Início » Comportamento Infantil » E A Educação? Vem Mesmo De Berço???

E A Educação? Vem Mesmo De Berço???

vintageholidaycrafts.comVocê já deve saber que eu não sou mãe, ?! Talvez você desconfie que eu alimente essa vontade. Pois, você está certíssima: eu quero muito passar por essa experiência. Talvez por isso mesmo eu já tenha entrado “no clima”, e alguns assuntos ligados a educação da criançada chamem a minha atenção. Ou talvez seja apenas o meu desejo de ver uma sociedade formada por cidadãos civilizados, e na qual serei anciã no futuro…

Certamente foi esse sentimento que me fez replicar um e-mail esta semana, onde havia um vídeo que mostrava como o comportamento dos adultos influenciavam a atitude dos pequenos. O vídeo mostrava adultos em situação de comportamento duvidoso, digo, falando aos berros, faltando com gentileza ao outro, entre outras coisas. E os pequenos? Naturalmente, faziam exatamente igual. A mensagem certamente nos inquieta, porque gerou uma certa discussão nos bastidores do Bicha Fêmea. Algumas meninas, para quem eu enviei o vídeo, me responderam colocando o seu ponto de vista, e acabamos por travar algum trololó. E eu nem gosto, ?

vintageholidaycrafts.com2Sabe por que ainda estou com essa inquietação na cabeça? É que vi um comportamento infantil típico de adulto mal educado e que, com certeza, deve ter sido motivado por algum exemplo próximo da criança.

No último Sábado eu passei o dia em um parque aquático. No espaço para as crianças havia uma fila para que elas usassem o toboágua. Qual não foi minha surpresa, horrorizada pela constatação da mensagem do vídeo, quando vi um menino que, ávido por brincar, furou fila e não soube esperar como os outros, e “emburacou” no toboágua. Lá embaixo o menino caiu por cima de uma menina que havia escorregado e, por isso, ela afundou a cabeça na água, o que a fez levantar desesperada com a boca aberta, procurando o ar. O menino estaria reproduzindo algo que ele vê e, inocentemente, acha que é normal e é assim que as coisas funcionam?

vintageholidaycrafts.com1 O Bicha Fêmea é frequentado por gente como você, que é inteligente, articulada e se questiona. Isso é fundamental, ao meu ver, para que deixemos de levar uma vida no “piloto automático”. Mas muito mais importante que ser revolucionário no campo das ideias, é sê-lo na prática. Então, pergunto: você, como mãe, tem consciência de suas ações e do quanto isso influencia no comportamento de sua cria?

Imagens: Vintage Holiday Crafts

As bichas fêmeas falam…

Esse post gerou uma discussão bastante interessante, disso não tenho dúvidas. E foi além, porque até post a mais saiu depois disso tudo. Acho isso bom, muito bom, quanto mais gente demonstrando com ações o quanto está preocupada com a educação dos pequenos, tanto melhor. Olha só o que comentou a Manuela, que edita o blog Manu Nygaard:

“…Lidi, to fazendoum post com o mesmo video que vc me mandou, fiquei chocada com o que vi, exatamente por se tratar da mais pura realidade. Só que abordei a coisa por outro ângulo que talvez você ainda não tenha pensado: nós damos o exemplo, nós escolhemos o que nossos filhos serão, logo é nossa responsabilidade. Se eles fazem o que fazemos não é apenas porque estejamos agindo errado, mas porque estamos agindo errado e dando mal exemplo também.
Dá uma olhadinha lá…”

 

Mais no Bicha Fêmea sobre comportamento?

Por que será que queremos ser sempre heroínas?

Já não há homens como antigamente? Que bom!

De repente você acorda e toma um susto: você é mãe!

Maternidade: um aprendizado que requer inteligência.

Mulher é um “bicho danado”. Se não, vejamos…

51 comentários sobre “E A Educação? Vem Mesmo De Berço???”

  1. sonia sousa comentou:

    ai Lidiane-se hoje vim aqui-o 1º blog onde entro-acabei d eligar o pc….eu não acredito em coincidencias sabes? eu ontem portei-me muito mal com o meu filho -estava muito stressada e enervada nem sei bem porquê mas gritei (muito) com ele depois claro senti-me tão mas tão mal…que ainda hoje não me sinto bem eu errei -há bocado falava com o marido sobre isso-temos de mudar radicalmente de atitude-temos que tomar consciencia do nosso estado e contrariar…Nós somos sempre o exemplo não tenho duvida nenhuma disso-para o bem e para o mal ….e muitas vezes não é facilser perfeito…pai e mãe tb erram…

  2. Raquel Machado comentou:

    Oi flor, comecinho de semana e após um fim de semana maravilhos vim conferir as novidades por aqui…muito interessante este teu post de hoje não sou mãe mas um dia pretendo se-la e talvez um dia bem distante…mas acredito que as crianças de hoje são educadas de uma maneira bem diferente de como eramos tratadas sabe…por exemplo se eu responde-se para minha mãe era um tapa na raiz do ouvido se desrespeitasse os mais velhos o pau da polenta quente queimava no lombo hoje em dia é tudo muito sem limite sabe ai dizem que bater não educa…talvez não eduque mesmo mas de uma coisa eu tenho certeza é necessário impor limite desde criança pois senão essas crianças vão crescer achando que podem tudo criamos assim os assassinos, estrupadores, bandidos, traficantes que não tem respeito por ninguém e nem por si próprio bom essa é minha opinião. Bjos floridos para voce….um otimo fim de.

  3. Luciana Casado comentou:

    Oi Lidiane!
    Em primeiro lugar me desculpe pela minha ausência no Bicha Fêmea, coloquei um comentário, te adicionei no reader mas ele não me mostrou tuas atualizações e só hoje que entrei aqui e vi tudo que perdi…
    Mas bola para a frente, agora estou aqui de verdade, porque não sou daquelas de adiciona o blog e nem dá bola para ele, eu comento mesmo em todos os posts…

    Bom, educação infantil, acho um assunto seríssimo, eu não sou mãe e ainda não tenho planos de ser, até porque é um responsabilidade enorme, não é só parir e deixar o mundo educar!

    Acho sim, que o comportamento das crianças é um reflexo do comportamento dos adultos, mas acho também que esse comportamento se agrava pela falta de tempo dos pais. Homens e mulheres que trabalham, estudam e ainda tem filhos.

    Mas e o tempo para esses pequenos seres, presentes frequentes não vão sanar a falta do pai no momento de uma queda de bicicleta ou do puxão de orelha da mãe no primeiro palavrão…

    Como minha mãe fala, criança precisa ouvir “não”, e é por essas e outras que no momento não penso em ter um serzinho lindo porque não tenho a estrutura para educá-lo do jeito que acho certo…
    Tudo bem, pode ser um papo de mulher que não tem filho, mas é o eu acho…
    Bjus, Lu

  4. Ná! comentou:

    Lidi, eu já havia recebido esse e-mail a muito tempo atrás, e quando recebi de você gostei muito pois parei para relembrar.

    Sim, o nosso comportamento influencia SIM, a atitude de nosos filhos, e digo isso por ser mãe e por experiencia própria.
    certo dia falei em um tom de voz mais alto com o Dú, ele me perguntou porque eu estava gritando com ele e eu respondi que não estava gritando eu estava falando alto porque estava nervosa, qual não foi a surpresa quando fui chamar ele pra fazer um lanche e ele me responde gritando que não queria, eu perguntei porque ele estava falando assim e ele me respondeu que eu tinha falado assim com ele.

    Então me caiu a ficha e eu descobri que sou um espelho.

    E tento dar o melhor exemplo sempre.

  5. Flávia Zocoler comentou:

    Lidi, eu tenho consciência sim e confesso que esta é uma coisa que me assusta muito.

    Essa história de ser mãe é uma coisa muito maluca. Os pequenos aprendem absolutamente tudo com a gente, o jeito de falar, o que falar, como andar, como se vestir, aprendem a acreditar em Deus e nas pessoas, o que comer, como comer… é como se quando tivessemos filhos, nos duplicássemos. Só que é uma vida com mais compromisso, uma vida que questiona, que afronta e que mostra seus maiores defeitos sem nenhum filtro. Perturbador, muitas vezes…

    Quando se tem filhos a vida muda completamente, a começar pela maneira que passamos a viver. Somos modelos 24 horas… praticamente um BBB (mas o prêmio no final não tem preço…)!!

    Mas é bom, viu bicha… bom ver que no final a gente mais acerta do que erra e que acabamos criando umas coisinhas bem fofas…

    Bjsss e excelente semaninha…

  6. Fabiana comentou:

    Lidi,
    É claro que as ações dos pais influenciam e muito o que a criança vai ser e como vai se comportar. Mas com certeza isso não chega a ser em 100% dos casos.
    Uma criança que nasce num lar onde há muito amor, compreensão, afeto, bom caráter e o senso de responsabilidade, é muito improvável que ela chegue a ser um adulto sem carater. Mas não podemos exagerar ao extremo.
    Tomo pelo exemplo dos meus pais, que fumaram desde que me entendo por gente (graças a Deus deixaram esse vício há mais de 15 anos), mas não sem antes sofrermos bastante. Somos uma família de 04 irmãos, e nunca nenhum de nós fumamos, mesmo com o mal exemplo em casa.

    Os pais tem muita influencia sim, mas não podemos generalizar tanto, pois a personalidade, tá ali, e é única em cada criança, em cada ser.

    Bjs!

  7. Keka comentou:

    Oi Lidi, eu como mãe e pedagoga, tenho muito a dizer sobre o tema.
    É complexo demais, Bicha!!

    Sabe, a educação vem da mãe, do pai, dos avós, das professoras, dos amiguinhos da escola e também da internet e da televisão…
    É complicado educar uma criança hoje em dia. As informações são bombardeadas nas cabecinhas dos pequenos.

    Mas, a questão maior foi levantada pela Fabiana. O maior desafio na educação de um filho é a PERSONALIDADE. Não podemos moldar ninguém ao nosso gosto… Cada um nasce com uma essência. Pais e mães devem, ao longo da vida familiar, saber CONHECER seu filho e com isso aprenderem todos juntos a respeitar um ao outro.
    Tenho exemplos de irmãos com caráter completamente distintos e educados da mesma maneira!

    Muitas vezes já percebi ações do meu pequeno que não foram ensinadas por mim e por meu marido. ..

    Acho que o respeito e o diálogo são fundamentais numa relação familiar, para que pelo menos pai e mãe cumpram seu papel.
    Se seu filho será um adulto bem ou mal educado, só o tempo dirá.
    Mas com certeza você saberá que fez a sua parte…

    Como sabemos se a mãe do menino não está cansada de chamar a atenção dele para que não fure fila?! Como sabemos se ela tenta conversar com ele mostrando que essa nao é uma atitude legal?! Mas que mesmo assim ele insiste em “furar filas”?! Vai ver essa é uma mãe que sofre pelo filho ter a personalidade que tem… E que tenta mudar, mas não consegue, infelizmente…

    beijinhos…

  8. Fatima comentou:

    Lidi,
    nossos exemplos educam muito mais que nossas palavras sim.Levando em conta todo o lado da personalidade de cada pessoa, mas a educação vai influenciar muito o comportamento dos nossos filhos. Falo isso não só por ser mãe,tia e madrinha e sim tb por ser professora. É tão serio essa influencia que as vezes conhecemos os pais dos nossos alunos sem precisar de apresentações.
    Educar é uma tarefa dificil, pq vc tem que começar todos os dias e a tarefa de pai e mãe não termina nunca. Temos casos que saem da normalidade, ai então devemos procurar um especialista e não fugir do problema.
    Personalidade é uma coisa, educação é outra. Temos que preparar os filhos para viverem no mundo onde vão estar sempre convivendo com outras pessoas e respeitar o próximo deve ser regra básica.
    Na casa da minha mãe somos três irmãs, cada uma com sua personalidade(fortíssima), hoje adultas cada uma com seu caminho, mas sempre foi claro o espaço de cada uma e a máxima que continuo repetindo na educação de minha filha é que o meu direito acaba quando começa o do outro e isso não é tornar ninguém passivo e com menos auto estima não, ao contrário , quando sabemos dos nossos direitos e deveres sabemos respeitar o das outras pessoas.
    Bjs.

  9. Beta comentou:

    Lidi, isso é complicado pacas né?
    Ontem no shopping vi um lance desse, a mãe deu um berro com uma garotinha e o irmão mais velho berrou junto. Foi uma coisa!
    Muitas crianças fazem as coisas mesmo sem copiar os pais, eles podem copiar os próprios amiguinhos mal educados, os pais tem que ficar de olho e ensinar que estes atos não estão corretos.

    bj
    beta

  10. Cláudia Ramalho comentou:

    Lidi eu tenho essa consicência plena sim. Ela me incomoda, pois eu me policio constantemente até para evitar chamar um palavrão na frente delas.
    Mas, querida, mesmo que sejamos as melhores mães do mundo, quando adultos, todos os problemas que nossos filhos tiverem serão atribuídos a nós. Bem vinda ao paríso!!!
    Só pra descontrair… pois se ficarmos pensando tanto nessas coisinhas, racionalmente nunca optaremos pela maternidade.
    Um ótima semana pra vc.
    BJks

  11. Alexandra comentou:

    Oi Lidi! Eu tenho plena convicção que somos o espelho dos nossos filhos. Eles chegam também com vontades próprias viu? Mas, nada que uma dose extra de carinho, diálogo, compreensão, não deem jeito. Nesse mundo onde o certo parece errado e o errado parece certo, fica cada vez mais difícil formar adultos com bom caráter, é uma baita missão essa nossa. Mas, acredito que quando decidimos ter nossos filhos, isso já deve ser sabido. E outra coisa, como mãe de adolescente, fico toda orgulhosa quando vejo ele diante de algum problema, reagir como sempre ensinamos, apesar da “superioridade” que essa idade trás, na hora “H”, prevalece o que está lá gravadinho no íntimo.

  12. Lathife comentou:

    Oi, vi esse vídeo e achei bem forte. Sem dúvida nenhuma as crianças são influenciadas, o que as torna adultos mal educados que formam outras crianças tão grossas quanto.

    Um ciclo vicioso dos piores.

    Bjs :* e que Deus tenha misericórdia de nós!

  13. Patricia França comentou:

    Oi Lidi, pela primeira vez comentando aqui rsrsrs mais vamos lá, se tem um assunto que me chama atenção é sobre crianças. É verdade que nós, pais, somos os maiores exemplos, mais é verdade tb que as crianças copiam o comportamento dos amiguinhos, dos priminhos…então fica complicado. Mais com muito amor, carinho e diálogo a gente consegue formar um adulto consciente e muito bem educado.

    Bjs.

  14. amabile comentou:

    amiga fiz um post mais ou menos sobre isso dia deste l[a no mãe de dois , foi tb um email que recebi e que diz que filhos deixaremos pra este planeta , AFINAL SEMPRE NOS PREOCUPAMOS EM SALVAR O PLANETA E TEMOS NOS ESQUECIDO de quem vai habitar este local , realmente educação , gentileza , caráter , vem de berço
    bj

  15. Milena comentou:

    Lidiane,acho que educação não pode ser faça o que digo mas não faça o que faço.Nossos filhos são um reflexo dos nossos atos,pensamentos,família e valores.Quando ficam adolescentes até tentam não nos reproduzir e é o momento quebrar a casca do ovo deles.É meio doloroso,tenho um de 15 anos,super bonzinho,mas tem os seus momentos hormônios pulando e ele fica rebelde sem causa.E aí eles vem contestar o seu jeito,se você é certinha mas ninguém o é,se você come coisas nutritivas e ninguém come…Enfim,sei que no final o que fica é o que fazemos porque quando eles são pequenos eles imitam e quando crescem se habituam e não tem mais jeito.E tá difícil porque a sociedade de um modo geral está super mal-educado é feio ser naturalmente gentil e elegante.Então é isso,vamos deixar o trololó para outra bicha-fêmea continuar.
    Bjs,

  16. Cibele comentou:

    Oi Lidi, tenho certeza que em breve terá seu filhote com vc!! Ser mãe é uma benção maravilhosa de Deus, é como sentir o coração bater fora do próprio peito….. sem palavras
    Meu filho tem 05 anos, ele nunca precisou de palmadas para ser corrigido sim de boas conversas, e qdo esta sem limites de um bom castigo!
    Tenho muitos traumas, pois cresci apanhando da minha mãe e acho isso muito triste e não quero isso para o meu filho, vc acredita, que na minha primeira comunhão ela me deu um murro no olho, só porque eu queria azeitona me lembro como se fosse hoje, escrevo isso com muitas lágrimas nos olhos, ela sempre foi muito nervosa, agora muito um pouco devido algumas perdas, mudou muito, claro nunca deixei de meu amor por ela, pois mãe é mãe, qdo me recordo de certas situações me machucam muito, não quero jamais que isso ocorra com meu filho.

    ****mudando de assunto, ja estou comemorando o niver do bicha vai lá ver,

    beijos

  17. Rita comentou:

    Amiga, tem uma C&C aqui bem pertinho de mim, mas, a Leroy botou ela no bolso…nem se compara!

    Mas falando sobre seu post, eu ainda não tenho filhos, mas penso muito nisso e tem uma frase (cujo autor desconheço) que resume bem esse vídeo: “A palavra convence, mas o exemplo arrasta!”

    Um beijãozão pra vc!

  18. yvone comentou:

    Lidi
    Criança é um ser em desenvolvimento, que experimenta diversas atitudes frente ao mundo.
    Ela tem características suas e vontades que marcam seu jeitinho de ser.

    Então (mamães e papais), cuidado com as suas atitudes.
    Seu filho está observando você.
    super bj e boa semana

  19. Tri comentou:

    Amei o post, te respondi por e-mail.
    beijo beijo
    Tri

  20. Elaine Battistel comentou:

    Lidi,

    Não tenha dúvidas de que criança já nasce com personalidade. Algumas mais quietinhas, outras mais agitadas, outras mais birrentas, enfim…
    Porém é responsabilidade dos pais moldar, ensinar o correto através de palavras e principalmente ações, ainda que se respeitando a individualidade e personalidade da criança. A forma como isso será passado vai diferir de criança para criança. Vejo que o Gabriel e a Elisa respondem a estímulos de forma totalmente diferente, então seria inadequado aplicar um ensinamento da mesma forma aos dois, pq resultarão diferentemente. Sem dúvida alguma, as ações ensinam mais que as palavras e digo isso por experiência própria. E muitas vezes quando vou repreendê-los por alguma atitude de desrespeito ao próximo, sempre digo: “vc já viu a a mamãe e o papai fazerem isso?” e e eles entendem melhor do que se fosse discorrer milhões de justificativas. Mas para isso tenho que estar sempre atenta para agir de forma correta. Quando acontece (e acontece!) de fazer algo errado isso tb serve como ensinamento, digo: “vc viu que mamãe fez aquilo, está errado! Viu que mamãe pediu desculpas?”
    Olha Lidi, funciona, viu! E eles aprendem numa velocidade inacreditável…muitas vezes os ouço dizer: “fulaninho fez isso e aquilo, está errado né mãe?” Vejo-os tomando consciência do certo e errado, e motivados a acertar.

  21. Amanda comentou:

    Oie, Lidi! Concordo muito com vc. Eu acho que as crianças assimilam muitas coisas ao redor. Como elas estão crescendo e desenvolvendo a personalidade, é muito importante os pais darem bons exemplos. Acho que os adultos tem que tomar muito cuidado com suas crianças porque elas são o futuro da nação, e se não estão sendo bem cuidadas e educadas que futuro terá um país? Eu ainda não sou mãe, mas já me preocupo, já sei que as minhas ações influenciarão o comportamento dos meus filhos. E obrigada pelo seu comentário lá no meu Blog, respondi lá mesmo. Beijocas

  22. Dri comentou:

    Oie olha eu aqui de novo !Lendo agora o post fiquei pensandooooooooo e repensando por um tempo e realmente pra mim é um pouco complicadinho falar sobre esse assunto mas acho que os pais deveriam ser exemplos coisas que hj em dia não acontece em muitas familias né ?AH sobre meu comentário explico pra vc meu bemmmmmmmmmmmmmmmmmmmm(assim diz o louro josé pra ana maria braga) kkkkkk é que eu não me lembro onde vi mas o importante é estar aqui né ? Bem que eu queria lembrar mas quando eu visitar os blogs eu acho ,alias falava muito bem sobre seu blog.Gostoso isso né ? Dá animo ,vida ,vontade de escrever e falar …Sou meio rapidinha nos pensamentos acabo escrevendo sem virgulas e nem pontos ,minhas seguidoras devem ficar doidinhas com isso kkkkkk Mas sou assim fazer o q né ? bjs espero te ter sempre lá tb viu pois aqui eu já virei sempre tomar cafézinho e ficar um bom tempo lendo coisas boas! bjãoooooo de novo!Falo muito né ? affffffffff

  23. Silvana comentou:

    Oi Lidi querida!

    Que bela postagem essa heim?

    precisamos mais de educação mesmo!

    Mas o que me incomoda são os próprios pais que mima seus filhos… Hoje em dia a escola não pode nem levantar a voz com a criança que mãe e pai já debocha e corre pra defender a crianças, sem nem mesmo saber a razão…

    Essa superproteção e o fato de não terem limites cria seres dessa natureza que vc citou. E tende a piorar!

    Os pais de hoje não educam, transferem essa responsabilidade para a escola, cuja função primordial é ensinar e não educar.

    Inverteram-se os valores e as funções foram misturadas. Deu no que deu: um monte de mal educados!

    Beijooooo

  24. Rose comentou:

    Oiiii… Bem como você já sabe eu já passei dessa fase hihihihi…mas tentei o máximo me portar direitinho com eles e com certeza eles são o reflexo do que nós somos…acho que consegui não vou dizer que fui perfeita, mas ouço muito por ai que meus filhotes são educados, simpáticos etc e talz e fico toda orgulhosa…mas devo confessar que as vezes perdia o controle como acontece com qualquer ser normal…só que nunca dei escandalos sempre conversei de igual pra igual… tipo sempre procurei olhar nos olhos e conversar explicar o porque…e foi assim que eduquei. Furar filas, dar lugar as pessoas mais velhas, bom dia, boa tarde por favor, como vai você, não jogar lixo na rua e muito menos pela janela do carro…isso sempre foi regra na minha casa entre outras também…

    Amiga, eu não te disse que só na minha cabeça consigo reproduzir o tal banco kkkkkk, mas vou fazer um post do pergolado e tentar explicar melhor rsrs

    Bjinhus e bom dia!!!

  25. Say comentou:

    Lidi meu amorzinho… que surpresa sua visita e comentário, fiquei muito feliz mesmo! Obrigada pelo carinho; também tenho que agradecer à Na! Tenha um lindo dia e por favor, já é um prazer ter vc “por perto”, então, não “suma” viu?

    Um beijo e claro, eu não poderia deixar de comentar: Parabéns por esse espaço lindo que é seu blog =*.*=

    c/ carinho, Say.

  26. Alethéa Mendes Casal comentou:

    Não tenho a menor dúvida que as crianças refletem tudo aquilo que vêem à sua volta. Pode reparar: crianças mau educadas, pais mais ainda… acho que é uma imensa responsabilidade botar uma criança no mundo e educá-la; este mundo já está tão cheio de coisas ruins, nossa responsabilidade é mil vezes maior. Educação, para mim, começa com o mais básico “obrigado”, “bom dia”, “por favor”. Muita criança não sabe nem o que é isso. Outro dia, no meu prédio, um menino de uns 5 anos estava fazendo xixi na garagem com a mãe olhando!!!!! Não é o cúmulo do absurdo??!!

  27. rosi costa comentou:

    Lidi

    Assim como vc, estou às vésperas de encomendar um herdeiro. Quando digo isso há quem torça o nariz, pois acredita que ter um filho é um processo natural, já eu acredito que quando tem um planejamento tudo funciona melhor.
    E por essa razão tenho pensado e lido muito a respeito de educação, ou seja, como educar os filhos. Acho que esse ponto é o mais importante e de maior responsabilidade. Hoje vejo que somos (eu e minhas irmãs) o espelho da educação que recebemos, uma educação rígida, correta, mas não muito carinhosa. Já meus sobrinhos são o espelho da minha irmã, uma educação rígida ao extremo. Gostaria muito de conseguir o equilíbrio com meu filho. Definitivamente o ambiente influencia muito no comportamento de uma criança, devemos sempre estarmos atentos a isso.

    Bjs

    Ah, publiquei hoje o texto da blogagem coletiva comemorativa. Passa lá.

  28. Anna comentou:

    Eu vi diversas vezes atitudes de mãe por exemplo: no supermercado, a mãe deixando abrir uma embalagem e incentivando a comer, depois se livravam do recipiente, ou deixando mexer em tudo e fica bagunçado, pois nem mãe e filho arruma, quebrando coisas etc…
    Eu sempre ensinei a minha a levantar do ônibus para ceder as pessoas mais velhas ensinando que podia ser a avó dela.
    Acho que tudo que falamos com nossos filhos devemos mostrar um exemplo, facilita para eles.
    Se tiver que passar por uma pessoa , pedir com licença, ensinar a esperar numa fila, enfim acho que nós temos que dar base, para no futuro se tornarem adulto educado (pelo menos tentamos)
    Lidiane mas também vejo tanto adulto dar socos na cabeça de filho, bater,
    Chutar, enfim tudo é complicado.
    As poucas vezes que me meti, ainda levei um fora: “o filho é meu, faço o que acho melhor”.
    Como nossas colegas acima disseram, ensinar a dar bom dia , obrigada etc…
    Lidiane, te respondendo sobre a lareira (tem uma pequena sim) é já usei algumas vezes.
    Esse post é tema para muitas horas….
    Beijos

  29. Dani comentou:

    amigaaaaaa , esse post rendeu né!!!!!
    Essa coisa de educação é o bichooooo, ás vezes me estresso com os filhos da minha irmã, mas ela fica brava e faz bikinho se eu falo algo, masssssssssss eu falo mesmo assim!
    Onde já se viu?!?! Se educação não veio de berço, a gente vai lá e ensina nossos filhos horas!!!

    ahhhhhh, até me esqueci que vim dizer que tem sorteio de livros no meu bloginho!!!! venha lá!!!

    Beijios

  30. Portobello comentou:

    Olá
    chegamos em um dia movimentado né?!?!
    Super legal esse blog!!

    Já nos conhece? Se nao, passe lá ver o que postamos pois acho que vais gostar!!!
    é lindooooo, digo, lindaaaaaaaa!!!!

    Beijos

  31. Veronica Cobas comentou:

    Lidi,

    Como você deve perceber, demoro muito para conseguir ler os posts. Raramente consigo fazê-lo do trabalho. Não dá tempo. Pelo menos para mim, não dá. Quando consigo abrir os blogs que procuro ler sempre, olho o último post, mas sempre dou uma passada d´olhos naqueles que não li. E nesse, que não li, tinha que comentar. Como tudo sabes também, sou de outra geração e, portanto, tenho filhos adultos. Modelos de educação? Não tenho tamanha pretensão, até porque a essa altura também o são ou não são por livre arbítrio. Mas acho que os fiz cidadãos. O suficiente para entender que mais do que os erros, o que mais marca é a permissividade diante dos próprios erros. Não muito diferente quando falamos de crianças e da influência boa ou ruim que seus pais lhe podem trazer. Além das boas normas de educação e convivência cidadã, uma das caracteristicas que mais vai marcar aquela criança é a noção de permissividade de seus pais. Diante deles, crianças; diante deles, adultos; diante da vida em geral. Porque, como adultos, sabem onde estão os limites, até mesmo os morais e éticos. Se são permissivos com eles, o fazem porque consideram a permissividade uma qualidade. Ou uma vantagem. E isso, sim, é muito feio. Beijos

  32. Raquel comentou:

    Sem sombra de dúvida depende muito da criação! Mesmo que a criança aprenda na rua com os colegas, ou outras pessoas, e até na televisão, cabe aos pais educa-lo e determinar o que é certo e errado.

    Já vi crianças mandar a mãe calar a boca em altíssimo e bom tom, e a mãe abaixar a cabeça e realmente se calar.

    Depende de cada um, e quanto menor o grau de instrução maior é a falta de controle sobre as crianças e as informações de boa indole e conduta transmitida para elas. Reparem e verão, eu já pude observar muitas vezes, morando em “cortiços” (corredores cheios de pequenas casas) e também no terreiro de Umbanda que eu frequentava.

    O que posso fazer, é dar o meu melhor para ensinar os meus (quando vierem) e eles passarem adiante.

    Bjinhos!

  33. manuela comentou:

    Lidi, to fazendoum post com o mesmo video que vc me mandou, fique chocada com o que vi, exatamente porse tratar da mais pura realidade. Só que abordei a coisa por outro angulo que talvez vc ainda não tenha pensado: nós damos o exemplo, nós escolhemos o que nossos filhos serão, logo é nossa responsabilidade. Se eles fazem o que fazemos não é apenas porque estejamos agindo errado, mas porque estamos agindo errado e dando mal exemplo também.
    Dá uma olhadinha lá.
    bjs

  34. Fernanda comentou:

    Pois é!!!! Acredito realmente que a criança aprende muito mais pela imitação que pelas palavras e eu percebo isso porque tenho uma fofa de sete anos. A educação em si é uma coisa muito complexa que vai desde a personalidade da criança até o meio em que ela está inserida, mas não tem como negar que nos dias de hoje, infelizmente, os filhos não são vistos como prioridade, disputam o tempo dos pais com o trabalho, a televisão, a diversão dos pais, o futebol etc. Internet, video game e televisão viraram babá. Em função da idade da minha filha vivemos rodeados de crianças e consequentemente dos pais destas crianças e posso dizer que numa época em que a busca pela ascenção profissional e social é desenfreada as crianças ficam numa confusão entre o que ouvem e o que vêem. Os pais por outro lado justificam o tempo todo que trabalham tanto para poder dar o melhor para os filhos e na culpa pela ausência de tempo acabam sendo excessivamente permissivos. Como diz Içami Tiba transformam os filhos em crionçinhas. A maternidade exige tempo, paciência, abdicação, firmeza e acima de tudo bom senso. É muito mais ampla do que se pode imaginar e realmente é preciso estar preparada.
    Muito bom colocar em pauta esta questão.
    Bjks querida!
    Fernanda

  35. Luci comentou:

    Eu já conhecia o vídeo, mas o assito todas as vezes que recebo e aproveito para repassar para amigos que estão a pouco tempo nos meus contatos.
    Com toda certeza as atitudes ensinam mais que palavras, as crianças são muito observadoras. Mas pelo pouco que lhe conheço tenho certeza que será um grande exemplo para seus filhos.

  36. Pingback: Exemplos de mãe X consciência ecológica dos filhos | Bicha Fêmea
  37. Trackback: Exemplos de mãe X consciência ecológica dos filhos | Bicha Fêmea
  38. Pingback: A educação das mulheres e homens de amanhã | Bicha Fêmea
  39. Trackback: A educação das mulheres e homens de amanhã | Bicha Fêmea
  40. Pingback: Sobre maternidade...
  41. Trackback: Sobre maternidade...
  42. Pingback: Maternidade - um aprendizado que requer inteligência
  43. Trackback: Maternidade - um aprendizado que requer inteligência
  44. Pingback: Peripécias de uma mãe desesperada…
  45. Trackback: Peripécias de uma mãe desesperada…
  46. rita de cassia ramos dos reis comentou:

    Sou de uma família de 11 irmãos, onde o respeito e o amor uns com os outros sempre foram o mote. pai e mãe, na sua simplicidade nos ensinaram que o amor de Deus, seu direcionamento supririam todas as coisa. quando o lar tem pais que ensinam a rezar, levam à igreja, lêem a b´blia, têm como o foco Deus nos lares, a percepção do certo e o errado se sabe com tranquilidade.Pais que não falam sobre Deus com seus filhos não ensinam nada. Meus pais morreram. Eu falo: Os frutos não caem longe da árvore. Se ensinou, minha amiga, os exemplos são passados de geração em geração. Taí, tenho mais de 30 sobrinhos, algunas casados e o que foi aprendido lá atrás, continua vivo:respeito, amor, obediência aos pais, aos mais velhos.Nenhum caiu longe da árvore- Deus direciona aquele que o teme. Esta é a receita.
    Bjus

  47. maria araújo comentou:

    Como professora de crianças na idade dos 10/13 anos, deixo a minha opinião de que a educação vem de casa.
    Nós vamos tentando aparar algumas pontas, mas é difícil.
    Lá na escola, eu e meus colegas estamos constantemente a chamar à atenção dos jovens mais crecidos que na imensa fila para o bar, passam à frente dos mais pequenos que quase são “sufocados” pelos encontrões daqueles.
    E falta de educação e respeito não faltam, por cá.
    Coincidência, ontem, escrevi isto, no meu blogue:

    http://cantinhodacasa.blogs.sapo.pt/357145.html

    Beijinho

  48. Pingback: Quer dar presente de Natal para as crianças com estilo?
  49. Trackback: Quer dar presente de Natal para as crianças com estilo?
  50. Pingback: Seu filho ama os livros?
  51. Trackback: Seu filho ama os livros?
  52. Pingback: Mãe, cada uma de um jeito… todo mundo tem a sua!
  53. Trackback: Mãe, cada uma de um jeito… todo mundo tem a sua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *