – Sonho Azul Ateliê

 

EMPREENDEDORISMO MATERNO-MAE-FILHOS-MATERNIDADE-FAMILIA

 

A decisão de trabalhar em casa, dividindo meu tempo entre os filhos, tarefas domésticas e o ateliê Ana Sinhana, veio junto com uma situação de desemprego que vivi cerca de 7 anos atrás. Com os filhos pequenos e a necessidade de converter as horas em casa em atividade remunerada, comecei a estampar, bordar e pintar camisetas e outros acessórios. Não foi fácil – e nunca é – desistir da minha profissão e tornar meu hobby a minha atividade principal mas, hoje, vejo que foi a melhor solução. Tive a alegria de estar perto dos meus filhos enquanto eles cresciam. E acho que essa é a maior vantagem para as mães que trabalham em casa. Estar num espaço protegido e bem cuidado sem ter que se preocupar com gastos altos de manutenção também é outra vantagem, já que o dinheiro pode ser reinvestido em melhorar seu próprio negócio (no meu caso, pude comprar boas máquinas de costura, computador e máquina fotográfica, que fazem uma diferença enorme no meu trabalho). Por outro lado, é preciso ter bastante disciplina para se trabalhar em casa, sem roubar (muitas) horas de família, nem vice versa. E esse é o grande porém dos horários flexíveis que, pra dar certo, tem que vir acompanhado de uma boa dose de profissionalismo.” Ana Matusita – Ana Sinhana [Costura Divertida]

 

Pois é, no mundo empreendedor as mamães têm tido presença marcante e crescente, colocando toda a sua energia e amor em seus projetos. A vontade de que dê certo é tamanha, que elas usam ao extremo sua capacidade de fazer acontecer várias tarefas nas mesmas 24h disponíveis para qualquer mortal. Está claro que o segredo é mesmo a tal da disciplina, indispensável e vital nesses casos.

Se você deseja tanto trilhar esse caminho, está aí um bom ponto de partida para quem se conhece bem: avalie se você é disciplinada. Se sim, vá a luta, informe-se, planeje, prepare-se e trabalhe para isso. No mais, bonita, a tal da inspiração (como nas histórias que você leu), essa sim, não falta!

 

Imagem: freeimages

 

 

ASSINE!

2 comentários sobre “O que faz uma mãe decidir pelo trabalho autônomo?”

  1. Cibele Leite comentou:

    Lidiane, parabéns adorei o post.Desde o nascimento da bailarina eu não retornei ao trabalho, e comecei a fazer alguns trabalhos paralelos, tudo manual do jeito q amamos, hj tenho uma página no face e uma lojinha na elo7, é muita disciplina e dedicação para conciliar tudo, mas vale muito a pena, gde beijo.

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Obrigada, Cibele!
      Que bom que você gostou do post, bonita. =)

      Beijos,
      Lidi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *