Início » Empreendedorismo Feminino » Home Office: união do útil ao agradável… mas nem sempre!

Home Office: união do útil ao agradável… mas nem sempre!

Mulheres que fazem home office são aquelas que trabalham num escritório em casa. Algumas empresas permitem essa facilidade, e a mulherada ama! Outras mulheres, não raro por causa da maternidade, se reinventam e adaptam o trabalho que desenvolvem para que seja feito mais perto da família. É a união do útil ao agradável…

Seja por uma razão ou outra, parece ser um consenso que o trabalho feito dessa forma tem inúmeras vantagens. Será? Tudo são só flores?

A verdade é que não são somente as mães que buscam esse jeito de trabalhar, porque ninguém discorda que a possibilidade de livrar-se de uma rotina com obrigação de sair de casa diariamente soa muito bem aos ouvidos e a imaginação, não é? É o caso de Carina, leitora assídua do Bicha Fêmea, que não é mãe, e experimenta a delícia de desenvolver suas atividades no conforto do lar. Por outro lado, Carina concorda que nem sempre há só vantagens, e pontua o que, em sua opinião, pode contar ponto contra a situação:

É preciso ser muito disciplinada e organizada, pois home office tem muitas armadilhas como a perda de foco  e o excesso de trabalho, podendo muitas vezes ultrapassar o horário oficial de trabalho.”

Isso é verdade! Simone que o diga! A editora do blog ORGANIZAÇÃO COM ESTILO BY ESPAÇO HOME não faz home office hoje em dia, mas já fez por muito tempo. Ela, que é mãe, considera que estar perto dos filhos é um dos privilégios de quem trabalha assim.

Qual é a mãe que não gostaria de equacionar trabalho e cuidado da família dessa forma? Atender a necessidade de fazer algo mais além do cuidado exclusivo com casa e família,  ao passo que acompanha as coisas de perto sem ter que delegar tudo a terceiros, através do home office, parece ser a solução perfeita, não é?

Entretanto, Simone reconhece pontos desfavoráveis, comenta esses pontos, e dá dicas para as bichas fêmeas navegantes que pretendem adotar esse tipo de trabalho, ou já o fazem mas têm dificuldades para gerenciá-lo no dia a dia. É o seu caso? Então, anota:

Realmente a disciplina é um fator importante para se ter um bom desempenho. Estipular horário para trabalhar também é importante, pois muitas vezes, por estar em casa, você trabalha mais do que deve (ou menos). Tenha hora para começar, almoçar e terminar. Logicamente, isso é flexível, pois tem dias que há mais ou menos serviço do que outros. Outro artifício que usava é me “desapegar” das coisas da casa, ou seja, muitas vezes as crianças faziam aquele lanchinho da tarde e consequentemente a cozinha ficava bagunçada, então eu “fazia de conta que não era comigo”, fechava os olhos e ia trabalhar para, depois, no “final” do expediente, ir arrumar a cozinha. Na minha opinião há muito mais vantagens do que desvantagens trabalhar em casa. É econômico, ecológico (pois não precisa usar o carro para ir trabalhar), menos desgastante e se tem o privilégio de ficar perto da família. Porém, viver o dia-a-dia da empresa traz milhares de informações que você não obtém ao trabalhar em casa, acredito que o ideal seria um meio termo, ou seja, que o trabalhador ocupasse alguns dias do mês para visitar a empresa que trabalha para sentir as dificuldades e habilidades que a empresa possui. Uma outra desvantagem é o “confinamento”, você não tem “colegas de trabalho”, almoça sozinho etc, sair para trabalhar e se desligar da rotina da casa é algo “relaxante” as vezes não é mesmo?”

A Joana, que edita o blog De mim pra você e… De você pra mim , também faz o seu trabalho a partir de casa. Decidiu fazê-lo por conta própria e tocar o seu negócio de casa mesmo. É ela quem explica a razão da decisão, além de falar das delícias e dissabores dessa escolha, assim como qualquer escolha que se faça na vida…

“…a principal vantagem de estar trabalhando em casa para mim, é poder estar com meus filhos o dia todo… curtir a evolução deles, ensinar a tarefa da escola, saber quem são os amiguinhos deles…. se eles aparecem com uma palavrinha nova no vocabulário eu sei de onde eles aprenderam etc… O meu filhote mais velho eu entreguei nas mãos da babá (que até hoje ele chama de mãe) com um mês e 20 dias de idade…. e hoje vemos  atos na personalidade dele, que não veio de nós e sim da babá… que é uma graça de pessoa….mas que não é a mesma coisa que mãe. Mas tem outras vantagens tipo: se precisar, posso trabalhar até mais tarde, sem a preocupação de ter que ir embora, para dispensar a empregada, ou para fugir do horário de trânsito pesado,  ou porque quero pegar meus filhos acordados etc…. e ‘pra mim que trabalho com vendas, ofereço a comodidade ao cliente de poder me ligar a noite ou domingo, ou feriado….”O QUE SE TORNA UMA DESVANTAGEM TAMBÉM” pois tem vezes que eles ligam para nada, às 10 da noite….mas c’est la vie. A terceira vantagem ‘pra mim, foi economizar nos R$ 1200,00 de aluguel de sala,  no combustivel de todo dia, no restaurante de todo dia, no salário de secretária e boy….desvantagem….No meu caso, acordar cedo (até hoje acordo por volta de 6:30hs), tomar banho e não ter pra onde ir me pirou a cabeça um tempo….a auto estima sofre um pouco….mas tudo é questão de priorizar.”

 

Vantagens

 

Desvantages

1 – Estar mais perto da família;

2 – Acompanhar a educação e crescimento dos filhos nos detalhes do dia a dia;

3 – Evitar a rotina e estresse do trânsito;

4 – Usufruir do conforto do lar;

5 – Fazer economia com gastos de combustível e restaurante;

6 – Evitar que mais um carro esteja na rua gerando poluição;

7 – Poder trabalhar até mais tarde, quando necessário, sem se preocupar em chegar mais cedo em casa por qualquer motivo;

 

1 – Perder o foco e comprometer o desempenho;

2 – Ficar desatualizada com os assuntos referentes a

empresa ou área de atuação;

3 – Ter a sensação de “confinamento”;

4 – Trabalhar mais que o normal diariamente;

5 – Ter a auto estima abalada por não sair de casa

todos os dias para trabalhar;

 

 

Dicas para que a experiência do home office seja a melhor possível:

1 – Seja disciplinada. Determine a hora para começar a trabalhar, almoçar e encerrar a jornada de trabalho;

2 – Seja organizada. Evite perder o foco do trabalho que precisa ser feito;

3 – “Desapegue” das coisas da casa. Deixe o que precisa ser feito para o final do expediente;

4 – Adote um “meio termo” caso não se adapte, indo a empresa algumas vezes ao mês;

Será que o “confinamento” pode ser a razão por que a cabeça da mulher “pira um pouco”, como se referiu a Joana e, juntando tudo isso, acaba afetando a auto estima?

Questionei a Psicanalista Geisa Machado, que edita o blog A Força e a Beleza de Ser Mulher, a respeito dessa dúvida, e ela explicou o que pode estar envolvido numa decisão dessas:

Quando uma pessoa muda de rotina, e consequentemente de hábitos, ela precisa de um tempo para se adaptar a nova realidade. Algumas pessoas se adaptam mais rápido do que outras. Porém, se não houver adaptação no período de 1 ano, vira uma patologia (doença) que precisa de tratamento. Isso independe se a mudança foi radical ou não e serve pra qualquer mudança de rotina.”

E quanto a baixa auto estima que o fato de estar trabalhando em casa pode desencadear? Por que ocorre? A Psicanalista explica sobre isso também:

A mulher ficou  sendo dona de casa por milênios e agora com a sua emancipação ela vai para o mercado de trabalho. Ser dona de casa acabou sendo uma marca feminina e isso não se desfaz psiquicamente só por causa da emancipação. Ao resolver mudar esta situação ela precisa descobrir se não está fazendo isso por culpa (sentiu-se culpada por trabalhar fora de casa e volta pra casa). Se for por culpa, ela corre o risco de não se adaptar em casa e aí sim a sua auto estima fica comprometida e acaba tendo um stress por total insatisfação.”

Geisa conclui, arrematando a explicação do que uma experiência com o home office mal sucedida ou gerenciada pode causar:

Não é por causa dessa mudança na rotina da mulher que ocorre a baixo autoestima e o estresse. Isso ocorre se o fato de voltar a trabalhar em casa trouxer insatisfação e isso é percebido se, depois de 1 ano, não houver adaptação. Neste caso ela precisa equacionar, por exemplo, arrumando um emprego de meio período. Se isso não resolver, procurar uma ajuda profissional.”

Viu? Os esclarecimentos da Geisa podem servir para você, que optou por trabalhar de casa e sofre de alguma maneira. Entenda o que pode estar acontecendo com você, e passe a tirar melhor proveito do privilégio de poder trabalhar de casa. Afinal, conhecer melhor a si própria é tudo!

Imagens: stock.xchng

Mais no Bicha Fêmea…

Tarefas do lar…

Peripécias de uma mãe desesperada…

Organização pessoal: você deixa as coisas acontecerem ou faz acontecer?

Por que será que queremos ser sempre heroínas?

Navegue no Bicha FêmeaInício > Bem Viver> Vida com Estilo> Home Office: união do útil ao agradável… mas nem sempre!

Quer as novidades do Bicha Fêmea? Receba gratuitamente em seu e-mail!

Conheça o Mercado de Artes, loja virtual do blog Bicha Fêmea. É por aqui >>>>>> basta clicar!

36 comentários sobre “Home Office: união do útil ao agradável… mas nem sempre!”

  1. Joana Campos comentou:

    Oi Lide, vc escreveu muito bem sobre o tema(como nos outros que ja escreveu)…Parabéns retratou o que sinto, sentí, e que porventura poderei sentir trabalhando em casa…Mas é isso mesmo, vale a pena e não tem preço estar perto dos impolhos….Já fiz post dizendo que hoje estou aqui, e mais uma vez Obrigada!

    Beijos

    Joana Campos

  2. leci irene comentou:

    Bom dia! realmente, quem quer trabalhar em casa deve ter muitos cuidados. O que a Joana escreveu é precioso para quem está neste negócio e para quem vai iniciar…. Sinceramente, talvez por eu ser de “algumas gerações atrás”, não sei se eu saberia encarar trabalho em casa!!!!!!!!

  3. Leticia comentou:

    Lidi
    Fiz Home Office durante muito tempo, uns 4 anos. Eu gosto muito, também concordo que temos que ter uma disciplina absurda para não perder o foco. Sou super disciplinada, também focada. Eu curto muito isso. Agora então, depois do meu último susto, acho que é uma ótima pedida. Eu não fazia através da empresa, eu tinha uma empresa. Hoje voltei para o regime tradicional, trabalho muito tempo fora, no fim das contas, fico umas 2 horas por semana a noite em casa. É muito pouco.
    Eu ainda desejo mudar um pouco o regime de trabalho, adoraria isso!
    Beijos
    lelê

  4. Andreia Lica comentou:

    Otimo post.
    Eu por opção sai da empresa onde trabalhava assim que acabou a minha licença maternidade, no inicio só me dedicava aos afazeres de casa, mas com o tempo isso não era suficiente, hoje, continuo em casa, porém comecei a fazer artesanato e ajudo com algumas coisas da empresa do marido, desta forma me sinto util, mas bem proxima dos meus filhos.

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Legal você ter se reinventado no sentido de encontrar algo que possa fazer, além do trabalho com o cuidado da casa, e que te traga alegria. Ponto para você, Andreia. Você uniu mesmo o útil ao agradável, né?! 🙂

  5. simone comentou:

    Lidi, seus posts sempre estão no modo: PERFEIÇÃO!!! Parabéns.

    Adorei ouvir a opinião de outras pessoas e tb da psicanalista.

    Ótimo tema esse que abordou, pois, vejo que se trata de uma tendência de mercado para o futuro e para nós, “Bichas Femeas” antenadas, é uma oportunidade para aprendermos a lidar com essa situação caso bata à nossa porta, não é mesmo?

    bjks, Si

  6. Fabiana Correia comentou:

    Mas que post supimpa Lidi! Nossa que explicação detalhada! Adoraria trabalhar em casa, mas sei que não tenho a disciplina que é exigida, infelizmente. Também não gosto de trabalhar na bagunça, então meu expediente só começaria às 10 horas, depois que eu arrumasse a casa, rsrs. Mas deve ser uma delícia! Belo post. Bjs!

  7. Amanda comentou:

    Adorei este post, muito útil p/ mim!! estou tentando montar meu escritório em casa e tô meio enroladinha!! Amei ver a Joana Campos, por aqui, ela é fofa demais!!! e muito tantosa!!
    beijão
    http://www.sermulhereomaximo.com.br

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Oi, Amanda!
      Fiquei feliz de saber que o post te agradou, que foi útil. No mais, seja muito bem vinda ao Bicha Fêmea, viu?! 😉
      Beijos

  8. Glaucia comentou:

    Eu não tenho essa disciplina, ou talvez não tenha por ter um rítmo de trabalho tão puxado, que quando estou em casa só penso em dormir.
    Se bem que a minha profissão é exercida no meio da muvuca que é uma escola e ficar em casa me deprimi um pouco.
    Gostei muito das dicas e salvei o post aqui para uma hora de necessidade ou para ajudar as amigas que passam por essa experiência.

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Glaucia, quando você disse que estar em casa te deprime um pouco só confirma que não tem jeito: as pessoas são diferentes! Assim, embora o home office seja um sonho de consumo para muita gente, não é solução para outras como você. Por isso eu acredito que se conhecer é muito importante. Se não for assim, o que é para ser uma delícia, acaba virando um problemão, né? E não é para ser assim. 😀
      Beijos!

  9. luma rosa comentou:

    Trabalhar em casa não é muito producente! A casa pode te chamar o dia todo e as interrupções tiram completamente a concentração. Testei e não gostei! Prefiro sair para trabalhar com a liberdade de poder, se quiser, trabalhar em casa quando preciso.
    Sob o meu ponto de vista, a única vantagem de trabalhar em casa é que você pode trabalhar de pijamas, se quiser!
    Bom fim de semana! Beijus,

  10. Pingback: Tweets that mention Home Office: vantagens x desvantagens. -- Topsy.com
  11. Trackback: Tweets that mention Home Office: vantagens x desvantagens. -- Topsy.com
  12. Bia Silvestre comentou:

    Parei de trabalhar fora assim que o primeiro filho nasceu …
    Fiquei trabalhando em casa durante anos mas nada muito profissional

    Mas quando as coisas começaram a crescer tive que procurar um espaço *do lado de casa* porém só meu …

    Acho demais vou de manhã, volto para terminar o almoço, e depois fico o resto da tarde no Ateliê …..

    Ter o meu canto para poder colocar bibelôs que aqui em casa seria impossível …
    Não pegar condução lotada todos os dias …
    Não ficar presa em transito
    Não ficar presa em alagamentos

    E o principal poder conviver mais com os meus filhos !!

    Resumindo …ADORO !!

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Bia, eu sou o tipo de pessoa que consegue se concentrar no trabalho, e não importa onde ele é feito. Sendo assim, o trabalho a partir de casa se encaixa no meu perfil direitinho. É tudo o que quero para mim. 😀

  13. Telma Maciel comentou:

    Lidi, que post PERFEITO!!!
    Então… eu trabalhei durante 1 ano e meio em casa, com algo que eu fazia bem, me rendia um ótimo salário, mas não me dava prazer. Sendo assim, fui ficando desleixada… Falhei. Mas acho que isso acontece com qquer trabalho q vc faça sem gostar.
    Hoje eu trabalho numa empresa, mas estou saindo ano que vem. Daí pretendo ficar em casa por algum tempo e, se tudo der certo, continuar em esquema de Home Office.
    Tenho trabalhado com editoração, que é o que AMO fazer e tenho me dedicado, mas só tenho dois clientes: um deles bimestral (e que ainda não me rende boa grana) e o outro semestral (que me rende pouquinho, rs). Espero conseguir mais.
    Uma pergunta… (que talvez vc possa me ajudar, né? rs) Vi uma vaga que é exatamente a área em que gosto de atuar e que é possível fazer de casa, como venho fazendo. É prudente enviar currículo me candidatando à vaga mas pra home office com algumas passagens pela empresa? Folgada, eu… hehehe
    Um beijo

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Oi, Telma! Eu concordo contigo, fazer o que não se gosta mais cedo ou mais tarde a tendência é dar em nada, ou permanecer infeliz… ou seja, nada feito. Além do mais, já ouvi falar que quando a gente faz o que gosta a gente sente que se diverte, e não trabalha… ehehehehe

      Sobre a pergunta que você fez, pelo que entendi, você poderá fazer home office, né? Se você poderá ir de vez em quando na empresa por conta deles, aí nem sei… acho que você só vai saber disso na entrevista, não é? Você pretende questioná-los quanto a isso?

  14. Tânia Pires Martins comentou:

    Parabéns pelo seu blog!Ele é muito fofo.Dá para sentir seu carinho em cada novo post.Muito obrigada e um grande abraço !!Bjão

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Oh, Tânia! Muito obrigada pelos elogios ao Bicha Fêmea. Valeu mesmo! 🙂
      Beijos

  15. Carol Santana comentou:

    Lidi, hoje mesmo foi o dia do “home office”, por conta da pequena estar dodoizinha… Mas quê?!?! Não sabia se eu olhava a tela do computador ou se eu atendia o chamado da pequena… :S
    Menina, sei que tem muita coisa boa, mas pra mim, o que funciona melhor mesmo é estar dentro da empresa e desligada das coisas de casa… Prefiro chegar cedo no escritório e fazer as atividades do dia, e sair mais cedo…
    Bjocas,
    Carol

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Carol, acredita que quando estava trabalhando na pesquisa e edição do post lembrei de você? Pois é, já conversamos a respeito e parece que é um consenso entre nós duas que o modelo de trabalho via home office não serve para você, né? Desse jeito, melhor nem forçar. 😉
      Beijos

  16. Carol Santana comentou:

    Ahhhh,
    Chamei Claudinha pra um chá da tarde aqui em casa dia 10/12… Topa?
    Bjocas,

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Qual Claudinha? A do “Se Fosse na Minha Casa”? Eu topo, sim… 🙂
      Vamos combinar direitinho?
      Beijos

  17. Ana Paula Gama comentou:

    Estou nesta experiência no momento por causa dos meus filhos, a babá saiu, resolvi não contratar outra, e sim colocá-los na escolinha de tarde e ficar com eles meio período.
    Tenho dias difíceis, pois não consigo dar seguimento como gostaria nos assuntos da loja. Porêm a vantagem é desenvolver uma proximidade e sintonia maior quando se consegue passar mais tempo com os filhos.
    Otimo post, valeu as dicas…

    Ana Paula

  18. Carina comentou:

    Oi Lidi, td bem? Mesmo viajando estou passando aqui para dar uma espiadinha. 🙂
    Adorei o post e fiquei surpresa com a minha citação… hehe…. vou tentar adotar as dicas! Beijos

  19. She comentou:

    Simplesmente SENSACIONAL este post, pra mim tb serviu direitinho, já que tb sou adepta do Home Office… Pra mim o mais difícil é estipular um horário de encerrar o serviço… Adorei as participações, principalmente da Jô, que é quem tenho mais ctt, e tb amei as dicas, valeu!
    Bjo, bjo!
    She

  20. Geisa Machado comentou:

    Oi Lidi!
    Ficou muito bom e esclarecedor este post.
    Ao ler o texto, os depoimentos e comentários, observei como a mulher ainda não está emancipada. Só o fato de ficarem em dúvida se trabalham em casa ou não, até mesmo demonstrando o desejo de ficar ou não em casa, denota que a família e os afazeres domésticos ainda são prioridades para a mulher. Esta dúvida não existe no universo masculino.
    As vantagens de fazer home office é maior do que as desvantagens. Ficar desatualizada, sensação de confinamento, ter a auto estima abalada, tudo isso era o que sentiam as mulheres de antigamente que não estavam no mercado de trabalho. E ainda assim as vantagens são maiores.
    Tudo isso me chamou a atenção, porque são dados que reforçam a minha tese de que a mulher ainda não conseguiu ocupar o seu espaço no mundo. Estamos caminhando pra isso, passo a passo, mas não podemos fechar os olhos e dizer que já conseguimos. Ainda há um caminho a percorrer.
    Mais uma vez obrigada por me convidar para participar deste post.
    Bjussss

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Pois é, Geisa, eu penso que nós, as mulheres, temos mesmo muita dificuldade de fazer valer as nossas escolhas sem o sentimento de culpa. Parece que a gente vai ter sempre que se enquadrar num modelo de comportamento esperado por todos. Antigamente a gente tinha que ficar em casa, se desviasse, tínhamos um problema. Hoje em dia, a gente não pode ficar em casa, se ficar, problema e culpa a vista. É muito difícil equacionar a situação, e administrar o emaranhado de sentimentos que vem junto. Acho que a emancipação verdadeira não tem a ver com o fato de estar em casa ou não, tem a ver com a tranquilidade da mulher em fazer a sua escolha e, ainda que haja cobrança externa, ela lide bem com isso e não se abale, porque será senhora de si e se conhecerá mais do que ninguém. Aí sim, acredito, ela estará livre de verdade. 😀

  21. Silvia Azevedo comentou:

    Lidi, mais um post que chega na hora certa. Estou vivendo um período complicado na minha vida pessoal e profissional, e sofrido bastante com minha situação atual.

    O que compensa é ver o rostinho da minha filha e seu sorriso sem dente todos os dias quando chego do trabalho.

    Já cogitei a possibilidade de trabalhar em casa, mas ainda não é possível. Por isso, seu post foi útil; com tantos depoimentos e ainda o comentário de uma profissional. Serve com certeza para orientar quem pensa em trabalhar em casa.

    Bom, meu caso eu já entreguei nas mãos de Maria – que é mãe e olha sempre por nós – e acredito em sua intercessão. Tudo vai melhorar, tenho fé.

    Grande beijo e uma ótima semana!

  22. Simone Scharamm comentou:

    Amei o post, Lidi! Parabéns!!!
    Eu quase “pirei” quando parei de trabalhar fora após 21 anos,rs! Agora que estou só em casa, procuro uma maneira de ganhar dinheiro, sem ter que trabalhar fora…tá um pouquinho difícil, mas eu sou brasileira e não desisto nunca, né?rs!
    Um beijo!

  23. Dora comentou:

    Olha, eu amooooo home office!
    Mas eu não trabalho assim direto, trabalho meio período dando aula (para isso eu saio de casa) e meio período fazendo freelance para editora. Como o trabalho com a editora é com prazos, eu não tenho hora marcada para ficar no PC, e assim dá para organizar melhor – parar para arrumar a casa quando for preciso etc. Mas tem mesmo que ter muita disciplina, felizmente não é problema para mim. Trabalharia assim full-time tranquilamente! Eu me estressaria muito se tivesse que passar 9-10horas por dia longe de casa.

  24. Isa comentou:

    Adorei o blog, já está dentre os meus favoritos…Tb vivo o mesmo dilema e é preciso ter muita disciplina para manter o home office. Bjs
    Isa
    http://a-vida-de-isa.blogspot.com

  25. Isa comentou:

    Adorei o blog, já está dentre os meus favoritos…Tb vivo o mesmo dilema e é preciso ter muita disciplina para manter o home office. Bjs
    Isa

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Oi, Isa!
      Seja muito bem vinda ao Bicha Fêmea!

      Se quiser acompanhar cada novidade que aparece no Bicha Fêmea, você pode assinar e receber gratuitamente em seu e-mail clicando aqui: http://feedburner.google.com/fb/a/mailverify?uri=blogbichafemea&loc=pt_BR

      Beijos,
      Lidi

  26. Pingback: Quer trabalhar sem sair de casa mas não sabe como?
  27. Trackback: Quer trabalhar sem sair de casa mas não sabe como?
  28. Rosana comentou:

    É complicado trabalhar em home Office, no início é bom, mas depois tudo se torna um problema, para criar rotina é bem difícil, fora que, por você estar em casa, você sempre acaba arrumando algo pra fazer e deixar o trabalho pra depois. Optei por um escritório compartilhado escritoriovirtual-saopaulo.com e foi a melhor escolha que eu fiz! O ambiente é ótimo, além das inúmeras relações profissionais que você tem a oportunidade de fazer, conheçam!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *