Início » Comportamento » Leitoras em Debate: enteado á vista no casamento. E agora?

Leitoras em Debate: enteado á vista no casamento. E agora?

Uma leitora do Trololó de Mulher, a Prycilla, leu o post em que discutimos por aqui o caso da Ana. O caso foi aquele em que ela relatou sérios problemas de convivência com o enteado adolescente todas as vezes que ele vinha passar as férias com ela e o marido, pai do garoto. Ana quis ouvir nossa opinião a respeito sobre como lidar com a situação. Lembrou?

Veja também:

Casamento: os conselhos mais inteligentes. Já leu?

Você vive a solidão a dois? Saiba como sair dela.

 

Pois muito bem, a Prycilla leu todo o post e comentários, e decidiu pedir nossa opinião a respeito.

O problema ela explicou assim:

“Olá! Meu nome é Prycilla, tenho 23 anos e tenho um relacionamento de 7 anos com o meu noivo de 31 anos. Ele tem um filho do 1° casamento, de 10 anos. Estamos pretendendo nos casar, só um porém, o FILHO. A ex, que sempre foi uma péssima mãe, vai embora, e o filho vai ficar. O menino é muito mimado pelo pai, avós paternos e a minha queridinha cunhada. O garoto é dengoso, bagunceiro, não me ouve e o pior: manda no próprio pai. Quando resolvemos nos casar, o meu noivo disse que o principal do casamento é o filho dele, tipo eu passo, lavo, cozinho pro garoto, só não mando nele. A mãe, que não tá nem aí, é a escolhida pela minha sogra e a minha cunhada, que defendem ela até por baixo d’água. Eu sou a que deu certo com ele. Nunca me casei, posso estar errada, mas eu não sei lidar com esse problema. O menino faz dengo e tudo o que ele quer o pai faz, mesmo contra a minha vontade. Estou com medo de entrar nesse casamento e não suportar o filho, porque entre eu e o menino, vem o menino em primeiro lugar. Não acho justo eu ficar com o garoto e a mãe, que é a pessoa que tem que estar junto, vai embora bem, bela e faceira, e me deixa um pré adolescente para cuidar. Não sei se o menino tem ciúmes de mim com o pai, mas ele está sempre em cima do meu noivo, senta no colo, quer dormir junto, quando saimos quer sempre andar de mão dada. Não sei o que fazer, me ajudem por favor. Tenho medo de não dar conta se o casamento for assim.”

mulher pensando

Imagem: Yoshiaka via stock.xchng

Veja também:

Casamento duradouro: isto tem algum segredo?

Como encontrar a pessoa certa para um relacionamento?

Quando eu lia o caso da Prycilla, formei minha opinião ao lembrar de uma vez alguém ter dito que a gente sempre sabe o que fazer em situações de impasse, e eu sempre concordei com essa ideia. Será que faz sentido essa opinião baseada no senso comum, e que ouvi não sei onde, vinda não sei de quem?

Para a psicanalista clínica Geisa Machado, que tem seus olhos de especialista voltados para o comportamento da mulher nos tempos atuais, e que escreve no blog “A FORÇA E A BELEZA DE SER MULHER”, essa postura é possível, sim. Segundo Geisa, “as pessoas sabem o que fazer numa situação dessas, mas o medo das consequências é que não deixa a decisão ser tomada”.

Veja também:

Há vida após o casamento?

Essa colocação só vem confirmar a necessidade da Prycilla enfrentar a situação de alguma forma, digo, tomar alguma atitude para conduzir melhor tudo o que vem acontecendo nessa relação. Há um casamento á vista e não seria interessante que a convivência chegasse a ser tão complicada como foi no caso da Ana. Tem jeito de isso ser feito?

Veja também:

3 verdades duvidosas que podem estar minando a sua vida: fuja disso já!

Você é daquelas que acreditam nunca acertar em suas relações amorosas?

Geisa Machado explica o que pode estar acontecendo: “numa análise geral, Prycilla está se colocando em segundo lugar na vida dele. O garoto não tem que ser o principal no casamento, não existe um principal, uma vida familiar sadia gira em torno de todos os seus membros”. E vai além quanto ás ações que podem conduzir ao início da solução do problema: “o que ela tem a fazer é conversar com o noivo a respeito desses temores e colocar algumas regras de como ela se sentiria mehor na relação. Caso isso não funcione, o fundamental seria buscar uma ajuda terapêutica”.

debate

Imagem: stock.xchng

E você, hein? Arrisca-se a dar algum palpite ou dica para a Prycilla? O que você pensa sobre o assunto? A bonita está ansiosa para ler as opiniões sobre como lidar com um problema assim…

Mais sobre o assunto:

Enteados problemáticos podem causar a separação do casal?

E se fosse você, como lidaria com um enteado mal educado?

ASSINE

LOJA TROLOLO DE MULHER[2]

823 comentários sobre “Leitoras em Debate: enteado á vista no casamento. E agora?”

  1. Vanessa comentou:

    Gente o casos de vocês desculpem mas não é nada em comparação com a minha vida , sou Vanessa 31 anos homossexual conheci minha mulher há 3 anos eu sou de Caieiras sp e ela Araçatuba interior de sp , vim morar com ela e ela tem duas filhas atualmente uma de 14 a outra de 7 , a pequena não me obedece, fala gritando o tempo todo , não põe roupa sozinha faz dengo manhã para chamar atenção ,mas ela gosta de chamar atenção de todo mundo ao redor mesmo se ela não conhece a pessoa , faz xixi na cama mama mamadeira e mimada e tem a de 14 essa só por Deus , minha mulher trabalhar das 8:00 as 18 de segunda a sexta no sábado das 8 as 11:00 gasta umahora para chegar no serviço e domingo trabalha das 8 as 18:00 eu trabalho das 14:00 as 20:00 e todos os dias antes de sair deixo almoço pronto e limpo parte de casa pq é grande demais , a filha de 14 anos não faz absolutamente nada só fica no celular 24 horas por dia e boca dura com a mãe dela responde , o pai fica umfim de semana simmoutro não , mas a mais velha não quer ir mais para casa dele eu e minha mulher não temos tempo uma para outra e temos muitas dividas, ela não bate nas meninas ela conversa bastante deixa a mais velha sem Cel , mas não melhora ,tenho alguns problemas de saúde fiquei uma semana em casa pois a menina não fez nada não lava um copo ,reclama de ir buscar a irmãna escola que é 500 metros da escola a mãe dela não sabe mais o que fazer e eu muito menos eu vejo o sacrifício da minha mulher por isso eu mesma doente quando fico em casa faço tudo porque sei que ela chega muitoooooo cansada ,ela dorme as vezes agente conversando noutro dia nem se lembra como dormiu , gente alguém me ajuda gostaria que ela passasse a guarda para o pai mas jamais falei isso pq minha mulher fala que não deixa elas por nada .

    1. Marcos comentou:

      Vanessa, os filhos na grande maioria das vezes, em uma separação dos pais, ficam com a guarda da mãe e dificilmente ela abrirá mão disso. Hoje sou muito bem casado, com uma mulher maravilhosa, mas tenho uma filha do primeiro casamento, que não a vejo a mais de 2 anos. Pago pensão em dias, mas não quero contato, por dois motivos, o primeiro para não ter que ter contato com a mãe que me fez muito mal e o segundo para proteger o meu atual casamento, que é maravilhoso. Protejo o meu presente do meu passado para que eu possa ter um bom futuro. Não adianta disser que enteados e madrastas podem se dar bem, isso é muito raro. Então para evitar problemas, eu não tenho contato com a minha filha. Sinceramente, será muito difícil a mãe das suas enteadas abrir a mão da guarda. Sinceramente, se fosse comigo, se a mãe pedisse para que eu tomasse de conta da menina, eu não aceitaria, para não estragar o meu casamento. Entretanto, no seu caso, se a mãe abrir a mão da guarda e o pai não tiver interesse em assumir, a guarda poderá ser dos avós. Consulte um advogado da família antes de propor qualquer coisa. Lembre-se se os menores forem morar com o pai, quem paga a pensão é a mãe (judicialmente falando)… Fale com calma com a sua companheira, e seja sutil ao sugerir que as crianças vá morar com o pai. Mas esteja muito bem informada sobre a legislação antes de sugerir. Pesquise bem. Caso ela abra a mão da guarda, sua vida melhorará 100% … pois, raramente existe relações boas entre enteados e madrastas. Mas se isso não acontecer, tente contornar a situação, tente ocupar esses menores, com cursos, mande para a casa dos avós, tios etc.

  2. Erica comentou:

    Boa tarde meninas
    Vou contar um pouco da minha situação.
    Bem me chamo Erica, 30 anos e tenho 3 filhos. 2 do meu primeiro casamento da qual fui casada por 10anos Miguel com 10anos e Guilherme de 6 anos. E o terceiro desse meu atual esposo Samuel 1 ano. Conheço meu marido desde quando eu tinha 8 anos de idade. Bem vivemos nossas vidas e após isso faz três anos que estamos juntos e casados.
    Ele tem um filho de 10 anos que na vdd não é filho mas registrou ( essa parte é complicada) tbm do primeiro casamento dele, que mora com a mãe em São Paulo e nos no Rio. Resumo da história ( ele era casado mas ficava naquela de briga vai embora e volta, em uma dessas idas e vindas, a ex mulher ficou grávida de um cara que disse que não ia ficar com ela. Antes do pai dela falecer, o sogro pediu ao meu esposo que não deixasse a filha desamparada. Então ele prometeu e disse que criaria a criança como filho, só que o menino não sabe)
    O meu problema é quando o menino vem para o Rio para a casa da avó materna, todas as férias. Quando o menino vem fica Julho, Dezembro e Janeiro.
    Toda vez que ele está por aqui eu e meu marido brigamos muito, por causa do filho dele. O menino é mimado e tem tudo a sua mão, não gosta de ouvir a palavra não. Eu como mãe de 3 filhos preciso por regras e limites, ex: hora pra mexer no celular, no computador, hora do banho, quando faz alguma refeição é na mesa, e como sou evangélica temos tbm nossos cultos que frequentamos. (Em São Paulo o menino frequenta a macumba da qual a mãe faz parte).
    Meus filhos estão acostumados com todas as regras e limites. Porém o filho dele não, ele é filho único e tem de tudo.
    Ele é ruim e fica maquinando maldade com meu filho do meio de 6 anos. Inclusive nas férias de Julho desse ano ele pegou uma Lacraia em um Naldinho de praia e jogou na cabeça do meu filho, foi um desespero pra tirar o bicho.
    Ele não gosta de ir a igreja e o pai obriga, o menino não gosta de sair com o pai, mas smp é obrigado. Nossa é um desespero. Ele chegar chora, chora, bate pé, bate porta, joga copo e prato em cima da pia. E meu marido não faz nada, pq diz que não pode chamar a atenção dele pq ele não vai querer vir aqui em ksa. Inclusive o menino chinga e quando falo algo pra ele fazer ou parar de fazer finge que não está me escutando ( me ignora). Toda vez vem com uma conversinha estranha, pq alguém o induz a falar coisas pra mim ( o menino disse que não estava preocupado com o futuro dele, pois tudo que o pai dele conquistou seria dele quando o pai morresse) isso não é conversa de criança. Alguém fala coisas pra ele, colocando contra mim, pra falar coisas pra me entristece.
    Nessas férias de julho após a tragédia da lacraia eu o proibi de dormi na minha casa. Foi uma briga gigante com meu marido, pois ele não aceitou ( quase que nos separamos). Mas quando vi que nem chamar a atenção do menino em relação a brincadeira de jogar o bicho na cabeça do meu filho, eu surtei. E minha atitude foi se nem eu e nem meu marido pode chamar a atenção dele, então deve ficar com a avó. Não sei se foi certo mas não quiz nem saber.
    Agora quero realizar o sonho do meu filho mas velho, que é levá-lo ao Beto Carreiro ano que vem, e meu marido só vai me ajudar a pagar se nós levarmos o filho problema dele. Não estou aceitando essa situação não sei o que fazer, às vezes penso em desistir, mas lembro que as crianças vão crescer e quem sabe esse garoto deixe de ser problema.
    Nessas festas de final de ano tbm não o quero na minha casa, sei que haverá outras brigas, sei que posso ceder e aturar esse menino maldoso aqui. Mas até quando vou suportar???
    Me ajudem

  3. pati comentou:

    Li tantos comentarios e me identifiquei, sou casada ha 3 anos com um marido apaixonado e parceiro, ele tem um filho de 8anos super mimado pela mae, sao separados ha 7 anos, ela nao aceita o divorcio, ela é brigada com todo mundo, minha sogra e cunhadas me adoram e nao gostam do sobrinho pq sabem como ele é manipulador e dissimulado. Ele se junta com a mae pra fazer inferno de mim toda segunda feira depois de ter vindo domingobpra casa. Ele ja me disse que mente e finge sim pra agradar a mae, na frente do pai é bonzinho. O pai tem sentimento se culpa pelo filho ser fruto de separaçao. Entao mima tbm. Diz que o filho é incapaz de mentir, que é apenas uma pobre criança indefesa. Antes meu marido queria ter um filho comigo mas a ex infenizou tanto e o filho disse que nao aceita irmao e meu marido mudou de ideia. Mas eu to gravida de 2 meses e meu marido sofre muita pressao deles, pedem dinheiro sem fim com isso meu marido me disse que eu forcei a gravidez e ele nao queria pq coitado do filho dele de 8 anos, como vai reagir, se nao aceitar, eu sou feliz no casamento mas este guri com a mae nao se cansam de infernizar com mentiras. O menino é dissimulado demais e isso me desgasta e nao consigo mais gostar dele e meu marido quer que eu ame o guri como se fosse meu de barriga
    Se eu nao tivese gravida me separaria. O duro é que este é o unico empecilho no meu casamento

  4. Juliana comentou:

    Tenho 2 enteados. Uma moça de 20 anos, que já mora com o namorado e já tem um filho. E um menino de 12 anos. Graças à Deus, moramos em municípios diferentes.E quase não temos contatos com eles. Meu marido paga uma pensão bem alta, mas não quer muito contato, pois, a genitora é uma pessoa muito ruim, de má índole e totalmente sem escrúpulos.É impossível manter contato.Quando eu conheci o meu marido, ele já era divorciado há 1 ano.A ex-mulher quando percebeu que o divórcio seria o caminho, ela deu um jeito de engravidar para garantir uma pensão por mais tempo.Meu marido saiu sem nada, deixou, casa, carro e só levou dívidas e uma pensão para pagar.Os filhos dele, infelizmente tem o caráter da mãe, são interesseiros e o que puder arrancar financeiramente do pai eles arrancam sem dó e nem piedade.Não se importam que o pai tem suas contas próprias para pagar, como aluguel, luz, água, telefone etc. Hoje meu marido paga somente a pensão que já é um valor bastante alto e que supri qualquer necessidade financeiras deles, para que não peçam mais nada e evitam contato para não haver atritos. Eu e meu marido somos muito felizes no casamento, isso porque é cada um no seu quadrado, ou seja sem muitos contatos. E assim a vida segue!

  5. Marcos comentou:

    Mulheres. Atualmente, sou casado com uma mulher maravilhosa. Mas tenho 1 filha do primeiro casamento. Cumpro com a minha obrigação judicial de pagar a pensão. O meu primeiro casamento foi um inferno. A ex-mulher era uma verdadeira golpista, ela conseguiu me dar um golpe de mais ou menos 300 mil reais e eu saí com apenas uma malinha com poucas roupas, sem ter para onde ir, fui morar com um primo. Isso porque, eu e ela, éramos casados há 15 anos, nos últimos anos que tivemos juntos ela arquitetou uma gravidez e após 5 anos deu um golpe financeiro em mim, além de conquistar uma pensão razoavelmente gorda. Acredito que a gravidez já foi uma forma de se prevenir caso houvesse uma separação, e hoje ela usa a menina como uma poupança ou renda para seus próprios gastos. Essa mulher fez muito mal para mim e para a minha família, além de não ter ética e nem moral, ela era bipolar, uma hora fingia estar feliz comigo, outra hora ela quebrava tudo dentro de casa, e chegava a rasgar minhas camisas para eu não ir trabalhar. Até chegar o momento do divórcio. Saí desiludido de tudo, além de falido! Mas Deus foi bom para mim, 2 anos depois de muito sofrimento, Deus colocou em minha vida uma mulher maravilhosa. A mulher da minha vida. Ela me deu um teto, um casamento harmonioso, carinhosa e apesar de não ganhar muito bem, mas ela trabalha muito, conquistou as coisas dela com o próprio esforço, é honesta e eu a admiro muito. Hoje, somos casados há 2 anos, ela é a mulher dos meus sonhos. E NÃO tenho contato com a minha filha, por 2 motivos: o primeiro, a mãe da adolescente é completamente desfocada da realidade e não tem como ter contato com ela, eu não quero. O segundo motivo: o meu casamento atual é muito bom para colocar à prova do meu passado. Vou proteger o meu casamento acima de qualquer coisa. Filhos crescem e se vão, a esposa é a pessoa que ficará comigo para sempre, portanto é o relacionamento com ela que eu vou priorizar. Não quero e não permito interferências de ex ou de filha. Sendo assim, eu pago a pensão mas não a vejo há mais de 2 anos e não quero aproximação. Para o bem de todos, é melhor assim!

  6. Leidiane comentou:

    Oi bom dia gente!meu nome è Leidyane, tenho 29 anos e uma filha de 9 anos.
    Estou casada á 1 ano e 5 meses,meu esposo tem 2 filhos,um menino de 6 anos e uma menina de 12.Começarmaos a morar juntos no começo de fevereiro na minha casa,desse ano,ate entao ele nao estava com os filhos,só que ai a mae fez merda ,e pra nao colocar a vida dos filhos em riscos,ele resolveu pegar a guarda mas ainda nao judicialmente ,e ela concordou.entao eles vieram morar com agente,e no começo era mil maravilhas, mas depois!só Jesus pra me dar a paciencia que eu tenho,enfim..os filhos dele hj me nao me obedecem,toda hora uma respostinha,ignorância ,ciumezinho bobo,e meu esposo quer me agir comigo do jeito que age com as crianças, regras dentro de casa e me colocar no meio como se eu fosse os filhos dele. A filha dele adora fazer intrigas,fofoca de mim para o pai..eu antes de assumir a responsabilidade de ajudar ele,eu trabalhar,tinha minha vida própria,nunca dependi de homem nenhum pra ajudar e hj eu estou em casa fazendo minhas obrigações ,De dona de casa,deixo faltar nada pra eles,e vou ser muito sincera,nao tenho paciencia nenhuma mais,a minha vontade è de terminar,só nao terminei ainda pq amo muito meu marido.mais oque me doe mas è que ele quer me chamar atenção na frente das crianças, me da sermão, isso que me deixa mais triste..Entao estou aqui pedindo por favor,me ajudem.ja conversei com ele sobre isso,e ele me fala que eu nao sou obrigada a cuidar dos filhos dele,que eu tenho todo direito de desisti, só que se eu desisti ele disse que sai de casa com as crianças e paga alguem pra cuidar dele.e isso eu nao quero que aconteça.
    Me ajudem!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *