Início » Comportamento » A idade certa de ter filhos…

A idade certa de ter filhos…

E se uma mulher não quiser ter filhos em uma certa altura da vida onde a maioria quer? Qual o problema? … hummm… teoricamente, nenhum, certo? É, só teoricamente, porque na prática, essa mulher vai ser cobrada, e muito, para ser mãe.

Mas há mulheres que não querem ter filhos tão cedo, e isso não deveria mais ser uma coisa do outro mundo, concorda? Ou não? Eu, por exemplo, aos 31 anos quero ser mãe. Não é mais segredo para você porque eu já falei por aqui, mas se eu não quisesse, pode apostar que a cobrança não seria pouca…

Curioso é que as gerações passaram, a mulher conseguiu se emancipar, consegue fazer valer a sua voz, mas ainda há resquícios das imposições de papéis. No meu casamento, o desejo pela criança foi surgindo naturalmente. Marido e eu desejamos que essa criança venha, e fazemos planos e tudo o mais. Mas, pensa comigo: o fato de no meu casamento ser assim me dá o direito de achar que com todo mundo deve ser do mesmo jeito?

E de quem as pessoas cobram? Da mulher, lógico! Mas ninguém se coloca no lugar da mulher que está sendo cobrada para imaginar o que ela sente com esse tipo de situação, e isso também é lógico, infelizmente…

Para quem nem imagina o que passa pela cabeça de uma mulher numa posição assim, a Luciana Casado, editora do blog Estudio de Ideias Decorativas, traduz em palavras esse sentimento. São palavras em desabafo de quem quer viver sossegada e respeitada em suas escolhas…

Por Luciana Casado – Estudio de Ideias Decorativas

“A idade certa para ter filhos…

Será que existe?! Será que eu já deveria ter ouvido o chamado do tempo me informando sobre isso?!

Pois então, eu não ouvi! E vejo várias mulheres dizendo que esperavam por isso, que anseiam pelo próximo. E eu aqui, me sentindo uma ET, porque eu não penso nisso. Na verdade só penso nisso quando sou obrigada a ouvir piadinhas ou cobranças de que já está na hora de ter um bebê.

Mas sinceramente, eu ainda me sinto tão filha para ser mãe! Tudo bem, eu já tenho meus 30 anos feitos no último mês de novembro! Mas me casei a pouquinho tempo, para mim 2 anos é pouco tempo, e ainda nem realizei metade dos sonhos que quero realizar ao lado do maridex.

Agora, imagina colocar um lindo e inocente bebê no mundo e ficar pensando na quantidade de coisas que não posso mais fazer! Tudo bem, todo mundo me diz que quando for mãe meus pensamentos vão mudar, mas eu ainda não quero que eles mudem.

Já conversei inúmeras vezes com meu maridex sobre isso, e ele sempre tem uma postura muito compreensiva sobre a minha falta de vontade de ter um bebê. Talvez ele espere que num belo dia eu acorde maternalmente ligada e queira um filho para já!!

Eu sei que a cobrança faz parte da vida mas eu não me sinto confortável com esta, porque parece que eu sou meio estragada neste quesito (tipo: como assim uma mulher que não pensa em ter filhos?!) e por isso a cara de paisagem e a irritabilidade com esse assunto.

Ainda não tenho certeza se quero, mas quando quiser, que seja uma vontade vinda de dentro de mim, compartilhada com o maridex, um bebê muito desejado e no momento certo!”

Imagem: stck.xchng

Mais no Bicha Fêmea sobre dilemas femininos…

Mulherzinha? Eu?

Por que será que queremos ser sempre heroínas?

Mulher é um “bicho danado”. Se não, vejamos…

Uma revolução que não precisa de sutiã queimado.

O papel da mulher na sociedade moderna.

55 comentários sobre “A idade certa de ter filhos…”

  1. Ozenilda comentou:

    Oi Lidiane,
    Eu decidi que não teria filhos, isso é claro chocou e choca muita gente, pois as pessoas acham que temos que deixar posteridade, que uma mulher só está completa quando é mãe, yada, yada, yada.
    Tem também aqueles que falam que uma pessoa sem filhos não terá quem a ampare na velhice. Mas quantos idosos cheios de filhos não estão abandonados à própria sorte. Então, esse argumento não me convence.
    Sou realizada sim, fiz o que quis da minha vida e não tenho queixas.
    Curto muito os sobrinhos e faço o que posso por eles, até mesmo na educação.
    Isso para mimbasta.
    😉

  2. Luci comentou:

    Impressionante como existe essa cobrança. Conheço muitos casais que passaram por isso até que decidiram ter um filho. Cada um tem o direito as suas escolhas e isso deve ser respeitado, até porque hoje muitos casais decidem não ter filhos, como é o caso da Ozenilda que escreveu aí em cima. Quer saber? Acho isso fantástico! Se mais casais tivessem tido a coragem de ter esse tipo de escolha, muitas crianças não estariam aí só por estar, sem ter pai e mãe de verdade.
    O interessante no meu caso, é que sofri pressão para fazer uma produção independente e hoje eu sei que decidir não fazer isso foi o melhor para mim.
    Seja qual for a escolha de alguém, é necessário respeitar.
    Lu, querida! Siga seu coração e tenho certeza que não vai se arrepender.

    beijo grande prás duas 🙂

  3. Fabiana comentou:

    Lu, deve ser realmente muito chato estar ouvindo esse tipo de cobrança. Mas sinceramente: não dê ouvidos! Faça o que você acha que é o melhor para vocês no momento. Um filho é coisa séria, e se vc ainda não sente vontade de tê-lo, não tenha! Pode ter uma frustação!
    Mas te digo, minha primeira gravidez não foi planejada, e eu era muito nova, mas foi a melhor coisa que me aconteceu na vida. Acho que (pelo menos para mim) eu me senti completa! Mesmo deixando muita coisa de lado. Hoje, me sinto realizada, e faço as coisas que são importantes para mim (também). Mas cada caso é um caso, e faça realmente o que seu coração mandar!
    Seja feliz!
    Bjs!

  4. Dricca Kastrup comentou:

    Infelizmente essa cobrança existe sim. Mas sabe que algumas pessoas me olham com espanto quando digo que tenho 3 filhos ? Me dizem assim: “Nossa, que coragem!!!” – e isso também é cobrança, porque na verdade, a pessoa está pensando “essa mulher é louca em colocar TANTOS filhos no mundo!”.

    As pessoas, em geral, ainda não entenderam que cada um tem o direito de viver a própria vida como entende que é o melhor pra si, e fazem mil cobranças. Acho que fazem isso como uma tentativa de enquadrar todos num modelinho, porque o ‘ser diferente’ ou ‘pensar diferente’ incomoda muito !

    Lu, querida, não dá importância pra isso não, linda ! Segue tua vida sendo feliz do jeito que é o melhor pra você !

    Lidi, adorei ler a Lu por aqui !

    Beijocas nas bochechas das duas !

  5. Michelle comentou:

    Realmente a tal da cobrança existe!!! É aquela coisa, enauqnto a gente namora a cobrança é pra casar, assim que casamos já começam as cobranças pra quando virá o baby!!!

    Na minha família não sou cobrada, até pq minha irmã só teve filhos depois de 8 anos de casada, então acho que o pessoal acostumou e é engraçado, pois como sou a mais novinha da família, acho que eles não me imaginam grávida..portanto não sinto essa cobrança!!!

    Mas a família do maridão é doida por criança…e acabam me cobrando sim, mas sempre deixei claro se o Baby estava ou não nos planos!!! E agora está!!!

    Acho que deve ser uma escolha da mulher, pq é a vida dela que irá mudar completamente!!! E se ela escolher não ter filhos deve ser respeitada…O único porém que coloco é deixar pra depois!!! Vms ver se consigo ser clara nesse meu ponto de vista!!! Acho complicado qdo a mulher fica adiando…agora não, pois vou priorizar as viagens, agora não pq vou priorizar o casamento, agora não pq vou priorizar a carreira e no momento do sim, agora eu quero…pode ser tarde (infelizmente o relógio biológico é implacável, e por mais que a medicina esteja avançada, as chances de se engravidar após os 35 cai drasticamente) e qdo fica tarde, vejo isso em muitos casos..tudo q ela conquistou adiando o plano de ter filhos vem por água abaixo, pq ela está infeliz, frustada e etc!!!

    Devemos ser firmes em nossas escolhas!!! E principalmente termos consciência de toda escolha gera uma consequencia!!!

    E quem falou que não dá pra curtir casamento com baby??? Fazer carreira com baby??? Viajar com baby???

    O que importa é ser feliz…qualquer que seja a escolha!!!SEMPRE

    beijos

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Michelle, na minha família só não sofro cobrança dos meus pais, meu irmão, sogra e cunhadas. De resto, parentes e aderentes cobram. Agora eu quero, e essa cobrança pode atrapalhar ao gerar ansiedade. Quando eu não queria, as cobranças incomodavam por revelar falta de respeito com o meu momento e minha escolha, sabe? Mas eu sei que é assim que as coisas funcionam, e é com todas nós. Raras são as mulheres que não passam por esse inconveniente. É fogo! As pessoas não fazem o exercício de empatia necessário numa situação dessas. E com indiretas e cobranças veladas, somente atrapalham… só!

  6. Rita comentou:

    Que bom ler a Lu por aqui, Lidi!

    Eu estou sendo muito cobrada também pela idade. Faço 31 em março e até agora nada…mas é aquilo: tinha que estudar, tinha que arranjar um bom emprego, me casei a primeira vez, não deu certo, casei a segunda agora e estamos dando um tempo mais pela grana mesmo.
    Eu sou looooouca pra engravidar…é o meu maior sonho, mas acho super normal quem não pensa como eu.

    Lu… curta a vida do seu jeito e se achar que não tem que ter filhos, não os tenha. Porque ninguém vive a sua vida por você!

    Muitos beijooooos!

  7. sonia sousa comentou:

    Eu tenho 2 filhos e por isso por mais que tente serei parcial-porque sei o que a maternidade nos dá e é muito mais doq ue tira.
    Mas acredito que cada pessoa é diferente e igual a si própria e tudo é uam opção pessoal.
    Eu planeei engravidar passado alguns anos de casar(comemorei o 1º aniversario gravida) planeei mudar-me para casa nova 1º( já assinei escritura gravida e muitas obras havia a fazer antes d eme mudar-resultado mudei tinha ele 7meses já)
    Planeei comprar carro 1º(comprei tinha ele quase 1ano)
    Planenei que queria ter 2 filhos e iria tratar diss quando o primeiro tivesse 2anos (nasceu o joao no mes em que o miguel fez 2anso)
    Acreditoq ue aconteceu no momento certo-eu nao acredito em acaso- sou muito feliz mãe de dois e não trocaria por nada deste mundo-mas acredito que existe quem pense o contrário-quem nunca pense ter filhos e respeito-mas as pessoas cobram tudo -é uma (triste) realidade -ás vezes a propria familia é a primeira a cobrar –
    No meu caso as pessoas comentavam o facto de eu ter 2´filhos com 2anos de diferença-achava absurdo pois eu estava feliz e falavam do facto como sendo negativo-pessoas…
    há que respeitar cada pessoa e só !

  8. Luciana Casado comentou:

    Michelle, eu entendo que o tempo é implacável com mulheres que deixam os planos de terem filhos para depois. Mas estou consciente que se não conseguir engravidar no momento que quiser, vai ser uma coisa que não era para ser, entende?!

    Meus sonhos de viagens e aventuras serão cada vez mais raros até o bebê ficar maiorzinho e quando ele estiver maior vem os gastos com escolinha. São tantas questões que me confundem e me deixam cada vez mais com o pé atrás, porque a vida que tenho agora é a vida que sempre quis ter.

    Quando eu era mais nova pensava em ter uns dois filhos mas os anos foram passando e as “manias” de uma mulher madura sem filhos foram se enraizando e agora, eu não sei se quero me desligar dessas “manias”.
    Talvez seja egoísmo meu, mas como falei, estou vivendo a vida em que sonhei viver.

  9. Priscila Ferreira comentou:

    Oi meninas!!
    Vim aqui prestigiar a participação da Lu!!!
    Eu ainda não sou casada, namoro há 3 anos e claro é inevitável estas coisas virem ao nosso pensamento…
    Acho que cada um tem um pensamento, e acho que tem mulheres que nascem com o dom pra ser mãe totalmente a flor da pele, ou aquelas que a maternindade chama no decorrer dos anos e tem aquelas que preferem curtir sobrinhos (eu tenho 3 hehehe a ainda não sei sobre ter os meus mesmo…).
    O que assusta muito é o manter ($$) um filho, mas não dá pra deixar de pensar em como deve ser maravilhoso olhar aquele pingo de gente e poder ver um pedacinho de cada um ali…
    Mas eu acho que se podemos planejar bem, porque não fazer? Temos que pensar nas consequências de ter um filho. Ter só porque existe cobrança? Bem capaz, não vivemos mais em um mundo assim… Cada um é livre pra decidir o que quer…
    Concordo totalmente com o que a Ozenilda disse, olha quantas crianças abandonadas ou quantos idosos abandonados a própria sorte por aí! Acho que um filho tem que vir quando estamos preparados para recebê-lo com todo o amor e atenção, dedicação que uma continuidade da gente merece… E se nunca nos sentirmos preparados? Cada um respeita o seu momento… E se o momento demorar a chegar, a medicina ajuda! Minha irmã teve minha sobrinha aos 39 anos, a medicina ajudou e hoje ela está lindona com 5 anos, super saudável! Então temos é que viver nossas vidas porque só assim poderemos nos sentir totalmente felizes, para oferecer esta felicidade quando chegar o momento (ou não) para os nossos rebentos 😀
    Bjuuu
    Pri

  10. Tauana comentou:

    Sabe Lidi, às vezes penso como a Lú, é difícil ser mãe quando nos sentimos tão filhas, e ainda olhar a nossa volta e ver tantas cobranças e familiares repletos de expectativas.
    Posso dizer que sofro com isso todos os dias e sinto na pele as palavras da nossa amiga Lú, é muito difícil das pessoas entenderem que não é por que estamos casadas que já somos obrigadas a sermos mãe.
    Namorei muito tempo e quando terminei a faculdade a cobrança era “e o casamento quando saí?”, agora que casamos a pergunta muda “e o filho quando vem?”, poxa será que as pessoas pensam que todas essas mudanças são fáceis na vida de um casal? Já passou a época em que mulheres ficavam em casa e eram treinadas para serem apenas donas do lar e mãe, hoje somos repletas de outros afazeres que acabam nos afastando de sonhos como esse, de ter filhos.
    Ao contrário da Lú eu penso em ser mãe, sempre pensei, e ainda quando vejo todos os nossos amigos que já são paisa vontade aumenta, mas e aí? Será que eu vou saber lhe dar com toda essa situação? Até ontem eu chorava porque tinha que cuidar do apê sozinha, trabalhava a semana inteira o dia todo e de final de semana dá-lhe faxina, não dava pra colocar alguém pra fazer por mim, e ainda têm a novidade de acordar todo o dia com alguém do nosso lado e acostumar com as manias dele, porque afinal a gente so conhece mesmo a pessoa quando moramos com ela, será que saberei me manter sã diante de tantas mudanças.
    Eu desejo ser mãe, mas não suporte a idéia da cobrança… lendo esse texto, chego a me confrontar internamente… será que esse ano é o momento de engravidar… ai ai estou confusa agora.
    Bom até Outubro tenho muito tempo pra pensar.
    Respeito o tempo de cada um e desejo que haja esse respeito da parte de todos.
    Adorei o post.
    Bjokas!!!

  11. Rosi Costa Caleffi comentou:

    MENINAS

    Respeito a fase e a vontade de cada uma. Só a gente sabe onde “calo aperta”, não é mesmo?
    Tudo deve ser levado em conta: vontade, momento, gastos, envolvimento do casal e da família, carreira, ufa…
    Temos o direito de escolha, acho importante que a família respeite o que o casal escolhe.
    Eu pretendo ‘encomendar” meu filhote. Para mim chegou o momento, só estou esperando alguns questões financeiras se normalizar.
    Bjs

  12. Cristina João comentou:

    Oi Lidiane, passei aqui pra ver sua convidada de hoje a Lu e adorei o blog, já virei fã!!
    Lu parabéns pela homenagem e de resto cada um tem seu tempo, cada um é cada um e cada um no seu quadrado né? É que por outro lado é tão bom dar uns pitaquinhos na vida alheia né, rs.
    Beijocas e obrigada pelo carinho de sempre lá no RECOMADRES.
    Beijoas,
    Cris João
    (www.recomadres.blogspot.com)

  13. Katia Bonfadini comentou:

    Lidi, amei seu comentário lá no blog!!!! Uma das coisas mais interessantes de ter um blog é realmente poder interagir com as pessoas, aproximando o lado virtual do real. Essa troca de ideias, sugestões, dicas e até mesmo de carinho são sensacionais!!!!

    Adorei a posição da Luciana e da Ozenilda, entre outras. Sobre o tema do dia, você já sabe qual é minha situação, né? Nunca quis ser mãe e acho muito difícil que essa vontade surja algum dia. Como sempre fui bem segura em relação a isso, as cobranças pararam há muitos anos. Mas elas nunca me incomodaram, eu admito. Nunca tive que tomar a decisão de não ter filhos porque não é algo racional, pensado, discutido.É simplesmente uma falta de vocação para a maternidade. O que mais me incomoda é ouvir comentários do tipo “tomara que mude de ideia porque você nunca vai ser completamente feliz”. Acho esse tipo de postura muito egoísta. Até porque a felicidade depende de muitas outras coisas. Conheço também mães infelizes, filhos problemáticos, idosos maltratados e abandonados pelos filhos. Não há fórmula para a felicidade, acho que o mais indicado é que cada um siga o que seu coração manda… Eu gosto muito da vida que levo com meu marido, da liberdade que temos, da possibilidade de viajar e curtir nossos pequenos prazeres. E tenho um sobrinho lindo e muito amado que posso paparicar muuuiiito, mesmo à distância!!!!! Beijão!!!!

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Kátia, sei de tua posição quanto a não ter filhos. Quando recebi o texto de Luciana, logo lembrei de você. Você é bem segura de sua escolha, e isso é o bastante para que haja respeito por parte das outras pessoas. Quem sabe de sua vida é você, e querer definir para o outro o que é a felicidade estando pautada na sua própria é no mínimo muita limitação… humpf! 🙁

  14. Carol Santana comentou:

    AIIIII que linda a Lu aqui no Beeechaaaaa…
    A Lú tá certissima uai! A cabeça é dela, o corpo é dela, e puxa vida… Ter seus planos, ter suas vontades, tá errado? Claro que não!!!!
    Curta mesmo a vida de casada, Lu! Aproveita!
    😉
    Quando a hora de ser mãe chegar, aí sim manda bala minha filha!
    Enquanto isso, quando a parentaiada pentelha perguntar “cadê o nenêm”, sorria e diga que está a caminho… Qual a quilometragem desse caminho, só vc e o maridão é que sabem, uai! 😉

    Lidi, essa moça é mesmo tudo de bom, né?!?!

    Bjocas, meninas! 😉
    Carol

  15. milena comentou:

    A grande verdade é que não há fórmula para a felicidade,então ter filhos não pode ser um dos ingredientes.O que nos torna felizes é sabermos quem somos e o que queremos e realizarmos nossos objetivos.Não acredito que todo mulher nasceu para ser mãe,acredito que todas nasceram para procriar,como os animais(que aliás também rejeitam ninhadas inteiras!),sendo assim a maternidade é algo natural e prazerosa,pois educar alguém é uma senhora responsabilidade e exige dedicação.Não acredito que sejam felizes as mulheres que resolveram ter filhos só para satisfação dos outros,pior são infelizes e transmitem essa infelicidade,esse peso para seus filhos.
    Como diz a propaganda,está na hora de rever conceitos!

  16. Leticia comentou:

    Meninas! Adorei o texto!
    Já discuti muito isso com várias amigas e com o namorido também. Em um primeiro momento, desejo ser mãe. Mas sabe aquela “idéia” que ainda está em um outro plano e nada mais? Então, é assim que está… Estou noiva, vou me casar este ano, faço 30 anos logo mais, mas eeeee…. não sei, ainda não veio o click. Vejo amigas que nasceram com este talento, me pergunto se o tenho. Se haverá espaço, se haverá disposição, se haverá vontade… ainda existem vários Ses.
    A minha situação é um pouco diferente, sou madrasta de dois adolescentes. Meu namorido é pleno e satisfeito no quisito paternidade. A decisão está basicamente nas minhas mãos e nas mãos da condição econômica para que isso aconteça (que não acho improvavel).
    Me sinto a vontade por enquanto com a situação de não mãe, que pode ser revertida… ao mesmo tempo, me pergunto se vontade já não deveria ter vindo. Não penso muito sobre isso… foi tema de poucas sessões de terapia ainda.
    De qualquer forma, compartilho de forma mais neutra a opinião da Luciana. Como ela, tento compreender e ser compreendida, mesmo sem ter uma decisão tomada.
    Beijos
    lelê

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Lelê, logo que eu casei eu também sabia que seria mãe, mas a ideia era muito vaga. “Sabe-se Deus lá quando isso aconteceria” era o que eu pensava. Agora sinto a vontade latente, mas tudo foi muito natural e no meu tempo. Deixa a vida te levar, se tiver de ser, a vontade vai surgir com o tempo. Se não, o tempo te dirá… 🙂

  17. Marilia Alves comentou:

    Olha só, a responsabilidade de se colocar uma criança no mundo é grande, eu tive minha filha com 34 anos é 34 imagine só! Sempre tive uma vontade enorme de ser mãe, tentei de tudo, mas não engravidava. Mas foi muito bom, porque tive três casamentos e só no último e perpétuo agora é que tive a minha lindeza, já pensou se eu tivesse no primeiro, lá no tempo do dinossauro. Eu nunca tive essas cobranças na família, claro que na sociedade sim, mas nunca liguei e segui minha vida. Ainda hoje, com a Giovanna fazendo 4 anos, eu com 38, ainda fico toca encucada com educação e etc. A Lú tá certa, tem outras prioridades sim, não dá pra conciliar e dar certo, carreira, casamento ainda em transição de conhecimento, estudos e…filhos. É muita coisa, uma criança requer toda atenção, e é um monte de coisas, médico, escola, cuidados, muita coisa mesmo, eu deixei de trabalhar, imagine só, quando soube da gravidez, me dediquei por inteiro. É claro que tem gente que consegue, mas vai de cada um. Cada pessoa sabe aonde o calo dói, o que vai passar ou não, o importante e fazer prevalecer sua vontade e não à dos outros.

  18. Priscila comentou:

    É horrível essa cobrança toda, cada pessoa sabe qual é o seu momento, eu ainda não tenho filho, não me acho preparada ainda, eu e marido já estamos começando a conversar sobre o assunto, mas todos me cobram, tenho 28 anos e muitos já dizem que já estou passando da idade de ter filhos, e blá,blá, blá, me sinto uma velha, tem hora que perco a paciência e me controlo para não ser desagradável, poxa, cada um sabe de si e das suas necessidades!
    Bem, talvez do meio do ano pra lá eu e marido começaremos a tentar, depois que passar a reforma, para quando o bebê chegar já ter seu cantinho novinho em folha,rsrsrs!
    Bjs Lu e Lidi, adoro as duas!!!!!

  19. Cris comentou:

    Oi Lidiane, prazer imenso…passei por aqui via Lú que adoro… e já estou ficando mais um pouquinho…
    Vou por pitaco na conversa também. e ficar do lado da minha amiga, acho que cada um sabe de si… e as pessoas ao redor tem que respeitar…
    Infelizmente manter o que você pensa e defender uma idéia às vezes machuca e dá trabalho…mas, quando se está segura disso o melhor é levar os comentários, ainda que maldosos ou cheios de cobrança, na esportiva…e seguir em frente… Bjo querida!

  20. Bird Crafts comentou:

    Oi Luciana,

    Adorei o texto!! Achei o maior barato vc dizer que ainda se sente filha! Eu também ainda me sinto assim e apesar de ser mae ainda me nao me sinto mae…

    Olha, acho que isso de cobrança é uma coisa de cultura! Em certos paises Europeus ter filhos muito jovem nao é a norma! Na Inglaterra por exemplo, de nossa geraçao dos 30 so ter filhos so depois da carreira bem sucedida. Claro que as cobranças sao feitas, mas por gente de outras geraçoes 🙂

    Eu tive meu primeiro filho com 26 anos e pra eles isso é muuuuuito cedo! Primeiro tem que se aproveitar a vida bastante pra depois pensar nisso!!

    Na Holanda, Alemanha também! Inclusive la o indice de natalidade(?) é o mais baixo da Europa…

    Nao sou experte no assunto apenas trago pra mesa minhas experiencias pessoais. Eu mesma nunca tive uma vontade louca de ter filhos cedo, mas quando conheci o “maridex” como vc diz 🙂 acho que tudo entrou no seu lugar sem eu pensar ou analisar.

    Acho que isso é o legal, quando e SE a mulher estiver pronta!!

    Lidiane,

    Mais uma otima escolha de convidada!! 😀

    Adorei!!!

    Adorei também os comentarios maravilhosos que vc deixou la no blog!!! I’m not worthy…. ;D

  21. Cibele comentou:

    Lidi, eu me casei e dentro de 01 ano descobri a gravidez confesso que no inicio estava muito atrapalhada e fiquei um pouco espantada, mais a cada dia que passa tenho certeza que foi uma decisão corretissima, ” Ser mãe é como sentir o coração bater fora do próprio peito” é amar e se doar e não esperar nada em troca, estou até pensando na próxima gravidez, não imagino a minha vida se não tivesse filho, parece que fica sem graça, mas entendo a atitude e o modo de pensar da Lu, ela tem que fazer no tempo certo para depois não sofrer mais tarde.

    beijão Lidi para vc, e para Lu tbm

  22. Fla comentou:

    Pois é, eu me vejo neste dilema… tem horas que tenho uma vontade louca de ter um filho. Aí, paro pra pensar nas coisas que terão que esperar para que eu possa realizar caso tenha um bebê e pronto, começo a repensar minha decisão.
    Não é fácil… não mesmo!
    Beijos e parabéns pelo post.

  23. Cláudia Ramalho comentou:

    Adorei a opinião da sua convidada, Lidiane. Eu senti o tal chamado desde cedo, mas não é proque foi assim comigo que tem de ser com todo mundo, né? Acho que se todas as mulheres obedecessem aos seus instintos, teria menos mãe desnaturada no mundo. Há pessoas que simplesmente não querem ter filhos. E daí? Quem vai obrigá-las???? E quanto ao tempo de tê-los, cada um sabe de si.

    ****

    Lidiane, por isso eu tiro foto dos doces, mulher. Dá uma peninha de comer, né????

    BJks

  24. Luciana Casado comentou:

    Meninas, gostaria de agradecer a todas que aqui estiveram e deixaram suas opiniões, li todas com muito carinho!!

    Fiz um pequeno de texto de agradecimento lá no bloguito, espero que vocês gostem, http://estudioideiasdecorativas.blogspot.com/2010/01/agradecimentos.html

    Lidi, não tenho palavras, o trololó foi maravilhoso!!

    Bjus, Lu

  25. Bicha Vó comentou:

    Eita Bicha que adora uma polemica…
    Menina: ter ou não ter filhos? qual a melhor idade para se ter um filho? para tê-lo e criá-lo, é necessário dividir o mesmo teto com um homem?
    Acabei de sair da recepção de um consultório onde li a reportagem da Gloria Maria e suas duas pimpolhas adotadas…pois é…cinquentona ou sessentona, ninguém sabe mas, ela optou por ter duas crianças com essa idade..mas ai, né…a situação dela é outra, diferente da vivida pela massa..Situação financeira estavel até demais…já viveu e curtiu tudo que tem direito e agora, viu-se na solidão e caiu a ficha que a vida de uma mulher normal, só atinge sua plenitude criando filhos. Concordo que a maternidade é divina ainda que com noites a fio sem dormir, sem fazer uma refeição em paz e outras preocupações que surgem a cada fase.
    Eu tive meu primeiro filho sem planejamento, aos 30 anos de idade, no auge de minha carreira profissional e o mundo virou de pernas para o alto quando êle completou 9 meses…Nunca mais atingi meu status porque passados 2 anos, tive o segundo, também sem planejar e sem emprego fixo…
    Viu? tudo é relativo..querer ter filho em um país onde hoje vc tem amanhã sabe-se Deus…onde um convenio médico custa o olho da cara; estudos? misericórdia…colégio público uma desgraceira só e particular, te leva até as calcinhas e soutiens..e então? ter ou não ter filhos? criá-los sozinhos ou dividir um teto com um varão, as vezes perfeito, quase perfeito e outros mais que perfeitos…eis a questão!
    bjs
    Bicha Vó

  26. Gina comentou:

    Hoje em dia é cada vez mais comum adiar a maternidade, visando conclusão de estudos, estabilidade financeira, realização profissional, maturidade ou querer mesmo ter o seu tempo, enquanto casal.
    A cobrança sempre existiu e continua…
    E ainda há quem cobre o 2° filho, porque um só não é bom…
    O casal tem que saber a hora certa e o número de filhos que deseja ter.
    Fui mãe aos 27, já formada e me sentia preparada. E sabe que foi o marido que cobrou? Rsrsrs! Mas ele podia…
    Bjs.

  27. isabela Kastrup comentou:

    Lidi e Lu, achei o post muito verdadeiro.Entendo perfeitamente a Lu. Cada um tem o seu momento e não devemos dar bola para esssas cobranças que a sociedade nos faz. Muitas vezes isso pode ser angustiante, chato mesmo. Eu ainda não senti na pele isso, mas posso imaginar como é desagradável. Cada um tem que fazer o que querr na hora que quer. Além disso, a Lu é muito nova ainda, tem que curtir o casamento, o marido, viajar, enfim, coisas que quando temos um bebê ficam muito mais difíceis. Bem, essa é a minha opinião. Um beijo e parabéns para as duas!

  28. Elizabeth Maia comentou:

    Oi Luciana! Eu me sinto exatamente assim… apesar que as vezes eu tenho uma pontinha de vontade. Meu marido também não quer crianças. Bjos

  29. Claudia Martins comentou:

    Olá Lidi e Lu,

    A cobrança existe e sempre vai existir, não tem jeito. Acho muito chato essa postura da sociedade. Não consigo entender, pq cobram tanto.
    Sei como é difícil criar filhos, tenho dois.
    Quando casei, logo depois começaram as cobranças, mas deixei bem claro que filhos só viriam bem mais tarde. Só que o meu primeiro filho veio antes do previsto, amo ele de paixão, mas fiquei desesperada, foi um susto!! Chorei um balde de lágrimas, marido teve que sair mais cedo do trabalho!!!
    E qdo ele tinha 2 anos resolvi ter o segundo, pois eu já estava na chuva então resolvi me molhar mesmo.
    Foi bem trabalhoso, mas passou, eles hoje são dois adolescentes lindos!!
    Meninas, na época em que filhos era uma coisa bem remota na minha vida, aliás cheguei pensar em não ter. Eu falava isso tranquilamente , nunca me abalei, nunca dei bola pra estes comentários. Conselho: Relaxem, desliguem, curtam a vida e o marido, vão namorar bastante que é bom demais!!! Essas criticas,opiniões, cobranças não acrescentam nada de bom.
    E se um dia quiserem ter filhos, ótimo, mas se não quiserem, ótimo também!!!!

    Bjks no coração.
    Claudia

  30. Kris Kabral comentou:

    Olá meninas…
    Ótimo texto, concordo plenamente com td que foi escrito, e acho essa história de cobrança mto forçada…acho que cada uma tem o direito de decidir e esperar o seu momento!
    Graças a Deus a minha família é bem compreensiva nesse sentido, tá certo que ainda sou nova, 22 anos, mas eu e o namorido tbm não pretendemos ter filhos, é mta responsabilidade e pra nós que adoramos viajar, principalmente de moto, não iria dar certo…quem sabe esse pensamento não mude com o tempo, mas por mais uns 10 anos ter filhos não está nos nossos planos, temos um mundão lindo lá fora pra conhecer ainda…rs!!!

  31. Luciana Kotaka comentou:

    Muito interessante a reflexão. Sbe que não tive a idade para ser mão, um dia falhou, eu já tinha uma boa idade, 30 anos, e foi assim,foi maravilhoso. Bjks

  32. Sheila comentou:

    Lidi e Luciana, eu acho que filhos tem que ser bem planejados, eu inverti tudo, escolhi ser mãe e depois eu resolveria o que faria, tinha medo que a vida passasse e eu perdesse a vontade de ser mãe, ou que simplesmente me enterraria no trabalho e não veria o tempo passar e quando me desse por mim, já seria tarde.
    Hoje tenho 26 anos e dois filhos, confesso que é difícil conquistar algumas coisas quando se tem dois pequenos por perto, e alguns sonhos sim ficam pra trás.
    Eu não me arrependo de ter tido meus filhos e como diz a minha mãe: “quem pariu Matheus, que o embale”, por isso é legal pensar bem mesmo, porquê ser mãe de final de semana, deixar com avós e babás…não acho legal, mãe pra mim tem que ser mãe na prática.
    Em momentos de férias em que só chove em São Paulo, eles ficam insanos dentro do apartamento, rs, dá vontade de pendurá-los no lustre, mas logo passa, agora por exemplo, estão dormindo, exaustos e com cara de anjo e é nesta hora que meu coração se acalma, às vezes, me pego chorando só pelo fato de existirem e terem nascido de mim…
    Então eu respeito muito quem quer ser mãe, quem não quer e quem ainda não tem certeza, assim como quero que respeitem a minha decisão de tê-los tido tão cedo!
    Adorei o texto.
    Beijos

  33. Neli Rodrigues comentou:

    Lu, respeito profundamente sua posição. Se prá vc e pro seu marido tá bom assim, é isso aí!
    Amigos e parentes são tão intrusos nessas horas…
    Tenho um casal de primos, já casados há 9 anos, e eles são alvo de piadas pela família, eu nunca fiz um comentário sequer sobre a opção, que é única e exclusiva do casal. E tem os casos em que existe algum problema p/ se engravidar e as pessoas não percebem que estão sendo indiscretas ou tocando numa ferida que dói muito.
    Na verdade este assunto é APENAS um, dos muitos assuntos que assombram a tal da “mulher moderna”, a gente tem que matar um leão por dia e ainda estar c/ as “unhas feitas e de salto alto”, como a velha e boa sociedade quer…ufa!
    Bjs♥

    Caprichos by neli

  34. Jussara Gehrke comentou:

    Lidi e Lu

    duas mulheres admiráveis, colocando um tema polêmico em discussão, gostei.

    quando fui mãe aos 24 anos, há 33 anos atrás, era considerada ‘velha’ para ser mãe!

    mas eu tive tempo de cuidar de 4 filhos, e fiz tudo que queria, não sinto que tenha perdido alguma coisa por ter filhos, ao contrário, eu ganhei.

    minha filha e minha nora passaram por isso, não houve cobrança da família próxima, mas até eu ficava irritada com a pergunta das minhas tias se elas não teriam filhos, muitas amigas já eram avós e ficavam perguntando quando eu seria avó! minha mãe repetia “na sua idade eu já tinha 3 netos”, e por aí vai… chato.

    as duas passaram dos 30 e nada, eu nem ai… até que um dia, surpresa, minha filha ficou surpresa, gravida sem planejar, mas já casada há 3 anos, ela mesma se dizia não preparada, passou o inicio da gravidez tensa, mas depois foi mudando devagarinho… hoje a Nina tem 9 meses e a minha Ju se revelou uma mãezona.

    minha nora nos deu o Matteo, depois de 9 anos de casamento, ela teve que parar de trabalhar, eles vivem nos EUA e lá é complicado esse ‘processo’ de maternidade, foi difícil a decisão, mas eles queriam muito um filho, hoje Matteo tem 8 meses

    os priminhos tem 40 dias de diferença.

    as pessoas devem ser respeitadas, acho que isso é uma coisa bem de brasileiro e de pessoas mais velhas, penso que logo esse tipo de ‘cobrança’ não vai acontecer mais, a sociedade muda, ainda bem!

    parabens! adorei vcs meninas!!!

    beijinhos
    Juju

  35. Carlos comentou:

    Olá Lidiane,

    Homem comentando em assunto de mulher? Será que vai dar certo?
    Bem, eu fui pai com 30 anos e julguei ser uma idade boa, o filho não foi planejado, mas com certeza vida que muda mais é a da mulher, sinto e vejo a pressão da Sheila com as crianças pequenas, até porquê ela acumula várias funções além das crianças que tomam bastante tempo.
    Acho que a mulher tem que decidir o momento e em comum acordo com o pai, ter ou não ter filhos e ninguém tem que se meter, por mais amigos que sejam do casal.
    Aproveito e deixo um convite para que você conheça o meu blog, onde falo de trânsito, um assunto que não vi ainda em blogs, discutido de forma aberta, sem imposição.
    Um abraço!

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Oi, Carlos! Coisa boa receber uma visita masculina com comentário no Bicha Fêmea. 😀
      Fique á vontade para dar pitacos sempre que sentir vontade. Ah! Sobre o seu blog, eu já conhecia. Na ocasião em que a Sheila falou no blog dela sobre seu projeto, fui lá dar uma espiada e até deixei um comentário. Mas pode me aguardar que voltarei lá, sim. 🙂

  36. luciaklein comentou:

    olá meninas- vou concordar com a maioria de vcs – é um saco isto de cobraança – marido e eu nunca falavamos sobre sto – só curtiamos nosso casamento – pq o nosso namoro foi meio assim sem grana, boicatados em tudo pela mamis e papis – então quando casamos foi ao contrário do que todos falam -liberdade total – podíamos viajar sozinhos e como viajamos – acampamos, moramos sozinhos em sampa – saíamos à noite , fizemos tudo que não fizemos em solteiro – maravilhoso – só que começam as cobranças – parece que tem um parametro estipulado pela sociedade – tipo 2 anos casados – já tá na hora de ter filhos (ai que saco) quando casa e ja tem filhos todos falam – mas tão cedo- ai ai
    e nós já com quase 6 anos de casados – cobranças ….cobranças. até que minha sogra foi me perguntar secretamente se eu tinha um problema que eu não engravidadva – ai jesuis – oh que uma mulher tem que ouvir – mas ela ouviu tb – sim eu tenho um problema – alias nós dois temos – NÓS NÃO QUEREMOS FILHOS AGORA !!! será que ela entendeu? só que o primeiro filho veio assm num acidente de percurso( fiquei PAralisada quando soube) mas que acidente feliz – pensava que não tinha nascido para ser mãe – mas me tornei uma mãe leoa- e depois veio a outra tb não planejada – aliás tudo que eu não planejo vem melhor – tenho dois filhos lindos-
    mas eu acho que a Luciana está corretissima em fazer o que ela acha que está certo – tem gente que quer ter logo e tem gente que quer ter um tempo maior de digamos”liberdade à dos” e conheço gente que simplesmente não tem o menor desejo de ter filhos – e eu acho que o respeito por estas pessoas deve existir – detesto conselhos -cada um faz o que acha melhor-
    de novo falei demais aqui na lidi- aqui eu solto a franga mais ainda- né lidi
    adorei o teu texto lu e adorei a tua ideia lidi
    bjs

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Lucia, mulher do céu! Imagine se você escreveu demais no Bicha Fêmea? Quanto maior o comentário, mais eu gosto, sabia? Tudo isso só enriquece o conteúdo do blog e eu só tenho que agradecer por isso. Portanto, pode escrever e falar pelos cotovelos nos comentários do Bicha Fêmea que eu gosto muito, viu?! 🙂

  37. Flávia Zocoler comentou:

    Olá, meninas!!

    No final das contas o que importa é ser feliz, com ou sem filhos. Eu sou mãe coruja declarada e minhas filhas completam minha vida, mas cada um é cada um…

    As cobranças fazem parte da vida… somos meninas, temos que crescer… crescemos, precisamos encontrar nosso príncipe encantado… encontramos, precisamos casar… casamos, é a hora do primeiro filho e do segundo. Em seguida começam a nos dizer que dois é mais que suficiente… criar três filhos não seria tão fácil… (esta é minha fase! rs rs) e assim vai.

    O jeito é não levar a sério esta coisa toda…

    Bjsss

  38. Natalia comentou:

    Bom dia meninas!

    Essa cobrança existe mesmo. Quero ser mãe + tenho apenas 1ano e 4 meses de casa e quero mais é viajar e curtir o marido…no ano novo a família inteira começou a gritar bebê,bebê, bebê logo após a meia noite, vê se pode?!

    Acho que tudo tem seu tempo,ainda sou nova…2.7! Là pelos 30 começo a pensar…

    bjokas,NA

  39. Deyse Joyce comentou:

    Oiii eu tbm penso assim e as vezes acho que sou vista como ET rsrs tenho 23 anos sou casada a 6 meses!!!

    So isso e ja escuto piadinhas de ”ano que vem tem nenem”,nao me irrito mto mas me incomoda,ainda mais qdo eles perguntam pq nao qro ter filhos agora,po eu e meu marido(ele tbm concorda comigo) temos nossas razoes,afinal somos nos que vamos criar!!!

    Adorei o texto!!!

    Bjins

  40. Anna comentou:

    Penso como vocês, eu acabei tendo uma filha depois de 5 anos de casada, ela é maravilhosa, mas quando passei por alguns problemas até de onde deixar o filho para continuar trabalhando era complicado, ela me acompanhou ao trabalho por muito tempo.
    Até hoje me pergunto, será que sou uma boa mãe? Eu fui muito cobrada quando casei, e meu marido amava crianças, e com isto acabei pensando na idéia de ter pelo menos um filho.
    Mas divirtam-se bastante antes de assumir uma responsabilidade, ter filho ou não é nossa opção.
    E até hoje tem gente que fala: ter um filho e como não ter…
    Passamos a vida toda sendo cobradas….
    Beijos
    Parabéns pelo post

  41. Izabelle Nossa comentou:

    Ô, glória! Não sou a única no mundo! Ahahahahah.
    Como a Lu, também não penso em ter bebê no momento!
    Beijos, Lidi, saudades!

  42. Loraine comentou:

    Oi Lidi, oi Luciana,

    acho que o ser humano tem uma necessidade doentia de cobrar alguma coisa de alguém. Todo mundo cobra algo…

    Eu tenho dois filhos, que nasceram qd eu tinha 27 e 29. Eu e meu marido escolhemos ter os dois num intervalo pequeno, pois o trabalho ia ser de uma vez só. Olha, eu amo meus filhos de paixão, nunca me arrependi de tê-los tido tão cedo, mas é difícil pra caramba!!! Eu e meu marido trabalhamos fora (nos EUA), não temos babá, empregada, parentes, ninguém pra ajudar. É tudo em cima da gente. De lavar o banheiro a fazer o dever de casa todos os dias… imagina.

    Nós dois somos pesquisadores, ou seja, trabalhamos estudando o tempo inteiro. O cansaço psicológico é gigante e não some depois de uma noite de sono. MAS… tudo isso foi uma escolha consciente nossa. A gente sabia que iria ser difícil.
    Acho que muita gente tem filho pq acha romântico, pq caiu na cobrança que sofre e ainda não está pronto pra encarar a responsabilidade que é. Acho PERFEITAMENTE normal alguém querer ter filhos no momento certo, mesmo que isso seja 10 anos depois de casado! Ou mesmo assim, se decidir não ter filhos, qual o problema nisso?

    Acho que o ponto em tudo isso é que: ter ou não filhos deve ser uma escolha pensada a dois, calculada e acima de tudo, que seja aproveitada da melhor forma!

    beijos!

  43. Loraine comentou:

    Ah… eu não gosto de sofrer não! Já já volto pro Brasil e as coisas vão melhorar.

  44. Fernanda Reali comentou:

    Má notícia:

    As mulheres serão sempre cobradas e ouvirão sempre estas frases horrorosas:

    1.Namorou, engravidou – cobrada porque não se cuidou.

    2.Casou, não engravidou – cobrada porque pode haver algo “errado” com ela. Será que é infértil?

    3.Casou, engravidou em seguida – cobrada porque não se planejou. Imagina, nem têm casa prórpria! Por que não esperou mais?

    4.Casou, não quis ter filhos – cobrada porque pode estar mentindo. Deve ser infértil, deve ser seca, está mentindo que não quer ter filhos, porque NENHUMA mulher pensa assim.

    5. Casou, planejou, engravidou, teve um menino – cobrada logo na maternidade: quando terão uma menina? (como se pudéssemos escolher o sexo do bebê assim como quem escolhe um sorvete)

    6. Casou, planejou, teve uma menina (foi cobrada pelo menino ainda na maternidade, pois tem que ter um filho-homem), engravidou de novo e teve um menino. Cobrada de novo. Está louca de ter duas crianças pequenas de uma vez? Não podia esperar o primeiro crescer? (eu passei por isso)

    7.Casou, planejou, teve uma menina (foi cobrada pelo menino ainda na maternidade, pois tem que ter um filho-homem), engravidou de novo e teve um menino depois de alguns anos. Cobrada de novo: agora chega, onde já se viu esse monte de crianças para sustentar, dar boa escola, férias, conforto. Vê se se cuida e pára de fazer filho que a vida não está fácil!

    Tenho amigas em todas essas situações descritas. É assim, somos cobradas por mãe, sogra, vizinha, parentes. Não se deixem envolver. Fiquem firmes em suas decisões, tanto de ter 5 como de não ter nenhum filho. Planejem e se cuidem para conseguir seus objetivos.

    Nunca quis ter filhos até fazer uma idade X, em que clic, despertou o desejo do nada. Planejei, perdi um e tive dois com data programada, tudo fácil e feliz, mas tenho a coragem de dizer que poderia não tê-los tido e também seria feliz., porque a felicidade está dentro da gente e depende de cultivarmos a nossa vida interior.

    Um beijo a todas que se desnudaram aqui em seus comentários. Obrigada, Lu, Lidi e comentaristas.

  45. Raime comentou:

    Entendo o comentário das moças, mas…chega um tempo que…depois de muita curtição; naturalmente há nescessidades de ter filhos…pois nós (homens) estudamos, trabalhamos, casamos, para dar e deixar para outro o que temos….tanto mental como mateiral…analizando a maneira de vcs pensarem (não está errado, pois cada um pensa de uma forma) então não há necessidade de casar, pois pra transar eu arrumo uma em qulquer esquina, porque pelo visto é só uma forma de curtir a vida, um filho pra um homem, aumenta e muito a responsabilidade….se no começo do csamento não quer, tudo bem…é pra isso que existem acordos; mas chega um dia que é nescessário…pois veja bem: trabalhe possuí as coisas tenho o que tenho pra que? pro vizinho? pra um cara de barba igual eu? certamente que não…gostamos de sempre de fazer uma coisa (no trabalho seja onde for)…sabendo e pensando que temos alguém nos esperando…isso é bom! (não digo que bebês é as mil maravilhas, temos que ter muita pacîência pra tolerar…mas filho é filho…com a sem paciência vc tem que cuidar. deu vontade de criar esse comentário, perdoe-me se fui muito grosseiro e tals….abraços e abrigado pelo espaço.

  46. carlos comentou:

    DE TANTO MINHA ESPOSA FICAR CHATEADA , ATÉ COM VIZINHOS, DIRÁ PARENTES EM PERGUNTAR: (E AI QUANDO VAI VIR O BEIBE), ACHEI ESTA PAGINA NA PESQUISA PARA SABER SE ISSO É NORMAL.
    AGORA ENTENDO, A VEZES SÃO VIZINHO QUE NUNCA TROCAM UMA PALAVRA, E NA RUA JA FAZ ESTE TIPO DE PERGUNTA, AINDA MAIS PORQUE TEMOS UM CÃOZINHO PEQUENO E ESTE POR ENQUANDO É NOSSSO FILHO. ACHO QUE GERA UM POUCO DE INVEJA, ALÉM DO QUE TEM PESSOAS QUE NÃO GOSTAM DE ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO. AI SIM A INVEJA FICA PIOR. E ELAS FICAM PENSANDO, EM VEZ DE TER UM CACHORRO PORQUE ELES NÃO FAZEM UM FILHO.VAI A RESPOSTA: TEM MUITO GENTE QUE NÃO CUIDA NEM DO SEU CÃOZINHO DIRÁ DE TER UM FILHO.
    MAS CHEGA DE TENTAR JUSTIFICAR O PORQUE DE TANTA IGNORANCIA. ESPERO TER VARIOS FILHOS COM MINHA ESPOSA UM DIA E CRIAR COM MUITO AMOR E CARINHO. E AS VEZES EU BRINCO COM MINHA ESPOSA. O CACHORINHO JA TEM 7 ANOS E NÃO MORREU JÁ É UM BOM SINAL. A MINHA ESPOSA MANDA UM GRANDE ABRAÇO A TODAS E AGRADECE OS CONSELHOS E COMENTÁRIOS AQUI EXPOSTOS,O NOME DELA É JANAINA. TCHAU!

    1. Lidiane Vasconcelos comentou:

      Oi, Carlos!
      Oi, Janaina!
      Bem vindos ao Bicha Fêmea! 🙂

      Se quiserem acompanhar cada novidade que aparece no Bicha Fêmea, você pode assinar e receber gratuitamente em seu e-mail clicando aqui: http://feedburner.google.com/fb/a/mailverify?uri=blogbichafemea&loc=pt_BR

      Abraços,
      Lidi

  47. Pingback: Casamento… para quê te quero?
  48. Trackback: Casamento… para quê te quero?
  49. Raquel comentou:

    Oi,
    Sei que é um pouco tarde para comentar, mas achei que devia. Eu sempre pensei como você, nem me imaginava sendo mãe, e todo o trabalho e responsabilidades que advém disso. Mas aí eu pensei… Caramba, eu amo tanto a minha mãe, eu quero poder ter esse sentimento por outra pessoa, só que na situação inversa. Quero poder envelhecer e ter um filho companheiro, assim como eu sou com ela. Acho a nossa relação supervaliosa e não trocaria por nada nesse mundo. Mas só de pensar na possibilidade de poder perpetuar esse tipo de relação de amor, me deu um baque e o desejo de ter filhos. Tentei uma vez, tive uma gravidez ectópica. Sofri muito. Descobri que minhas trompas eram ruins. Já fiz duas fertilizações in vitro e nada. Mais sofrimento. Ainda não tenho filhos e tenho 29 anos. Meus óvulos vão envelhecendo a cada ano, e diminuindo minha fertilidade. Outros problemas de fertilidade com endometriose por exemplo, só aumentam com o tempo. E não é um check up na ginecologista que vai descobrir. Você só descobre os problemas quando quer ter filhos e não consegue. Só pra você ter um idéia, 10% dos casais de problemas de infertilidade. É muito! É errado pensar que filhos te impedem de viver, eles te proporcionam uma vivência diferente, de amadurecimento e plenitude. Você pode fazer de tudo tendo filhos, basta querer. Faculdade, trabalho, cursos, viagens, cinema, nada é impedido. Não estamos aqui para ter filhos por ter, e sim para perpetuar o amor.

  50. Lisa comentou:

    Querida, você não é uma E.T, então somos duas, olha o meu caso…
    Tenho 34 vou fazer 35, e sou casada a 6 anos e nem sei se quero ter filhos, tenho muitas duvidas e medos.
    Sofro preconceito e culpa por ñ pensar em te Los.
    Fico desejando a cada dia o desejo de ser mãe, pra me senti normal, mas esse desejo ñ vem.
    Então é só esperar mesmo. Abraço.

Deixe uma resposta para Loraine Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *