Início » Comportamento » Você também tem problemas com a sogra?

Você também tem problemas com a sogra?

Muitas mulheres acabam tendo problemas com a sogra tão logo a troca de alianças acontece, não é? Ás vezes, até mesmo antes disso o embate já ocorre. Para algumas, os desafetos são sentidos de maneira velada, e para outras, a inimizade é explícita.

Seja de uma forma ou outra, há mulheres que compram a briga com a mãe do amado, mas há quem queira buscar uma forma menos sofrida de lidar com a situação. É justamente isso o que uma leitora anônima deseja e, para isso, quer sua opinião a respeito. E então? Qual o seu pitaco?

Você já viveu uma situação de conflito com sua sogra? Conhece quem vivenciou? Como lidar com uma situação dessas sem perder de vista que a sogra é, antes de mais nada, a mãe da pessoa querida, tendo o cuidado para que não haja mágoas irreparáveis?

Veja também:

Um casamento… e a sogra!

Na tentativa de apaziguar a situação e sem saber como fazer isso, recebi o e-mail de uma leitora que não quer se identificar, mas precisa muito de tua opinião sobre o que ela está vivendo. Olha só:

Gostaria de pedir ajuda a você e às suas consultoras em uma situação quase sempre muito problemática: a relação que temos com a sogra. A minha sogra não mora na mesma cidade que eu, e por isso muitas vezes meu marido e eu vamos passar o fim de semana na casa dela. Antes de ter o bebê, nós até nos dávamos bem, ou talvez eu não tivesse ainda enxergado quem de fato ela era. Quando meu bebê nasceu as coisas começaram a complicar, uma vez que ela botou as garrinhas de fora e começou a se intrometer em tudo que dizia respeito ao meu filho, à forma como eu cuidava dele, das coisas dele, enfim… ela é uma pessoa mandona, que não sabe pedir, e minha cunhada é igual ou pior. Pra me relacionar bem com elas faço de tudo pra não ter atrito, e me calava ou tentava amenizar as coisas pra não ter confusão. Apesar dela ser dissimulada, meu marido consegue ver algumas coisas, me apóia, mas não se mete na questão. Um dia eu não aguentei mais e escrevi uma carta pra ela, com total apoio do meu marido, dizendo tudo o que me incomodava na nossa relação, pois tenho muita dificuldade em expor o que me incomoda, é algo que preciso superar, então esse foi o jeito que encontramos de resolver a situação. Ela leu e não tocou no assunto comigo, deu uma melhorada um tempo mas agora já está de novo do mesmo jeito. Como eu vi que ficar calada é pior, parti pra briga: quando ela e minha cunhada vem se meter eu dou logo uma resposta curta e grossa, ou ignoro e continuo fazendo o que estava fazendo. O problema é que eu não sou assim. E me faz mal ser assim. Me sinto igual a elas, justamente algo que acho horrível. Eu tenho certeza que deve haver um jeito de neutralizar a cobra, quer dizer, sogra, sem precisar me rebaixar ao nível dela. Mas ainda não sei como. Eu queria ser superior a tudo isso, não deixar que essas coisinhas me atinjam e por isso peço ajuda das queridas amigas do Trololó de Mulher. Me dêem conselhos, amigas estou muito precisada mesmo… Obrigadíssima!”

Engana-se quem pensa que o problema dessa bonita anônima é algo pontual, e que o fato de o embate ser entre duas mulheres é mera coincidência. A competitividade parece ser algo muito comum entre as mulheres, infelizmente, e isso até já foi razão de debate no Tololó de Mulher. Na situação analisada neste momento, isto é, entre noras e sogras, a disputa é pelo amor do mesmo homem e o que move isso é o sentimento de posse, é o que explica a Psicanalista Clínica Geisa Machado, que é editora do blog “A Força e a Beleza de Ser Mulher“. Segundo Geisa, não há outra saída para a situação que não seja a conscientização. “A mãe precisa se conscientizar que o amor dela é de uma mãe para com o filho. A mulher precisa se conscientizar que o amor dela é de uma mulher para com o homem. Amores diferentes, forma de amar diferente. Os sentimentos estando misturados é que causam a confusão e os atritos“, esclarece. A Psicanalista enfatiza que a confusão de sentimentos resulta, inconscientemente, num troca de amores: a mãe ama o filho como a um homem e a mulher ama o homem como a um filho. Geisa ainda alerta que tudo isso não é de hoje, vem desde os tempos remotos.

Sobre o caso bem particular da leitora, a análise que a Geisa Machado faz é a seguinte:

É possível que, quando o neto(a) nasce, a sogra acha que a nora não está cuidando direito do marido, em função da criança, e começa a se intrometer. O marido percebe, apoia a mulher, mas não faz nada, porque gosta de ter a atenção da mãe e não quer criar atrito com ela. Através de uma carta a leitora consegue se expor e colocar um freio na sogra. Posteriormente, como a situação volta a acontecer, ela começa a se impor de outra forma. Tudo isso está acontecendo justamente para ela aprender a se impor. É um erro achar que está se rebaixando e que isso é ruim. Na verdade quando ela diz que “quer ser superior e não deixar que essas coisinhas a atinjam”, aí é que está se igualando a sogra.

Eu preciso dizer que sou feliz nesse aspecto da vida porque tenho uma sogra das boas, super gente fina, e super aberta ao diálogo. Com ela eu converso sobre tudo, até porque ela é super sensível e inteligente. Eu não consigo me imaginar numa situação assim, e quando tento, o que vem a minha cabeça é mesmo a opção da conversa, justamente pelo fato de ter a sogra que tenho.

Entretanto, todas nós sabemos que problemas dessa natureza, entre sogras e noras que não se entendem, são muito mais comuns do que se possa imaginar. Certamente você, que lê este post, deve ter passado por algo assim, ou conhece alguém que já viveu esse tipo de situação.

Será que você tem algum conselho que possa ser deixado para essa querida que está desesperada por mais pontos de vista com relação a isso tudo? Então, escreve aí nos comentários, bonita!

Imagem: stock.xchng

ASSINE!

 

loading...

85 comentários sobre “Você também tem problemas com a sogra?”

  1. anônima comentou:

    Tbm tenho uma relação horrível com minha cobra quer dizer sogra. Ela não aceita que o filho cresceu,tem ciúmes tanto dele comigo quantos dele com os nossos filhos. Nunca gostei dela, vejo o mal na cara dela, ela fica a espreita só esperando o filho dela me largar,mas pra minha sorte e azar dela agente briga mas sempre fica tudo bem. Pq eu tenho Seus cuidando de mim e da minha família. Tenho um ódio mortal dela pq enquanto era só comigo tudo bem mas eu tenho uma suspeita terrível de algo montruoso que ela fez com a própria neta que tinha 2 aninhos na época. Não tenho como provar por isso nunca disse nada pra ele,carrego esse fardo a 4 anos sozinha. Ela não gosta de mim muito menos eu dela e ele não entende tanto rancor da minha parte mas não posso contar o que aconteceu. Levei ela em um perito mas não me deu nenhum laudo apenas disse:”essa menina não tem nada” na maior arrogância, acho que Deus não quis me dar a certeza do que ela fez pois apesar de não saber minha reação acho que eu seria capas de mata-la. Uma pessoa por não gostar da nora judiar da própria neta??? Sei que o ódio que sinto só faz mal a mim mesma mas não consigo perdoar muito menos esquecer tudo que passei. Ultimamente tenho tido ataques de pânico quando ela está perto de nós pois tudo que vamos fazer ela tem que estar pois não sabe viver sua própria vida com meu sogro que é de boa. Mas agora com meus ataques acho que eles vão ficar mais no canto deles e deixar agente em paz com a graça de Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *