Início » Sem categoria » Sendo chef de cozinha: os bastidores da profissão…

Sendo chef de cozinha: os bastidores da profissão…

O início em uma cozinha é sempre complicado porque precisamos nos familiarizar com normas de conduta, com a padronização nos cortes, uso adequado do uniforme, facas e utensílios, com a divisão das tarefas entre a equipe de trabalho, devemos conhecer as bases de molhos, sopas e demais pratos, etc.

Tudo isso para que o produto final que chega a mesa do cliente seja o melhor possível. Devemos ter como lema a qualidade em tudo que fazemos e para que isso aconteça só mesmo seguindo algumas regrinhas importantes para o bom funcionamento de uma cozinha seja ela do tamanho que for.

E para que você possa entender melhor esse grande universo da gastronomia, elaborei esse texto que pode ser encarado como o Be-a-Bá, como o início tanto para aqueles que nada conhecem como para aqueles que já conhecem alguma coisa e querem aprender ainda mais.

Antes de tudo vamos começar falando da Equipe de Trabalho de uma cozinha.

Ela é composta basicamente de um Chef, profissional responsável pela cozinha e por sua equipe de trabalho. É ele quem dá as ordens, é o maestro que deve erguer as batutas para que tudo corra com a maior harmonia possível. Um profissional que além de ter pleno conhecimento da área, do mercado, ele tem que saber organizar seu pessoal para que todos trabalhem com alegria e respeito. Não é uma tarefa fácil, na maior parte do tempo é bem desgastante, mas tem seus méritos, como toda profissão.

Abaixo do Chef, encontramos o Sous-Chef ou Sub-Chef que é o segundo dentro da hierarquia de uma cozinha, altamente responsável sobre a mesma e que precisa manter tudo em ordem na ausência do Chef.

Depois seguimos para o Chefe de Praça. Cada praça dentro da cozinha tem seu chef responsável. Entende-se por praça aquelas divisões físicas ou “virtuais” que encontramos em uma cozinha: praça quente, praça fria, praça de garde manger, etc.

O Garde Manger é o profissional responsável pelo preparo de canapés, saladas, entradas frias, terrines, sopas, molhos.

Existem vários cargos e divisões dentro da cozinha, talvez o mais conhecido atualmente seja o Pâtissier, que é aquele que prepara massas e doces. Mas encontramos muitos outros como o Boucher (limpeza, desossa e corte de aves e carnes), Potager (sopas), Aboyeur (canta as comandas, que são os pedidos do salão, para a equipe da cozinha poder providenciar o prato), Grillardin (grelhados), Saucier (molhos, braseados e salteados), dentre outros.

O importante mesmo é que você tenha em mente essa divisão de tarefas entre as pessoas que compõem a equipe de uma cozinha e como elas devem interagir entre si para que o cliente receba em sua mesa ou quarto (no caso de restaurantes instalados em hotéis) uma refeição de primeira qualidade. Afinal o cliente sempre tem razão!

Imagem: stock.xchng 

Por Debora Cordeiro
MIREPOIX

 

Quer fazer como a Débora? Publique seu texto aqui e seja uma Bicha Fêmea Colaboradora!

Mais no Bicha Fêmea…

O que é ser um chef de cozinha…

Navegando no Bicha Fêmea – Início > Bem Viver > Vida com Estilo > Sendo chef de cozinha: os bastidores da profissão…

Quer as novidades do Bicha Fêmea? Receba gratuitamente em seu e-mail!

 

7 comentários sobre “Sendo chef de cozinha: os bastidores da profissão…”

  1. Karla Jeanne Araújo de Moraes Costa comentou:

    Nusssss !!!!
    E quem vai comer é claro que imagina que há muitas pessoas trabalhando na cozinha, mas nunca imagina que seja assim.
    Legal esse post.

  2. Marilia Alves comentou:

    Eu acho uma loucura essa coisa de ser chef e toda a cozinha em si. A gente que tá ali sentado na mesa do restaurante nem imagina o trabalho e dedicação que a equipe tem. É uma responsabilidade muito grande e reconheço todos com muita honra.

  3. Anna comentou:

    Quanta gente!!! Adorei saber.

    Mas será que todos os bons restaurantes são assim??
    E que lá no Conde(Cambuí) , nunca vi estes títulos, só conheço os dois primeiros , será por ser pequeno não tem?

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Boa pergunta, Anna! Mas, para ser sincera, não sei. É bem provável que em restaurantes pequenos não tenham mesmo uma grande variedade de profissionais nos bastidores, né?! 🙂
      Beijos

  4. Joana Campos comentou:

    Oiê, eu gostaria muito de ser chef, já até procurei saber sobre a faculdade aqui em GYN, assisto todos os concursos que a Ana Maria Braga promove no mais vc rsrsrsr

    Amiga, to sentinho sua falta no bloguito, vai lá, hj postei sobre elegancia, quem sabe vc gosta!

    Bjs e boa semana, que será curtinha apos esse feriadão rsrsrs

    Joana Campos

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Oi, Joana!
      Me aguarde e confie, quando você menos esparar apareço… gerenciar o tempo na blogosfera não é fácil, não é?
      Comigo não é diferente! Mas eu sempre apareço, você sabe…
      Beijos!

  5. Pingback: Vídeo-receita do Macarrão da Preguiça
  6. Trackback: Vídeo-receita do Macarrão da Preguiça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *