Início » Comportamento » Você é confiante?

Você é confiante?

Você é confiante?

Como vemos é um tema corriqueiro em nossas vidas: ter confiança. Porém entre saber e o sentir, se abre um imenso abismo. Sensação de impotência, de fracasso, de inutilidade… Podemos citar várias situações que englobariam comportamentos, que deixam claro essa sensação de falta de confiança.

Muitas são as alternativas para buscar mudanças, desde livros sobre o tema, até terapias para fortalecimento do EU. Mas o que me chama a atenção, é como as pessoas têm difículdade de  buscarem ajuda. Quanta resistência, quanto tempo perdido.

E como esse sentimento vem de dentro, da relação que temos com nós mesmos, não tem como alguém o fazer por você. Isso mesmo, você precisa compreender que somente VOCÊ tem o poder de provocar mudanças. Fazer as pazes com sua família, amigos, com o trabalho que desempenha, com os filhos, com seu corpo…

Quantos resgates são necessários para aprendermos a nos olhar com mais carinho, nos permitindo a oportunidade de nos cuidar, de nos dar um colinho , nos respeitar? Auto estima, que palavra simpática, mas que tem uma função importante em nossa vida. Ela acaba por determinar nossas escolhas, nossos fracassos…

Dependendo da forma que você se enxerga, acaba por determinar muitas de suas ações. O que quero dizer é que, de alguma forma, escolheu esse momento que está, da forma que se encontra. Então, o que acham de mudar esse processo e buscarem ajuda?

Escolham a forma que for mais conveniente, mais acessível, mas vá, busque a mudança, busque se amar… Como digo sempre:  Amar- se é o caminho mais curto para sermos felizes!

Um bom recomeço para você!

Luciana Kotaka – Psicóloga Clínica

Especialista em Obesidade  e Transtornos Alimentares

Curitiba – PR

Quer ver seu texto publicado no Bicha Fêmea? Então seja uma bicha fêmea colaboradora!

Mais no Bicha Fêmea…

Como sentir-se confiante.

 

12 comentários sobre “Você é confiante?”

  1. Leticia comentou:

    Lidi e Lu
    Acho que a confiança não é algo simples, do tipo, tem ou não tem. Existem momentos que temos a nossa confiança abalada, bem como, momentos que estamos mais confiantes. O principal é manter o equilíbrio e não ter tantos altos e baixos. E procurar ajuda é sempre fundamental.
    Eu faço terapia, mesmo não me considerando uma pessoa de instabilidades. Uso como exercício de auto-conhecimento e crescimento pessoal. Acho importante nas minhas descobertas.
    Adorei!
    Beijos
    lelê

  2. Denise comentou:

    Olá,
    Concordo com Letícia no comentário. Acho que podemos “estar” confiantes, quase sempre, porque ser 100% confiante, o tempo todo dá muito trabalho.rsrsrs.
    Mas, buscar ajuda é fundamenta!
    Cheiros!

  3. Fernanda Reali comentou:

    Adoro os textos da Lu e acho úteis porque muita gente não tem acesso a psicoterapia. Então, ler na internet palavras esclarecedoras e de incentivo é muito bom.

    Beijo, Lidi e beijo, Lu, duas blogueiras essenciais para mim.

  4. Simone Scharamm comentou:

    Oi, Lidi,
    Conheci a Lu há pouco tempo e tenho ficado encantada com os textos dela, sempre otimistas. Acho muito generosa a forma com que ela “doa” um pouco do seu trabalho através do blog e essa coisa de confiança é meio complicada, né? Lembrei da propaganda que faz piada com o fato de querermos ser bonitas, magras, bem-amadas. bem-sucedidas na profissão, ter uma casa impecável, etc…Acho que todo mundo quer isso, não é mesmo? Só que a vida real não é cor-de-rosa, com um lacinho Channel,rss…Eu tenho encontrado ajuda para as “minhas questões” fazendo atividade física: caminhadas diárias+ uma dose de boa música têm me feito um bem enorme! Foi o caminho que eu escolhi para ficar mais confiante e feliz!
    Adorei o post!
    Parabéns, Luciana, pelas palavras de incentivo!
    Parabéns, Lidi, suas escolhas de colaboradoras são maravilhosas!
    Beijos!

  5. Joana Campos comentou:

    Ótimo post.

    Joana Campos

  6. sandra comentou:

    Passando para interagir neste momento de votação. que faz tempo que não nos visitamos
    A votação está muito legal..Um brincadeira que nos uni..um Sucesso.
    ..E conhecer novos amigos.
    Um grande abraço. Sei que sempre vens.. Mais aqui nesta roda de amigos, não tem como não nos visitar..
    Carinhosamente, deixo o meu desejo de um feliz final de semana.
    Até mais, amiga.
    sandra

  7. Katia Bonfadini comentou:

    Oi, Lidi! Gostei muito desse texto! Eu não sou uma pessoa confiante, pelo contrário, sou tímida e insegura pra caramba! E tinha a maior dificuldade de buscar ajuda, tentando resolver meus problemas sozinha pra não incomodar nem desagradar ninguém. Faço terapia pra buscar ser mais confiante, entre outras coisas.

    Menina, minha comida do dia-a-dia é super simples, rsrsrsrs! Adorei sua pergunta! Na verdade, eu nem cozinho! Quando trabalhava na editora, tinha uma cozinheira lá e hoje em dia ainda estou me adaptando à nova rotina, mas já peguei a recomendação de uma quentinha de 6 reais que vou experimentar e, se gostar, esse será meu almoço durante a semana!

    Beijos e aproveite o fim de semana!

  8. Rafaelli comentou:

    Muito bom esse texto. A Luciana Kotaka escreve muito bem, eu adoro o blog dela =)

  9. Cristiane comentou:

    Bom dia, Lidi,

    Adorei o texto da Luciana. Acredito que é por aí mesmo, a auto-estima (e por consequência a confiança) são indispensáveis para a gente ser feliz, nos sentirmos úteis.
    Bjs

  10. Dorinha Junqueira comentou:

    Dona Lidi querida, olha eu aqui de novo!
    saudadess de vc!!!
    Vou la ver o sorteio, fiquei intrigada.. Beijos

  11. Pingback: Passar fome emagrece?
  12. Trackback: Passar fome emagrece?
  13. Pingback: Reeducação alimentar
  14. Trackback: Reeducação alimentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *