Início » Comportamento » Entrevista com Juliana Stelli, do blog Pitadinha.

Entrevista com Juliana Stelli, do blog Pitadinha.

Para quem gosta de visitar blogs e, de cara, ser fisgada pelo jeito “gente da gente” que algumas poucas blogueiras têm, conhecer a Juliana, editora do Pitadinha, é um prato cheio! Sim! Essa moça bonita de 28 anos, cabelos castanhos e olhos puxados, de uma beleza amazonense flagrante, é dona de uma identidade bloguística inconfundível…

Casada, mãe de uma menininha ‘pra lá de fofa, Ju também revela que seu talento vai além do que ela esbanja com as panelas e mostra ‘pra gente no seu blog. Mais do que isso, ela sabe blogar com maestria…e o melhor: divide com a gente um pouco do muito que aprendeu.

O Pitadinha tem 1 ano e poucos meses de vida, e já deu a Juliana uma grande experiência sobre a arte de conduzir um blog. Atenta ás necessidades reais de mulheres mortais como você e eu, o blog tem atendido ao desejo que muitas de nós temos por receitas fáceis e práticas para o dia a dia. Para mulheres que trabalham dentro e fora de casa, é isso o que interessa, não é? Juliana percebeu, apostou, e acertou! Mas, veja bem: pensa que a moça fica só no “feijão com arroz”? Absolutamente! Nem nas receitas, muito menos na forma como produz o conteúdo dos posts: “os leitores também falam muito sobre o estilo do blog, não é nem tanto o conteúdo (receitas fáceis) mas também o que lêem antes e depois das receitas: as histórias, os ganchos, os comentários sobre o cotidiano, essas coisas”, revela.

Como quase toda blogueira, Juliana começou a blogar sem maiores pretensões. Antes de casar, já era assídua na internet, mas quando saiu do Norte para morar no Nordeste do Brasil e começou uma nova vida, o blog cumpriu um papel fundamental de socialização: “Um dos motivos de ter criado o meu próprio blog foi sim a possibilidade de interagir, trocar ideias com pessoas que tinham o mesmo interesse que eu, mas nem imaginava a quantidade de pessoas queridas que ia conhecer através dele, e algumas até viraram amigas de verdade. Então sem dúvida que o blog ocupa um lugar super importante na minha vida e no meu coração, me ajudou muitas vezes quando me sentia só ou deslocada…”

A seguir, acompanhe muito mais dessa moça bonita, inteligente, madura, senhora de suas escolhas e vontades. Você certamente vai entender o porquê de seu trabalho ter entrado num processo de reconhecimento, o que é mais que merecido. Se você se enxergar em muitas de suas falas, não vou me admirar. É que esta mulher é de fibra e real, assim, como qualquer uma de nós…

Com poucos meses de blog, ainda em Julho de 2010, você já se preocupou em fazer uma enquete para saber o que os leitores queriam ler. Isso reflete o interesse em escrever com foco em quem te lê, ao invés de colocar o foco em você mesma. Está aí o segredo para um blog dar certo?

Lidi, hoje eu penso que tem que haver um pouco das duas coisas. É fundamental você perceber o que as pessoas gostam de encontrar no blog, esse exercício é muito gostoso, e necessário, inclusive. Testar um conteúdo novo, ficar naquela expectativa se as pessoas vão comentar, ficar de queixo caído por que pensou que tava abafando com um post e perceber que o povo não aprovou… acho que a gente tem que ir arriscando e testando, sempre buscando essa receptividade dos leitores. Mas acho que você também tem que imprimir sua personalidade, o blog tem que ter a ver com você, sabe. Tem que ter coração, tem que ter alma, não um post atrás do outro simplesmente. Hoje eu tenho liberdade pra falar sobre quase tudo no blog, por que sei que as pessoas estão lá por que gostam de ler o que eu escrevo, seja que assunto for, mesmo que não tenha nada a ver com receita. Então de certa forma, tento equilibrar o que os leitores gostam com o que eu gosto também, até por que se eu não me sentir livre pra escrever sobre o que eu quiser, o blog vai deixar de ter sentido pra mim.

Você disse neste post : “Tô muito feliz de ficar em casa. Muito feliz de não me preocupar com o final da licença maternidade… já ocupei cargos importantes, já tive um bom salário. Tive status, reuniões gerenciais intermináveis, liderei equipes e fui bem sucedida em tudo isso. O suficiente pra saber que a escolha que fiz de ser nesse momento exclusivamente esposa e mãe, pra mim, é a melhor opção”. Parece que quando sua pequena nasceu, veio ao mundo uma nova Juliana. Você sofre preconceitos pela escolha que fez?

Às vezes sim, mas acho que até nisso saio no lucro, pois há também muitas pessoas que vem me dizer o quanto admiram essa decisão, ou então vêm me contar que também fizeram essa escolha no passado e hoje não se arrependem, viram que valeu a pena… Sempre digo que toda escolha tem o bônus e ônus. Eu e meu marido combinamos isso antes de casar, e Deus quis nos dar uma filha linda logo que casamos, então nós optamos por viver uma vida simples, sem grandes luxos, porém cheia de amor. Não digo que as mães que trabalham fora não amam seus filhos, mas pra nós essa foi a opção mais acertada, e sou muito realizada por poder acompanhar o desenvolvimento diário da Fernanda. Isso pra mim, não tem preço.”

Uma coisa fica clara quando se frequenta blogs: há pessoas que te convidam, te acolhem, celebram a sua visita. Há outras só interessadas em exibir suas façanhas, suas criações, sua inteligência, seu número de seguidores. Eu temo muito ao pensar que posso cair nesse segundo caso, pois como uma pessoa que visita blogs diariamente, e adora fazer isso, prefiro muito mais o primeiro. Não quero que as pessoas virem um número pra mim. Nem quero ser pavão”. Você disse isso neste post em Agosto de 2010. Você continua resistindo a tentação de ser “pavão”?

Lidi, eu tento. Tem horas que você se envaidece sim com um email de algum leitor, uma conquista do blog, com a quantidade de acessos, mas procuro sempre desviar meu pensamento dessas coisas. Eu escrevo o blog por que gosto de escrever, escrevo sobre comida por que amo cozinhar, trocar receitas, aprender coisas novas. Se o blog um dia deixar de existir, eu vou continuar cozinhando e falando sobre comida, trocando receitas e aprendendo coisas novas com as pessoas ao meu redor, do mesmo jeito. Acho que pensar assim é uma forma de me proteger contra a “síndrome de webcelebridade”.”

Você já disse que seu marido é seu maior incentivador. Em que medida gerenciar o Pitadinha é mais fácil por causa disso?

Meu marido é um grande parceiro na vida, em tudo. Ele me dá desde dicas pra melhorar minhas fotos, textos, até ficar com a Fernanda pra eu ir em algum evento que eu tenha sido convidada por causa do blog. Sempre dá idéias, e elogia quando gosta de algum post, se alegra comigo quando conquisto alguma coisa. Ele é meu companheiro, além de ser o principal patrocinador das receitas também, hahahahahaha.”

Você sonha algo a mais para o Pitadinha?

Um dos sonhos eu consegui realizar, que foi comprar uma câmera fotográfica melhor, já fiquei bem feliz. Estaria sendo muito hipócrita se não disser que gostaria de monetizar o blog e tirar uma renda mensal através dele, mas isso também não é uma coisa que eu persiga avidamente. Na hora que tiver que acontecer, se for pra acontecer, vai rolar.”

Juliana, só no trololó…

Daqui pra frente, só vou… publicar receitas explicadinhas nos mííííííínimos detalhes.
Se arrependimento matasse… eu jamais teria falado no blog que dei leite artificial pra Fernanda (fui crucificada).
Comida boa é… comida caseira, sempre!
Blog do bons é… aquele que te vicia, que te seduz, que você não consegue parar de ler.

 

ASSINE!

17 comentários sobre “Entrevista com Juliana Stelli, do blog Pitadinha.”

  1. Tati comentou:

    Lidi, amada!
    voltei do meu “retiro interior” kkkkkkk
    louca de saudade deste cantinho e tantos outros que adoro!
    O Pitadinhas é uma delicia e adorei conhecer um pouquinho mais da Ju.
    um beijo enorme e bom fim de semana

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Oi, Tati!
      Que bom receber seu “sinal de fumaça”! 🙂
      Então, bem vinda novamente ao mundo bloguístico! 😉

      :*
      Lidi

  2. Telma Maciel comentou:

    Que delícia é conhecer mais dessas meninas fofas da blogosfera! A Ju é uma fofa! Foi uma delícia conhecer um pouquinho mais sobre ela!!!
    Beijo

  3. Carol Santana comentou:

    Oi Lidi…
    Que delícia de moça e de blog…
    Dorei. 😀
    Bjocas,
    Carol

  4. Juliana comentou:

    Lidiiii, ontem foi um dia tão corrido que nem pude passar aqui, mas agradeço muito o convite e fiquei até sem jeito com tanta coisa bunita que tu escreveu aí, hahahahaha. Tô me achando, brigada Lidi, vc é uma fofa. Bjussssss

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Imagina, Ju… não tem por que agradecer.
      Eu quem fico grata pela sua confiança ao abrir o coração em entrevista para o Bicha Fêmea, viu? 🙂

      :*
      Lidi

  5. Luma comentou:

    Wow!! Gostei do que li e vou lá conhecer sua amiga blogueira!!
    Importantíssimo a família apoiar o ato de blogar! 😀 Eu que o diga! Marido é blogueiro mais tempo do que eu e me anima sempre – sim, porque vejo cobranças de atenção por parte de maridos de outras blogueiras e também blogueiras que blogam escondido porque marido tem ciúmes do blogue! 😀 Acontece!!
    Feliz dia!! Muitas comemorações!! Beijus,

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Também já ouvi falar nesse tipo de situação, Luma, onde blogueiras sentem que o marido tem ciúmes do blog. Como você, também não tenho problemas quanto a isso. Muito pelo contrário! Marido até se transformou em webmaridomaster, ou seja, é ele quem cuida dos detalhes técnicos como template, layout e inserção/retirada de banners para mim. Não fosse ele, o Bicha Fêmea não teria a “cara” que ele tem hoje… 🙂

      Ah! O dia foi ótimo!
      Espero que o seu tenha sido master também. 😉

      Beijos,
      Lidi

  6. Maria Araújo comentou:

    Adorei ler!
    Parabéns Lidiane, parabéns Juliana.
    Juliana tem uma família linda!
    Gosto de ler estas “coisinhas” da vida que nos dão alento e força para continuar, não só aqui, neste mundo fantástico da blogosfera, mas também pela bonita escrita, belas dicas, ideias, opiniões.
    Tenho imenso prazer em ler-vos.
    Beijinho para vocês.
    Maria Araújo

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Oh, Maria!
      Você me deixou muito lisonjeada pela parte que me toca. 🙂
      Muito obrigada, viu?
      Beijos,
      Lidi

  7. Eliane Gomes Fernandes comentou:

    Olá Lidi, adorei sua entrevista com a Juliana. Eu acompanho o Pitadinha já faz um bom tempo e adoro o jeitinho da Ju de escrever, além das receitas, que já fiz e viraram sucesso aqui em casa. Desejo de coração que vcs continuem nos brindando com esses posts excelentes, que aquecem o coração!

    Beijão pras duas!

    Eliane (Mundo da Casa)
    (Leituras de Eliane)

  8. Dayanny comentou:

    Oi! Muito legal o papo, sempre visito Pitadinha e adoro. Gostaria de dar uma sugestão para a próxima bicha fêmea, a Tati do PanelaTerapia que é uma pessoa muito especial também com um blog m.a.r.a.v.i.l.h.o.s.o

    Beijo!

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Oi, Dayanny!
      Seja bem vinda ao Bicha Fêmea! 🙂
      Gostei da sua dica para entrevistar a Tati. De fato, o blog dela é mesmo muito bom!
      Sua sugestão me estimulou a saber das outras leitoras quem elas gostariam de ver sendo entrevistada no Bicha Fêmea. Fiquei muito feliz de ver que no seu primeiro comentário você já quis participar ativamente dando sugestões. Arrasou, viu? 😉

      Beijos,
      Lidi

      1. Dayanny comentou:

        Oi!
        Que bom que meu comentário foi de grande valia para você. Fico feliz!
        Grande beijo, se falar com a Tati, dá uma bitoca nela por mim??

        🙂

  9. Jussara Gehrke comentou:

    O Pitadinha da Ju é mesmo viciante!
    Foi gostoso saber mais dela aqui, é muito bom isso que vc faz, Lidi, as entrevistas com as blogueiras são uma delícia de ler!
    beijo
    Ju

  10. beta comentou:

    Olá!!! Hoje venho te visitar e te convidar para participar conosco de uma campanha super importante, topa?
    Esperamos vc: http://precisocaminhar.blogspot.com/2011/06/ela-doa-seu-amor-para-as-criancas.html

    Bj

    Beta

  11. Pingback: Uma bicha fêmea por outra: Tatiana
  12. Trackback: Uma bicha fêmea por outra: Tatiana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *