Início » Comportamento » Um casamento… e a sogra!

Um casamento… e a sogra!

Não é de hoje que a relação entre sogras e noras é tensa em algumas famílias, e a máxima de que com diálogo tudo se resolve (ou minimiza) nem sempre é aplicada por todos. Algumas pessoas simplesmente não querem conversar, ou o clima não favorece. Ou ainda, as pessoas querem conversar, mas não sabem por onde começar, qual direcionamento deve ser dado…

 

Por outro lado, há quem sempre tenha tido um bom relacionamento com as sogras, como é o caso de uma bicha fêmea navegante anônima que hoje pede tua ajuda. É que ela sempre foi sortuda nesse tipo de relação, até que a sogra atual entrasse em sua vida…

Pois é… tudo estava indo muito bem até que ela conheceu a atual sogra e tudo mudou completamente em sua vida. Agora ela está assim… triste e motivada a compartilhar contigo o problema. Ela tem esperança de que você possa dar sua opinião e ajudá-la a achar possíveis soluções para o seu dilema. Olha só:

 


Imagem: stock.xchng

 

Estou casada com um homem onde ele é o terceiro casamento e eu o segundo. Ele tem duas filhas e eu um filho. Até me dou bem com a mãe das meninas. Somos felizes em tudo… menos… Quando o conheci, soube que a mãe dele morava longe e ele sempre me falou muito bem da mãe (até demais), mas soube também que ela tinha problemas com as duas ex esposas dele, mas a culpa sempre era das mulheres. Não me preocupei pois nunca tive este tipo de problema, sempre me dei muito bem com as minhas sogras e a minha sogra anterior é ainda hoje uma segunda mãe para mim. Quando a conheci, achei uma pessoa normal,  foi muito rápido o nosso contato, pois fomos levá-la no aeroporto para uma viagem. Eu e meu marido ficávamos muito juntos e decidimos morar na mesma casa, apesar de ele ter a casa dele. Aí comecei a perceber certas coisas estranhas, a quantidade de vezes que ela ligava e ficava horas no telefone com o meu marido todos os dias, e ele sempre com aquela obrigação de também estar ligando. Uma vez ela ficou na minha casa pois ela mora longe(tem este problema) e ele foi trabalhar, ela passou o dia inteiro falando mal das ex dele sem parar, tudo o que eu fazia era monitorado por ela. E á noite ela não queria ficar na nossa casa, então ele tinha que ir com ela pra casa dele. Pode uma coisa dessas? E outras milhões de coisas que me irritaram profundamente que não iriam caber neste espaço. Com várias repetições e percebendo que o meu marido não ia tomar nenhuma atitude resolvi botar os pontos nos is e falar tudo o que eu achava diante desta situação. O que aconteceu? Agora sei que ela não gosta de mim, ela nunca mais veio em casa, ela liga somente em horários que eu não estou do lado dele e ele meio que se voltou contra mim. Ele concorda com tudo que eu falo dela mas como ele já me disse, a ele nada disto incomoda. Sinto uma energia ruim e sempre quando brigamos o motivo é sempre ela. Nunca toco no nome dela para evitar brigas, mas ele parece que sempre fala dela para me testar. O que eu faço? Nunca imaginei em ter que lidar com esta situação.  Me considero uma pessoa que sempre se deu bem com todo mundo. Só de lembrar dela me dá até arrepio, tenho medo dela. Me ajude!”

 

E agora a pergunta que não quer calar: você já vivenciou algo parecido? Tem uma sugestão ou opinião sobre o problema? Fala aí…

 

Muito mais para você…


Você também tem problemas com a sogra?


Enteados problemáticos podem causar a separação do casal?

 
Bichas fêmeas em debate: enteado á vista no casamento. E agora?


E se fosse você? Como lidaria com um enteado mal educado?


Casamento… por que te quero?


Um relacionamento tem mais chance de surgir se a gente não procura?

 

 

 

Redes Sociais

 

 

Vamos manter contato?

E-mail: bichafemea@trololodemulher.com.br

12 comentários sobre “Um casamento… e a sogra!”

  1. Nadja-Nema comentou:

    Oi Lidi! Que horror a situação de nossa amiga. Infelizmente a solução está nele, Ele é que tem que colocar a mãe no lugar dela.
    Agora nossa amiga tem que tomar posse da situação, não bater de frente com ele, e com o poder que toda mulher tem, de persuasão, sedução e carinho, fazer ele entender que pode amar a mãe dele como quiser, mas com espaço limitado. Converse com ele, faça-o entender que a casa é sua, Deixe ele conversar com ela pelo tel faça de conta que não liga, finja ser aliada da sogra, e pense numa coisa ele te ama e não vai querer perdê-la. Lide com a situação com inteligência querida.
    Beijos Lidi

  2. Alice comentou:

    Meu anjo, bom dia . “Às vezes, quem perde, ganha”. Já ouviu este sábio ditado? Então, finja que está “perdendo” pra sogra e ganhe seu marido! Veja, quando me casei, há vinte anos, minha sogra, criticava (com sutiliza, mas criticava) a minha comida: o tempero do meu feijão, o meu jeito de cozinhar uma carne e minha “pouca imaginação” para enriquecer as saladas do dia-a-dia, além de dar pitacos sem fim no meu jeito de organizar as coisas da casa. Bom, no começo, aquilo me irritou muito e tive brigas com meu marido por causa da intromissão dela! Ele achava que eu via maldade em tudo e que ela só fazia na intenção de ajudar! Que flor de pessoa, né? Ai eu pensei: ela quer ajudar? Eu trabalhava fora o dia todo (na época tinha 3 empregos), ainda não tinha filhos, mas já andava exausta então… deixei a “dona sabidona”, exímia dona de casa, ajudar mesmo: passei a elogiar o feijão dela e dizer que gostaria de saber fazer assim… Ela prontamente ia a minha casa e quando eu chegava do trabalho, o cheirinho do feijão (que eu ainda iria fazer), tomava conta de tudo! Dai pra arrumar uma cozinheira e uma personal organizer foi um pulo! Ela ia a minha casa, cozinhava do bom e do melhor, fazia até bolos que EU gostava, organizava tudo, ia embora antes de eu chegar e ainda deixava um bilhetinho carinhoso do tipo “vê se come, hein? Tá trabalhando muito e precisa se alimentar!” Eu passei a ficar muito mais descansada, realmente comia melhor, a casa estava sempre minunciosamente arrumada e ela me agradecia por eu deixar ajudar!!!!!
    Seja esperta! Aproveite o dia das mães e cave a oportunidade para a reconciliação, dai, manipule a seu favor o amor entre mãe e bebê (maridão): ligue você pra ela! Peça opinião sobre algo, pergunte sobre as experiências dela sobre algum assunto e deixa a bruaca soltar a língua com você até cansar; se o maridão for pra casa dela, vá junto sem pestanejar e, no caminho, pare em uma padaria, por exemplo, e compre uma guloseima que ela goste, para vcs duas partilharem antes de dormir (vc não é um doce de pessoa?) rsrsrs… Seu marido ficará feliz em ver as duas mulheres da vida dele se entendendo e vc vai conquistar o seu espaço. E, com o tempo, querida, vc verá que ninguém, é só defeitos, mas às vezes é preciso muita sabedoria e paciência para arrancar o que alguns tem de bom. Peça a Deus esta sabedoria e não coloque seu casamento em risco por causa do medo que sua sogra tem de perder o filhote dela pra vc. Sabedoria e sangue frio, anjo! Deus te abençôe e ilumine. Bj e carinho sincero, A.

  3. Eliana comentou:

    Querida você já viu a promoção do Barraco Chic, corre lá conto com você.
    Beijos

  4. Deise comentou:

    É muito cômodo para o marido ter a mãezinha que mima e a esposa que transa, por isso ele não vai se arriscar a perder nenhuma. Já deve ter perdido 2 esposas por ter se envolvido, e no teu caso, depende do teu “sangue de barata” resolver a situação, se o marido valer tudo isso, claro! O conselho da amiga Alice é ótimo, e merece ser testado. Tudo que a tua sogra quer é atenção, mas com cuidado, senão tu pode te tornar “a preguiçosa”! Nem tanto ao céu, nem tanto à Terra…boa sorte!

  5. Maiby Martins comentou:

    Ame-se e desista desse cara.
    Ele e a mãe dele não valem sua preocupação e sua saúde.
    Bejins

  6. yvone comentou:

    Minha amiga
    Vou resumir o máximo algumas dicas sobre o que aprendi (tenho um sogra e duas ex sogra):
    Tente entender os motivos por trás das atitudes dela com você. Isso vai ajudar a perceber em quem você tem que dar um puxão de orelha: no marido ou na mãe dele; Imponha seus limites e desejos e respeite os dela; Não exija que o seu marido desapareça da vida da mãe dele. Isso vai afundar a sua relação e causar uma imensa dor de cabeça. Ela veio antes de você e não há nada que altere esse fato.
    Desejo que você tenha boa sorte!
    yvone

  7. Margareth comentou:

    Não é fácil mesmo. Eu por exemplo, dou um conselho: MULHERES SÓ SE CASEM COM HOMENS ÓRFÃOS DE MÃE (ou pelo menos que tenha uma mãe com 99 anos) E SEM FILHOS (pq aguentar filho rebelde sem causa tbm é trash). Agora imagina eu com essa dobradinha: SOGRA FOLGADA + ENTEADO DE INSUPORTÁVEL CONVIVÊNCIA. Nem eu acredito que sobrevivo a tudo isso, sim pq não é vida, é sobrevida.

  8. Jaqueline comentou:

    Ai meu anjo eu sei mtuuuu bem como e isso…O meu caso e semelhante ao seu tvz ate um pouco pior pqo quintal tem 2 casas, a que eu moro e q a munha (amada)sogra mora… e um tal do meu marido defende ela mesmo sabendo q ela ta errada…Uma dica, seu marido e essa bruxa nao valem a sua saude, eu sei pq desde q vim mora aqui cada dia fico mais doente, deve ser macumba so pode e o nervoso q ela me da piora ainda mais as coisas

  9. Antônia comentou:

    Caríssima, você fez muito bem ao colocar os pingos nos is, e dizer tudo o que pensa da situação. Não se abale diante das reações, ou das chantagens emocionais que eles possam fazer, pois você é que está certa, eles não estão agindo de forma adulta. Não há coisa mais inapropriada, errada mesmo, do que pais que interferem na vida de filhos adultos que têm pleno uso das faculdades físicas e mentais, e querem agir como se estes ainda fossem crianças. Do mesmo jeito, os filhos não têm o direito de tratar como incapazes os pais que não o são. Aconselhar, orientar, é uma coisa; daí a querer continuar “tomando conta”, como se a pessoa fosse propriedade, já vai uma grande distância. E o(a) filho(a), adulto e vacinado, querer posar de “bebezão da mamãe” a vida inteira, tá aí uma coisa que pega super mal. Desejo-te sorte!

  10. Zezé comentou:

    Run, amiga, run !!!

    Passei anos da minha vida convivendo com uma bruxa dessas e não há conselho que ajude, apenas mantenha o máximo possível de distância, e faça como os sábios, quando na presença dela: nada ouço, nada vejo, nada falo !

    No meu caso enquanto não tive meu filho era muito ruim a convivência mas era suportável, depois que meu filho nasceu a coisa toda ficou insana, demorou para cair a ficha, tanto a minha como a do meu marido, mas quando caiu ele ficou totalmente do meu lado e do nosso filho. A solução: mudamos de estado e só demos o telefone (mesmo assim ela não desiste: liga o tempo todo mas ai o detecta do telefone resolve o problema). Gente assim é doente e nos deixa mais doentes ainda.

    Boa sorte ! Bjs.

  11. Pingback: Você é daquelas que acreditam nunca acertar em suas relações amorosas?
  12. Trackback: Você é daquelas que acreditam nunca acertar em suas relações amorosas?
  13. Anônima comentou:

    Eu sei bem o que está passando. Me casei com um homem filho único, onde a mãe deixou a vida de “mulher”dela com o marido e “adotou” meu marido como o homem da vida dela. Só em sexo que não, mas do resto tudo era meu marido, até para fechar o sutiã dela, acredita?
    De repente cheguei na vida dele e em 3 meses namoramos e nos casamos. Vou fazer 8 anos de casada este ano e até hoje a gente não se gosta.
    Ela mora em outro estado e todas as vezes que vamos visitá-los é para ficar no mínimo 3 dias. No início eu quase morria de chorar, porque ela não queria que iriamos a praia sem ela, não queria nos ver saindo para passear, se fosse tirar foto eu nem poderia tirar com ele pq ela voava do lado dele e agarrava como namoradinha. Ela exigia que ele antes de ir dormir fosse no quarto dela e ficasse lá um pouco fazendo carinho no cabelo dela… Vivia cochichando no ouvido dele… Fora isso ela ligava 1000 vezes por dia e final de semana ela ligava umas 3 vezes sábado e 3 domingo, querendo saber tudo que fizemos e o que iríamos fazer.
    Quando viajávamos ela queria que ligasse todos os dias para contar tudo em detalhes para ela.
    Até que me cansei e percebi que não adiantava chorar e sim mudar o meu jeito com eles.
    Comecei a me impor, cortei qualquer tipo de intimidade com ela, de ligar, contar as coisas… Chegava final de semana, eu desligava o telefone de casa e voltava a ligar só na segunda-feira. Quando viajávamos eu combinei com meu marido de não ligar e assim foi.
    Foram milhares de mudanças até mesmo no final do ano, pois ela queria que fossemos Natal e Ano Novo lá. Depois começamos a ir só no Ano Novo…
    Foram milhares de mudanças que fiz e que ela foi vendo e mudando também.
    Hoje só nos falamos em dias comemorativos ou quando saio de férias que deixo meu animal de estimação com ela. Caso contrário não falo, não ligo e nem pergunto.
    A distância no nosso caso tem feito bem, pq não há mais choro e brigas. Gostaria sim que fosse diferente, mas infelizmente com ela não dá para ceder.
    A melhor coisa é por limites, você mudando de atitude a pessoa muda… E acho que quanto menos contar da vida, do que faz, do que gosta, o que comprou, o que cozinhou é melhor.

    Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *