Início » Comportamento » Como sentir-se confiante.

Como sentir-se confiante.

Como sentir-se confiante.

Você também se sente cercado do medo?

Percebo que vivemos com vários medos, nos impedindo de vivermos com tranqüilidade. Não aproveitamos nossos momentos, relaxar é impossível, estamos o tempo todo na defensiva.
Essa situação é real, afinal somos vítimas de terrorismo, de assaltos, de doenças que matam em poucos dias. Estamos desprotegidos.

Muitas vezes o medo é tão grande, que preferimos nos isolar do mundo, nos afastando das pessoas, procurando refúgio dentro de nós mesmas e em casa.

Nessa busca por proteção, nos desprotegemos, nos colocamos como vulneráveis, não enfrentamos nossos medos e inseguranças. Sim , porque esse comportamento não é assertivo, e não te dá instrumentos para lidar com suas dificuldades.

O medo pode ser tanto da perda quanto da conquista . Vencer, de emagrecer, conquistar novo cargo, viver, ser feliz. Parece muito louco, mas avalie : como lidará com a exposição, com a competição, com as investidas?
Nos propomos a mudar, mas não ousamos tentar algo inédito em nossa vida, ou mesmo, quando aparece o primeiro obstáculo, jogamos tudo para o alto e nos damos por derrotados, por nós mesmos, e nem tentamos outras alternativas.

Mas estamos aqui e precisamos seguir em frente, desenvolver atividades como trabalhar, estudar, passear, sendo preciso ter a coragem de confiar.

Ter um comunicação com nosso Pai superior, acreditar que podemos e temos proteção é imprescindível para conquistarmos alegria, paz e tranquilidade.

Todos temos uma fortaleza dentro de si, mas precisas procurar e se permitir a experimentar, pois somente desta forma poderá reconhecer, o quanto tem condições de ser feliz.

Um abraço
Luciana Kotaka
Especialista em Obesidade e Transtornos Alimentares
Curitiba-PR

Mais no Bicha Fêmea

Você é confiante?

9 comentários sobre “Como sentir-se confiante.”

  1. Marilia Alves comentou:

    Dra Luciana, há mais de 6 anos que eu tento vencer esse obstáculo, sendo portadora de síndrome do pânico com agorafobia, hoje já não consigo mais sair do mque quarto, já tentei várias coisas, psquiatria, terapia, remédios, luta, religião e nada. Então medo acabou virando rotina.

  2. Leticia comentou:

    Lu e Lidi,
    A questão do medo é uma coisa muito delicada, não? Sei que vivemos num mundo de inseguranças, perígos e tudo mais. Mas não temos como abrir mão de coisas que desejamos fazer, certo? Ao mesmo tempo, quando a coisa se torna patológica, fica complicado separar o que é o medo real do medo psicológico.
    Vejo que cada vez mais tenho medo de coisas à minha volta. Mas temos que lutar contra eles, para conseguir fazer coisas que desejamos, não?
    Beijos
    lelê

  3. Priscila comentou:

    Olá, houve um tempo em que tinha medo de tudo, pensei estar com síndrome do pânico, aos poucos com ajuda dos familiares, orações, fui melhorando, mas de vez em quando, principalmente quando passo por alguma situação de stress, o medo parece querer voltar, me concentro e tento ser mais forte que ele! Hoje estou bem!
    Bjs…..

  4. Joana Campos comentou:

    Oi Lidiane, que post legal, que nos leva a refletir né?
    Mas engraçado, meus medos são passageiros, rependtinos, mas que duram apenas minutos….sabe o que isso amiga? Fé.

    A fé vê o invisível, acredita no inacreditável e recebe o impossível.

    Beijos querida, passe lá no DE MIM PRA VC E DE VC PRA MIM, ele está com uma roupicha nova, possui um favicon e algumas mudanças… veja se gosta e comente heim? preciso melhorá-lo cada vez mais.

  5. Carol Danni comentou:

    Olá meninas,

    Adorei o texto.
    Me identifiquei. Perdi 9K no final do ano passado. Para algumas pessoas que me ouviam falar, achavam pouco. Ouvi várias vezes – Só isso?
    Mas só eu sei o quanto foi difícil, e o quanto, também, isso dependeu de mim. Especialmente de mim. A força de vontade nos fazer querer ser melhor, estar melhor, viver melhor. Culpar a vida ou os outros pelo que não dá certo é um erro, as vezes o que achamos que não “deu certo”, deu certo sim, só que de um outro ponto de vista.
    Um beijo

  6. Patricia Lígia comentou:

    Sabe Lidi, o medo muitas vezes aprisiona a gente.
    Falo isso porque fui por anos e anos vítima dele( tinha medo de tanta coisa).
    O sofrimento que ele provoca é incalculável.
    Muitos deles (medos), trouxe da infância e só agora é que consegui me libertar.
    Isso só foi possível graças a Deus e ao trabalho extraordinário da minha psicóloga Adriana Pimentel, a quem sou eternamente grata por tantas mudanças em mim.
    A terapia é sem dúvida um caminho maravilhoso para libertação de todos os nossos medos e de tudo que nos causa dor e sofrimento.
    Beijos. Tenha uma ótima semana.

  7. Júlia Vieira comentou:

    Parabéns Luciana,

    O conteúdo deste post está super actualizado e não pense que é só no Brasil, em Portugal, onde vivo, o medo nos apanha.
    Temos que respirar fundo e seguir em frente senão não saímos de casa, não falamos com ninguém, o medo por vezes é um alerta, mas regra geral temos que o enfrentar.

    Tudo de bom

    Júlia Albuquerque Vieira

  8. Amanda comentou:

    Muito bom este post porque hoje em dia muitas pessoas vivem com medo e fora os problemas psicológicos que existem. Realmente temos que ser corajosos e saber que Deus está conosco por onde quer que fomos.
    Lidi, tem um selinho pra vc lá no meu blog.
    Bjs

  9. Cristina comentou:

    Depois que mudei do interior para a capital descobri medos que não sabia possuir. Após 01 e 05 meses em Floripa ainda tenho alguns, mas tenho procurado ajuda na terapia e junto a Deus, principalmente, e estou vencendo meus medos aos poucos, sem me exigir demais.
    Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *