Início » Comportamento » Há vida após o casamento?

Há vida após o casamento?

Parece que essa é mesmo a dúvida de quem casa imaginando-se entrar num conto de fadas, como uma princesa…

Para quem romantiza a vida em excesso – porque fazer isso só um pouquinho é bom e faz bem, vamos combinar? – pode ter uma tremenda decepção pouco tempo depois do “e eles foram felizes para sempre… “.

É possível ser feliz para sempre? Alguém já disse que o “para sempre” é muito tempo…

Controvérsias a parte, pessoalmente acredito que é possível ter momentos de felicidade diários, mas todos vividos com muito realismo. Esta é a leitura que faço da ideia de ser feliz para sempre, e pensando assim, eu acredito que esse é um tipo de felicidade muito possível.

Eu acredito que as diferenças possam existir entre um casal. Por que não? Um casamento representa um encontro de duas pessoas com educação e personalidade diferentes, não é? Como é possível acreditar que haverá concordância em tudo e sobre tudo?

Por outro lado, quando as divergências são resolvidas de forma madura e respeitosa, penso que elas só tendem a melhorar a gente como pessoa, no mínimo quanto ao exercício da tolerância, paciência, negociação e argumentação. É ou não é?

Fico daqui imaginando que pensar que essas diferenças de ideias e visão de mundo não podem existir entre um casal é ilusão. A questão é: como lidar com isso? Não tenho uma dúvida sequer de que a forma como gerenciamos isso reflete na convivência diária. Eu acredito que os reflexos da existência de negociação, concessões e partilhas, ou a ausência disso tudo, é que pode dar ares de casamento feliz – ou não – em uma relação. Você já pensou sobre isso?

É por essas e outras que posso afirmar em alto e bom tom: há, sim, vida após o casamento. Quem quiser que faça coro comigo, e incentive quem quiser casar…Quando o casamento se revela numa parceria que dá certo, imagino que muitas mulheres devem se perguntar como eu mesma faço: por que eu não casei antes?… e devem concluir que casar é bom demais, não é?

Veja também:

Casamento: os conselhos mais inteligentes. Já leu?

 

ASSINE!

38 comentários sobre “Há vida após o casamento?”

  1. Milena comentou:

    Oi,Lidi.Penso que casar tem que ser uma decisão além da festa e da cerimônia,como você mesma disse,depois do “foram felizes para sempre”.Porque também vamos combinar,felizes para sempre???
    Casamento para mim é uma combinação e um aperfeiçoamento,exige troca e entrega,além do famoso amor que unifica.Mas para tornar o dia-a-dia leve e “feliz” no somatório das noites é preciso muita cumplicidade.
    E muita vontade de ficar junto e crescer ao lado da pessoa que escolhemos,
    beijos

  2. Tauana comentou:

    Lidi amei o texto e concordo com vc em gênero, número e grau!!
    Há vida sim depois do casamento e muito boa se soubermos lidar com as diferenças.
    Acho que o legal do casamento é isso, curtir depois de uma disavença por causa de um sapato jogado na sala rs.
    O casamento têm seus altos e baixos, como tudo na vida e basta a gente saber resolver tudo com maturidade.
    Eu acredito no “e viveram felizes para sempre”, mesmo que de vez em quando eu dê meus pits rs. Afinal somos diferentes não somos??
    Eu acredito no casamento e aconselho.
    Bjokas!!!!

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      …kkkkk… 😀
      Tauana, sabe que não me permito mais me chatear com as coisas foras do lugar na casa? Se reparar bem, a gente também larga as coisas onde não deve de vez em quando, e sem querer a gente acaba contribuindo o pouco com a bagunça. A diferença é que a gente se toca disso, se policia ou logo resolve colocando tudo no lugar. A gente se incomoda com a bagunça, sabe que ela faz mal de alguma forma. Mas parece que alguns homens não… Só que mais estressante é a gente bancar a “babá” e sair recolhendo a baguncinha que ele faz. Sabe que mudei minha postura? Resolvi fazê-lo perceber que as coisas não voltam para o lugar como num passe de mágica, porque alguém precisa fazer isso.

      Se o marido colocar algo fora do lugar, eu me controlo e evito ao máximo fazer isso por ele. Tenho observado que pode até demorar um pouquinho, mas parece que ele se toca que aquilo está fora porque foi ele quem pôs ali, então mais cedo ou mais ele mesmo vai lá, recolhe e coloca no lugar certinho. Isso sem precisar eu me descabelar, nem brigar com ele.

      Será que isso funcionaria por aí também? Tenta! 😉

      Beijos

  3. Edna comentou:

    Oi Lidi
    Por isto que ainda não casei…só juntei( o que ao meu ver é a mesma coisa)
    kkkk
    brincadeiras à parte, nós podemos ser felizes casados ou solteiros, pois somos nós os donos de nosso destino e nós é que damos as cartas, portanto ser feliz é só uma questão de querer . Eu sou feliz no meu casamento de 14anos…meu marido acabou de viajar à Manaus por 1 dia e já sinto sua falta, afinal são 14 anos e 24horas diárias, pois trabalhamos juntos, veja só!
    Casamento ao contrário do que dizem não é uma instituição falida, é a base do futuro das próximas gerações, pois sem família não existe “humanidade”, em todos os sentidos.

    Adorei o tema deste post
    Bjks!

  4. amabile comentou:

    amiguinha , sei lá se tô na contra mão do mundo , mais eu acho que sou muito mais feliz e tenho mais vida depois que casei , tenho 2 crias lindas , problemas é claro , mais ao mesmo tempo faço coisas que ate Deus duvida e que nem podia imaginar fazer antes de casar.
    Quem acha que acabou a vida depois que casou , talvez não tenha feito a escolha na hora e pessoa certa bj
    Ah ! sou apaixonada por meu marido ainda depois de 8 anos juntos

  5. Thais Palma comentou:

    Oilá!!
    Concordo com você, mas também com a Edna…. Para ser feliz num casamento você precisa saber ser feliz sozinha… E depois de quatro anos aprendi que é muito mais fácil respeitar as diferenças do que tentar mudar!!
    É quase como uma fórmula mágica… respeito o próximo e sou respeitada!! Funcionou muito bem aqui em casa! Claro, não significa concordar com tudo e nunca dar uma opinião, mas sempre discutir tudo com muito respeito!

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Pois é, Thais. Acho que você tocou num ponto interessante quanto ao casamento: o respeito as diferenças.

      Acho que passa por aí o que falei para a Tauana quanto a bagunça que o marido faz. Tentar mudá-lo por completo é desgastante, e inútil. Por isso que no meu caso, eu apenas não arrumo a bagunça dele e, sozinho, ele percebe quando exagera e começa a guardar as coisas. Não me descabelo, e evito rusgas desnecessárias.

      Não insistir em mudar as pessoas, da pequenas coisas ás grandes, pode fazer muita diferença nas relações.

  6. Fernanda Reali comentou:

    Casar é bom demais!!! Amo ser casada com meu marido, delicado, romântico, gentil… Lembrando sempre que casamento é construção, é dinâmico, orgânico, e que felicidade é uma escolha diária, que pode haver mesmo em meio às adversidades.
    Ótimo texto.
    bjs

  7. Leticia comentou:

    Querida,
    Realmente estou me casando pensando em uma vida conjunta feliz. Mas sei que os momentos de felicidade não são os únicos e que a convivência com essa pessoa que você ama tanto é que vai nortear o que vai ser dos nossos dias.
    Só resolvi me casar, porque além de amar a pessoa com quem estou, adoro a presença dele, o considero meu melhor amigo (para todos os momentos, felizes ou tristes) e é alguém com quem desejo crescer, aprender e envelhecer junto…
    Não penso só nos arrombos de paixão ou na festa que teremos. Penso no afago antes de dormir, no beijo de bom dia ou no almoço naquele silêncio necessário e gostoso.
    Já até escrevi um texto para você sobre isso… e acho que é aquilo que resume meu pensamento sobre o casamento.
    Beijos
    lelê

    PS> foi pra mim esse texto? rsss. Adorei!

  8. Rita comentou:

    Bichona-querida!
    Ótimo texto, ótima discussão, como sempre, aliás…
    Estou no segundo casamento e me sinto habilitada pra essa discussão. Eu fico muito feliz quando meu marido fala pros amigos que CASAR COM A PESSOA CERTA É BOM DEMAIS! rsrs…Meu ego bate no teto! E concordo!
    Meu primeiro casamento não foi legal, e hoje percebo os erros que cometí no primeiro pra não repetí-los no segundo, e o maior deles, eu acho que é exatamente o que vc falou: Não romantizar demais, não esperar viver num conto de fadas, mas, esperar sim, respeito, tolerância e paciência mútua todos os dias…tenho sido feliz desde que parei de me cobrar ser a mulher perfeita e de esperar o príncipe encantado…beijo, beijo!

  9. Pingback: Tweets that mention Há vida após o casamento? | Bicha Fêmea -- Topsy.com
  10. Trackback: Tweets that mention Há vida após o casamento? | Bicha Fêmea -- Topsy.com
  11. Tays Rocha comentou:

    Casar não é todo esse conto de fadas que dizem não, porque há o desgaste dos dias, há o humor e personalidade de cada um, mas é possível ser feliz sim, desde que haja tolerância e respeito por parte dos dois. É preciso saber respeitar aquele dia que o outro não está muito bem, respeitar hábitos e coisas que um gosta e o outro não, é preciso ser maleável, também saber ceder um pouquinho tbm, eu assisto um jogo da copa com vc e mais tarde vc vai comigo na casa de uma amiga, mesmo não indo muito com a cara do marido dela… e por aí vai. É preciso equilíbrio e amor acima de tudo, fingir que não viu uma coisa jogada aqui e ali, uma tampa do vaso levantada, não deixar que pequenas bobagens minem a relação. Conheço meu marido há 18 anos e estamos juntos há 13 e somos muito felizes, nos entendemos muito bem, mesmo sendo muito diferentes em tudo. E sem contar os filhos, o Leo com 4 anos e a Mariana aqui no forninho, doida prá sair… heheheheh a vida não valeria à pena sem eles e mesmo com todo o trabalho e às vezes anulação, é a melhor troca que a gente faz na vida. Casem que é bom, eu recomendo ;o) Beijocas.

  12. Vanessa comentou:

    Viver casado é difícil, ser sozinho também. Namorar a vida inteira, ninguém quer. Qual a saída. Se optamos por viver uma vida em comum com alguém que nos pareceu de confiança o suficiente o melhor é respirar fundo levando em conta nossas limitações e as do outro. Jogar fora os ideiais romanticos da perfeição também ajuda. Amar-se bastante para ser capaz de amar o outro e evitar jogar nele as suas frustrações é uma saída. E seguir aprendendo, ninguém nasce sabendo, todo dia aparece uma coisa nova pra cutucar e não há receita para a felicidade. Belo tema.

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Vanessa, “não jogar no outro as nossas frustrações”, para fazer o casamento dar certo, foi ótimo!

      Todo mundo pode passar por isso, de sentir-se frustrado por algo. Mas isso decorre de escolhas que se faz, e as escolhas são sempre individuais. Ninguém não nos obriga a nada, pelo menos nas relações saudáveis é assim. Então como podemos jogar no outro uma responsabilidade que não é dele? Ótima colocação. 🙂

  13. Regiana comentou:

    Bom, como tive uma adolescência conturbada, posso dizer que minha vida recomeçou depois do casamento, que meu more é minha alma gêmea, claro que temos algumas desavenças, problemas como todo mundo, afinal casamento não é feito de conto de fadas, rs…mas temos uma base, é o respeito que é extremamente importante, o amor que um sente pelo outro tb.
    Quanto a bagunça? Quando nos casamos eu era toda certinha e ele muito bagunceiro, ai com o tempo eu fui fazendo como a Lidi, largava lá, com o tempo ele foi percebendo e hoje com as crianças acho que as coisas se inverteram um pouco eu tenho sido mais bagunceirinha, rs…Acho que somos um equilibrio quando to mal ele me suporta e vice-versa tem dado muito certo, estamos juntos a 16 anos e somos muito felizes. Bjs

  14. Óticas comentou:

    Eu acho que um casamento é algo muito sério e que deve ser pensado com calma por ambos. Quando duas pessoas se casam elas criam uma ligação muito forte entre elas, ambas devem abrir mão de algumas coisas para que não exista tantos problemas, mas mesmo assim existem diferenças que temos que respeitar sempre.

  15. ANTONIA R. MACHADO comentou:

    Olá, não tenho tido tempo para comentar os assuntos lançados nesse blog, mas ao me deparar com o de hoje, não resisti: há sim vida após o casamento e o meu é a prova real disso. No dia 25/07 vou comemorar bodas de rubi (40 )anos de matrimônio. Nem tudo foram “flores” , mas venci todas as crises e aprendi duas coisas: que se na fisica os polos opostos se atraem, na vida conjugal isso não se aplica. Em pelo menos 70% a maneira de pensar, de agir, de se divertir e de encarar a vida devem bater entre o casal. Os 30% restantes é que vão der equilibrio para a relação. É onde um vai ter que ceder para contentar o outro. A segunda coisa, é imaginar uma balança onde se deva colocar de um lado as qualidades do companheiro ou companheira e do outro lado os defeitos. Certamente, na maioria das vezes o lado das qualidades pesará mais e isso servirá de base para uma reflexão ou discussão do relacionamento. Porém ,se o lado dos defeitos pesar mais,” já é caso de polícia”. Pensando bem, acho eu ,que sem fé e amor, nada disso adianta ! Felicidades a todos os casais, com vida ou sem vida.

  16. gracinda comentou:

    ha vida sim, e muito boa por sinal. Sou casada ha 10 anos, me casei com 21, e me considero uma pessoas muito feliz e tenho certeza que ele é tambem, houve fases chatas mas superadas, e o legal é que somos diferentes, imagine se ele fosse igualzinho a mim, ai sim seria uma chatisse, sem tamanho. bjo

  17. Pensandoemfamilia comentou:

    Oi Lidiane
    Ontem (29/06) meu texto do blog “Correndo atrás do sonho” trata sobre este tema e concluo com a seguinte frase:
    O casamento não deve ser o objetivo, mas a conseqüência de uma relação baseada no amor, cumplicidade e respeito.
    bjs

  18. Cláudia Ramalho comentou:

    Minha querida cheguei de viagem e vim matar as saudades. Já vi suas fotos de Minas e adorei. Estive com Mário nos locais que vc visitou antes de engravidar de Maria Clara. Lembro de ter gostado muito.

    Faço coro contigo, há sim vida após o casamento. E após a maternidade também, viu???

    Estou te devendo um e-mail, ainda não coloquei as coisas em ordem. Deixa eu desarrumar as 4 malas, arrumar a casa, a vida e a cabeça. Amanhã já volto ao trabalho! Posso te responder no fds?

    Um beijão,

    Cláudia.

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Oi, Cláudia! 🙂
      Fica a vontade.
      Comigo não tem aperreio, e você sabe bem.
      Deixa para responder o e-mail quando estiver tudo em ordem, está bem?
      Beijos

  19. Katia Bonfadini comentou:

    Faço coro com vc, Lidi!!!! Não sei se é porque eu e Marcelo namoramos durante dez anos antes de nos “casarmos”, mas não senti muita diferença nem tive surpresas na convivência a dois… meus amigos acharam isso estranho, mas a gente já se conhecia tão bem!!!! Já ouvi gente dizer que depois do casamento, um dos cônjuges mudou, que passou a se comportar de maneira estranha, agressiva, possessiva etc. Eu e Marcelo nos damos bem e dividimos as tarefas em casa. Enquanto sou super ansiosa, estressada e muito ativa, ele é um cara tranquilo e calmo. Talvez seja por isso que nossa relação dê certo. Conseguimos encontrar um equilíbrio e temos os mesmos valores, cumplicidade e muito afeto. Isso é o mais importante. Briguinhas e pequenas discussões acontecem, mas é raro. E nos respeitamos muito, acho que respeito é fundamental. Gosto muito da nossa vida juntos e portanto, HÁ VIDA APÓS O CASAMENTO SIM!!!!!! Beijão!

  20. Amanda comentou:

    Oi Lidi, tudo bem? Eu também acredito que há vida após o casamento! Depois de 3 anos casada acho que posso dar o meu parecer aqui. Como o texto fala, são duas cabeças diferentes, mas que aos poucos a gente vai se adaptando as diferenças, mudando o que tem que ser mudado e sempre cuidando do amor. É tão bom sempre ter alguém pra amar, fazer planos, pra estar ao seu lado nos momentos difíceis, dar risada juntos e muito mais. Pra mim isso é vida sim. É claro que toda a “liberdade”da vida de solteira não existirá mais, mas pra quem achou o amor é bem melhor uma vida a dois. Beijos

  21. Flávia comentou:

    Lidi queridona,

    Vi que vc leu sobre o encontro de casais que fiz, sei que fui superficial e não relatei o que aprendi a fundo, mas o texto ficaria grande, porém estou pensando seriamente em escrever, pois é um assunto que gosto muito e pela experiência que já vivi nessa área seria bem interessante.

    Sobre seu post digo que lógico, na minha opinião tem sim vida após o casamento, tem muita vida!! Rs alias somos os eternos namorados, amantes e verdadeiramente amados.

    Lógico, as diferenças muitas vezes chocam e causam conflitos mas que são totalmente administrados se tiver uma terceira pessoa. Sim terceira pessoa, Calma! Eu explico!

    Para quem não compreende o quem é essa terceira pessoa tem esse versículo que eu e meu esposo colocamos no convite de nosso casamento e em todas dificuldades que já passamos juntos sabemos que se não fosse a terceira dobra não estaríamos fortes hoje.

    “Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho”.
    Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante.
    Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará?
    E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa.”

    As três dobras é o casal + Deus!

    A receita com certeza é infalível! Deus criou o casamento, foi invenção dele, e tudo que Deus criou é bom!

    Por isso afirmo, pra mim a muita vida após o casamento!

    Bjs

    Flávia

  22. Simone Scharamm comentou:

    Não é fácil. Dá trabalho. Requer paciência, tolerância. Tem que ceder um pouquinho. Às vezes tem que ceder um montão.É preciso amor, respeito e boa-vontade de ambos.Sou casada pela 2² vez. Sou feliz! Meu casamento é perfeito? Não! Mas ninguém é perfeito! Minha receita de felicidade: conversar, resolver os pequenos problemas assim que eles surgem e amar muito. Brigar pra que?
    Adorei o post!
    Beijos!

  23. Silvia Braido comentou:

    Querida Lidi, faço coro com você também:
    EXISTE VIDA APÓS O CASAMENTO….SIMMMMM!!!!!!
    Li uma vez algo que achei realmente verdadeiro e agora compartilho:
    Casamento é a união de dois bons perdoadores. E é exatamente assim, já estou casada a 15 anos e não temos filhos por opção, isso significa que nossa atenção é voltada somente pra nós dois, não dividimos com mais ninguem, existe vantagem? Sim! Desvantagens? Sim!
    A vantagem é que você namora mais, não se preocupa em que horas voltará, com quem deixará os filhos se desejar uma noite mais caliente…e assim por diante.
    A desvantagens? Como passamos mais tempo um com o outro e a DEDICAÇÃO É TOTAL A VOCÊ, (não é propaganda não, rsrsrsrs..) existe mais chances de desacordos, encontrar defeitos, odiar manias…e assim por diante, mas mesmo assim, penso sempre comigo:
    eu amo estar casada com meu melhor amigo. Sei que no final do dia estaremos juntos, nem que seja pra ficar cada um na sua, depois de um dia terrivel. Mas acho que a boa comunicação é a chave de um casamento feliz, pelo menos no meu caso.
    Então meninas a palavra de ordem é: Conheça primeiro a si mesmo e depois se entregue ao Sim do casamento, e poderão também Ser felizes para sempre. Porque não? Beijos a todas vocês.

  24. Luma comentou:

    Eita, lelé!! Vou te dizer: Não há vida após o casamento, como não há perspectivas de vida em qualquer lugar quando nós matamos a pessoa que existe dentro de nós. A mulher que se anula no casamento, que vive a vida do marido, que foge dos sonhos dela para viver os sonhos dele, acabou! Ela perde o valor como pessoa e o homem (marido) começa a encarar um fardo! Sim, porque essa mulher passa a ‘cobrar’ os sonhos que não realizou e se torna ‘amarga’ com o passar dos anos. E no final da vida dessas mulheres, ninguém entende porque elas eram ranzinzas!
    Ah, não disse nada do seu aniversário, né? Poxa, perdi o bolo!!
    Parabéns pela data que passou, que venham mais, sempre mais, cheias de felicidades!!

  25. Lenita comentou:

    Vida!!
    Ah! sim…há vida após o casamento, no começo era fantasia e encantamento.
    A realidade bate à porta quando chega o primeiro filho e você toda desajeitada não sabe o que fazer com aquela pessoa tão pequena que chora e quer sugar de dentro de você o alimento e a alma (fase muito gostosa para mim).
    Depois vem a fase da escola dos filhos (já tem dois nessa altura do campeonato), depois tudo o que envolve os filhos e sogro e sogra doentinhos, médicos, tratamentos etc…
    Sem reclamação alguma…minha vida é só um pouco alterada porque casei-me e escolhi que assim fosse.
    Penso que faria tudo igual se voltasse no tempo!
    Temos é claro divergencias, conversadas e resolvidas, muita magoa passou, acho que para os dois, mas a vida existe sim e é real.
    Penso que viver no encantamento sempre, tira de nós uma parte muito boa que é ver e conhecer o outro, como ele é.
    Beijos
    Lenita Vidal

  26. manuela nygaard comentou:

    OI Lidi, obrigada pelo carinho no meu niver e no niver do meu blog! Que bom q vc lembrou!

    Nossa, como eu falei no orkut: depoiis do casamento é que a vida começa. Não entendo como pode-se casar com alguém que seja menos que um amigo, um cumplice, um companheiro.
    Bjs

  27. Alcione Amarante Fernandes comentou:

    CASAR e se respeitar, as diferenças um do outro! Vale à pena!!! 30 ANOS DE UNIÃO, não são 30 dias . Casamento è como uma plantinha tem que molharsempre!!!

  28. Pingback: Assunto em debate: problemas com enteado no casamento | Bicha Fêmea
  29. Trackback: Assunto em debate: problemas com enteado no casamento | Bicha Fêmea
  30. Pingback: Como mulheres influenciam o comportamento machista dos homens?
  31. Trackback: Como mulheres influenciam o comportamento machista dos homens?
  32. Pingback: Papo de mulherzinha
  33. Trackback: Papo de mulherzinha
  34. Pingback: Casamento duradouro. Isto tem algum segredo?
  35. Trackback: Casamento duradouro. Isto tem algum segredo?
  36. Layne Cristina comentou:

    Moro com meu marido a 4 anos , mas nos casamos a dois meses!!! E eu posso dizer que somos e sempre fomos muito felizes juntos…temos nossas diferenças e nossas brigas, claro como todo mundo. Mas acima de tudo , temos muito respeito um pelo o outro (nunca precisamos brigar de gritar e ofender) , sempre conversamos muito…sobre todos os assuntos…somos companheiros um do outro…eu ajudo ele nas suas decisoes e ele nas minhas…Somos amantes, mas também somos parceiros, amigos…Eu acho que essa é a receita pra fazer dar certo. Confiança,respeito,amizade e acima de tudo vontade de ambos de fazer dar certo.
    Bjinhos a todas

  37. Ione comentou:

    Amigas… existe sim vida após o casamento.
    Eu em minha pouco experiência acredito nisso, digo isso porque só faz um ano que me casei e me pergunto sempre pq não me casei antes também. E esse sonho de contos de fadas de viver felizes pra sempre, sempre acaba mesmo, (isso não é pra desanimar ninguém não gente), mas não no contexto de acabar, entendem? É que a rotina do dia-a-dia da gente é muito cansativa: Trabalho, casa, roupa, comida, marido. Tudo isso cansa a beleza de qualquer mulher. Mas é ai q entra o jogo de cintura… Nós mulheres temos sempre muita coisa pra fazer e isso é quase um instinto, eu por exemplo não consigo ficar quieta se tem algo q lembrei de fazer. Mas temos q tirar um tempo pra ficar junto, pra namorar, pra dizer q amamos a outra pessoa, ter a mesma cortesia de antes do casamento, aquela de quando namorávamos. Isso esquenta a relação, deixa sempre uma recordação boa no coração da pessoa que amamos.
    Ter companheirismo um com o outro e aprender a ceder , porque temos q lembrar que somos seres diferentes, criados com costumes e valores também diferentes mas que escolhemos viver juntos porque amamos um ao outro.
    Por isso afirmo que casamento é sim um coisa muito boa, e pra ele ser duradouro só depende de como cada um lida com as diferenças do outro.
    Gente ja falei demais… (rsrrsr) e outra: adorei o blog é demais…
    Bjos…

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Oi, Ione!
      Primeiro, obrigada pelo carinho com o blog, de você revelar que gostou tanto dele. ;D

      Segundo, obrigada por sua contribuição tão pertinente através de teu comentário. Você definiu bem do que se trata um conto de fadas na realidade do dia a dia em um casamento. É cansativo no sentido de que toda rotina o é, mas isso não significa que seja sofrido e nem precisa ser, a ponto de a gente se arrepender de ter casado. Muito pelo contrário. Quando se casa bem, com a pessoa certa, a conclusão só pode ser a mesma: de ficar se questionando porque a gente não fez isso há mais tempo. 😉

      Obrigada!
      Beijos!

  38. Pingback: Casamento… para quê te quero?
  39. Trackback: Casamento… para quê te quero?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *